Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Peter Pan – Nova colecção ASA/Público (Guia Lançamentos)

Dando continuidade à parceria ASA /Público na edição de colecções de BD franco-belga, vimos por este meio dar a conhecer a nossa próxima colecção – Peter Pan – de Loisel, que terá início a 15 de Abril.

Peter Pan Asa Publico

Peter Pan, série de banda desenhada em 6 volumes, é assim não só uma magistral criação de Régis Loisel, mas também uma das referências incontornáveis da nona arte a nível mundial.

A COLECÇÃO
Colecção de 6 títulos em português

Misturando os ambientes feéricos e luminosos de J. M. Barrie com a atmosfera sombria mas romântica da Londres de Dickens, Régis Loisel dá nesta série uma nova vida à mítica personagem de Peter Pan.
Todavia, a sua proeza vai muito além da mera reinvenção de um clássico da literatura mundial, já que, nesse exercício, Loisel alcança o sortilégio de conduzir o leitor pelos meandros da psicologia humana, manobrando com virtuosismo e humildade diversos conceitos melindrosos, muitos deles tabu, como a maternidade não-assumida, a violência infantil, a vingança, o complexo de Édipo…

Peter Pan Asa Publico

Peter Pan, série de banda desenhada em 6 volumes, é assim não só uma magistral criação de Régis Loisel, mas também uma das referências incontornáveis da nona arte a nível mundial.

TÍTULOS E DATA DE SAÍDA

Volume Títulos Data  N.º páginas
1 Londres 15/abr 56
2 Opikanoba 29/abr 64
3 Tempestade 13/mai 64
4 Mãos Vermelhas 27/mai 64
5 Gancho 10/jun 56
6 Destinos 24/jun 56

PVP unitário: €10,90
Data de lançamento: 15 Abril 2021
Dia de Saída: Quinta-feira
Periodicidade: quinzenal
Formato: 24*32cm
Nº de volumes: 6
Acabamento: Capa dura com plastificação brilhante; miolo
cosido

Régis Loisel, galardoado com o Grande Prémio Angoulême 2003, é um autor cimeiro no panorama da banda desenhada contemporânea.

Nascido em 1951 em Saint-Maixent (França), instala-se em Paris em 1972 e é aí que tudo começa. Durante os anos que se seguirão vai encontrar Patrick Cothias e Serge Le Tendre, vai reinventar o mundo nas esplanadas dos cafés, vive uma vida boémia. Os projectos vão aparecendo e uns são concluídos, outros não; nada disso tem importância.

Em 1983, a publicação de Em Busca do Pássaro do Tempo (no original La Quête de l’Oiseau du Temps, com argumento de Le Tendre) marca um ponto de viragem no seu percurso. Tanto a nível pessoal como criativo, Loisel parece ter-se encontrado. A verdade é que esta série é hoje considerada como a série de referência no seu género, tendo sido muitas vezes imitada mas nunca até agora igualada – nenhum autor do género heroic fantasy conseguiu ainda libertar-se do peso do original. Em Busca do Pássaro do Tempo foi de resto apontada como a obra que marca a maturidade do autor, mas essa afirmação veio a revelar-se prematura.

Em 1989 Régis Loisel publica um álbum inquietante, justamente intitulado Troubles Fêtes. Pela primeira vez, liberta-se de todas e quaisquer restrições técnicas e ilustra textos eróticos. Os seus desenhos irradiam uma energia arrebatadora, uma sensualidade espantosa, com um traço que então se aproxima do expressionismo de Doré, Rhops ou Rackham. Nas suas próprias palavras: “Não é um álbum de banda desenhada propriamente dito mas, por apenas cinco desenhos, é a meu ver o melhor que alguma vez fiz.”

Nessa mesma altura abandona Paris e instala-se em Perros-Guirec. Chegou o momento de realizar a sua interpretação do mito de Peter Pan. Logo desde o primeiro álbum, Loisel impõe-se definitivamente como um autor incontornável, verdadeira figura de proa de um novo estilo “baseado nos sentimentos, na emoção”. O sucesso é considerável.

Após alguns anos passados na Bretanha, sente de novo a necessidade de mudança. Remete-se por isso a um parênteses de quase quatro anos, durante os quais vai trabalhar para os estúdios Disney, designadamente nos filmes Mulan e Atlântida. Faz também uma incursão pelo cinema desenhando uma parte do story-board do filme O Pequeno Polegar, concebe o videojogo Gift e experimenta o delicado jogo de colaboração com outros autores de banda desenhada.

Uma vez mais, sente o apelo da mudança. Trata-se de um autor que constrói a sua carreira de forma empírica, por instinto; a coerência do seu percurso lê-se na unidade dos seus anseios e das suas escolhas.

Régis Loisel vive actualmente em Montréal (Canadá), onde cria com Tripp a série Armazém Central. É em 2007 que sai o primeiro volume de Grand Mort, uma nova série fantástica, como sempre com um Loisel menos inocente do que à primeira vista poderia parecer. Loisel mantém-se como argumentista, acompanhado por Dijan, e confia o desenho a Vincent Mallié, que tomará também a seu cargo o desenho da continuação de Em Busca do Pássaro do Tempo. A série tem hoje 10 volumes publicados.

Em 2016 Régis Loisel concretiza um velho sonho, prestando uma homenagem tão íntima como respeitosa à personagem de Mickey Mouse através do soberbo Café Zombo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *