Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Análise jogos: Aquatico

Aquatico

Aquatico: um city builder de suster a respiração ou um jogo que se afunda por falta de qualidade? O Central Comics faz a análise.

Sinopse de Aquatico

Desenvolvido pela Digital Reef e lançado pela Overseer Games a 12 de janeiro, Aquatico é um city builder em que assumimos o controlo de uma colónia submarina. Quando a queda de um meteorito na Terra altera completamente o ambiente e arrasa a civilização, a humanidade não tem alternativa a não ser refugiar-se no fundo do oceano e tentar começar de novo. A sobrevivência da espécie humana depende da nossa capacidade de montar uma colónia autossuficiente ao recolhermos recursos e os aplicarmos para o sustento e bem-estar dos nossos colonos, enquanto nos defendemos de várias ameaças marinhas.

Análise de Aquatico

Os city builders não representam um género propriamente exótico para o Central Comics. Entre colónias em mundos medievais, fantásticos, futuristas, cyberpunk e muitos outros, penso que a novidade é que ainda não tínhamos analisado nada no fundo do mar. Mas será que o cenário interessa? Na minha humilde opinião, nem por isso. A não ser, obviamente, que esteja integrado numa premissa e numa execução que façam sentido, tenham qualidade e nos proporcionem uma experiência imersiva. Vejamos então como se saiu Aquatico.

Em Aquatico, a nossa missão é montar uma colónia autossustentável que temos de desenvolver ao colocar edifícios estrategicamente no mapa, montar uma rede de tubos de abastecimento e investigar novas tecnologias. Para tal, temos de recolher os vários recursos à nossa disposição e de defender a nossa base de vários agressores marinhos. Até aqui, nada de novo. Não é que Aquatico seja um jogo mau nem mal executado, mas tive aquela comum sensação de já ter visto isto. “Mas é no fundo do mar!” — Ok! Porém, a forma como as mecânicas foram montadas eliminam qualquer possibilidade de imersão (pelo menos, para mim), o que não deixa de ser irónico, tendo em conta a proposta do jogo. Então, a humanidade passou por uma tragédia brutal e enfrenta a extinção, mas o mais importante para os nossos colonos é… flores e bandeiras à porta de casa?!?! Além disso, temos a possibilidade de pedir ajuda à superfície para nos enviar recursos… mas não tinham morrido todos e não sobrava só um punhado de pessoas? Enfim, a jogabilidade e as mecânicas de Aquatico são boas, mas vistas demasiadas vezes e não são fiéis ao conceito do jogo.

Os gráficos e o som de Aquatico também são bons e adequados ao tema. É pena que os restantes aspetos do jogo não nos consigam fazer mergulhar, literalmente, no mundo que nos é proposto, já que sem um verdadeiro acompanhamento, os gráficos e o som só nos conseguem fazer sentir que estamos a olhar para um screen saver engraçado ao som de música de elevador.

+++

A execução de Aquatico, de modo geral, resulta. Fosse esta análise para um curso de videojogos, num exercício académico sem necessidade de inovação, seria um projeto vencedor. É um jogo que se pode afirmar como um city builder solido por assinalar todas as caixas indispensáveis do género.

Para mim, a falta de imersão é fatal para um videojogo. Dei por mim a executar tarefas em frente a um ecrã e não a tentar salvar a humanidade ao ajudá-la a recomeçar no leito do oceano.

Classificação: 7/10

Não há grande coisa a mencionar na conclusão desta análise. Aquatico é um jogo completo e tem conteúdo que pode ser explorado. Parece-me um título adequado para os fãs mais inveterados do género, que queiram repetir uma experiência de jogabilidade com outro pano de fundo.

Os 24,99 € parecem-me manifestamente elevados para o que o jogo nos oferece. Não tanto por falta de conteúdo ou de qualidade do jogo em si, mas mais pela falta de inovação e imersão. Estaria confortável a pagar entre 10,00 € a 15,00 € por Aquatico.

Para terminar, fica a dica indispensável: a espécie humana está prestes a extinguir-se e o estabelecimento de prioridades poder significar a diferença entre a vida e a morte. Considerando isto, chamem o paisagista que aquela planta tá murchinha…

Plataforma testada: PC

Trailer de Aquatico:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *