Abertura do IndieLisboa – A Árvore, André Gil Mata (2018)

Já vai na sua 15ª edição e serão mais de duas centenas de filmes que, entre 26 de abril e 6 de maio, farão parte de mais um IndieLisboa Festival Internacional de Cinema. Hoje, dia 26 de abril, cabe ao filme A Árvore, de André Gil Mata, fazer a abertura deste que promete ser um grande festival!

A nível nacional, serão 21 as obras de curta e longa-metragem que concorrerão aos principais prémios da Competição Nacional. A oferta será variada com o intuito de dar ao conhecer ou relembrar nomes marcantes no cinema português. Podem clicar aqui para lerem mais sobre o que acontecerá neste grande festival .

A Árvore, de André Gil Mata

Um homem, uma criança, duas guerras, um rio, uma árvore.

A Árvore, de André Gil Mata irá fazer a abertura do IndieLisboa 2018

A Árvore, de André Gil Mata irá fazer a abertura do IndieLisboa 2018

Sinopse

Um homem e uma criança conhecem-se debaixo de uma árvore, partilhando a mesma memória e segredo. Encontram a serenidade entre si, o silêncio e o tempo perdido nas águas do rio.

Um idoso, de uma pequena vila, atravessa o rio com o seu barco durante a noite e encontra um rapaz a descansar ao calor de uma fogueira, debaixo de uma árvore à beira-mar. A criança que foge aos tempos de guerra conhece o homem e inicia-se uma repetição e um espelho em que homem partilha as suas memórias e a criança encontra a esperança para o manter vivo.

A Árvore

A Árvore é um filme sobre o cíclico repetitivo da humanidade no fluxo da vida. Um filme frio e noturno sobre a rotina que nunca se esquece que o presente caminha para a morte.

A ideia surgiu na mente de André Gil Mata quando se mudou para Kieslowski, na Bósnia, para estudar cinema e realizar filmes. O passado deste local abalou-o tão intensamente que se perdia  a pensar nestas memórias. O frio e a neve, as ruas desertas, as dezenas de estrelas no horizonte e os sinais de guerra contribuíram significativamente para o pensamento e criação desta obra.

A ÁrvoreUm dia, quando a neve e gelo já haviam desaparecido, passou numa cidade na qual observou as marcas de uma passada guerra. Ao passar por um rio com uma árvore ao lado, a vontade de fotografar ressurgiu. Em casa notou um vulto no local que havia fotografado e imaginou ser de um homem que havia vivido esta guerra. Um homem que combatia psicologicamente as suas memórias ao lado desta árvore, assombrado pelo seu passado.

“A ideia de alguém que vive duas guerras na sua vida e na sua cidade tornou-se numa obsessão. A ideia deste filme nasceu desta imagem.”

  • A Árvore será exibido dia 26 de abril, às 21h00, no Cinema São Jorge – Sala Manoel de Oliveira

No site do IndieLisboa (cliquem aqui para serem encaminhados) podem ver toda a programação do dia 26 de abril de 2018.

IndieLisboa 2018 Festival Internacional de Cinema

IndieLisboa 2018 Festival Internacional de Cinema

  Um sério caso de sucesso nos Cinemas

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *