Shovelware: Vantagens e Problemas

Quando se fala no termo Shovelware, a verdade é que se dá uma conotação má, especialmente no mundo dos videojogos. No entanto, será que é assim tão linear como aparenta?

Jogos Shovelware Wii

Primeiramente, é necessário explicar ao leitor o que é Shovelware. São videojogos de baixo orçamento, normalmente de má qualidade e que são lançados para serem comprados por clientes que não tem grande conhecimento da área. A maioria desses jogos são lançados quando a plataforma não tem um controlo de qualidade muito elevado, referente ao software que é lançado para a mesma. Existem vários exemplos de consolas que foram a casa deste tipo de jogos durante anos, como a PlayStation 2 e a Nintendo Wii, além do caso mais flagrante que é as profundezas dos jogos que se encontram à venda, a preços muito baixos, na Steam. Portanto, são jogos de computador que são feitos com um orçamento muito baixo, por vezes colocados à venda a preço baixo, para tentar ter o máximo de lucro possível. Convém, no entanto, ter em conta que existe uma diferença entre jogos Shovelware e jogos independentes. Mesmo que, por norma, sejam feitos por pequenas equipas e com orçamentos ridiculamente baixos, a verdade é que ainda existe muito amor para dar à galeria de jogos independentes que por aí andam.

No entanto, existe uma consola que nos últimos tempos tem sido a maior casa de Shovelware. Desde 2017 que, a Nintendo Switch tem na sua eshop, um lugar onde os jogos vão parar sem um grande controlo de qualidade e que, das duas uma, ou apresentam preços baixos de origem ou são colocados em promoção, a preços muito baixos para obterem assim o seu destaque. Esta situação está tão fora de controlo que, a Nintendo decidiu que os jogos vendidos a 0,99€ não poderão aparecer na secção de mais vendidos da sua loja virtual, para tentar combater este problema, já que dificulta a pesquisa dos jogadores por jogos que poderão realmente interessar aos mesmos.

WRITHE

Hoje trago-vos então três jogos que estão disponíveis na Nintendo Switch (e que também poderão estar disponíveis noutras plataformas, agora ou numa data futura) que são considerados Shovelware. Não quer dizer que sejam jogos completamente maus, mas que, de certa forma tem algo que os diferencia de serem jogos independentes. Esses jogos são: WRITHE, Ghostanoid e Bezier Second Edition. Convém também referenciar que, à data de publicação deste artigo, WRITHE já se encontra disponível nas lojas, mas Ghostanoid e Bezier Second Edition serão ambos lançados a 21 de Janeiro.

Começando por WRITHE, diria que podemos chamar-lhe um DOOM low-cost. Isto se DOOM já não estivesse disponível na consola e os jogos originais não fossem mais baratos que este. A premissa é simples: estamos nos anos 70 na Tailândia e existem hordas de minhocas mutantes a aterrorizar os cidadãos de Bangkok. O nosso objetivo é então tentar eliminar o máximo de minhocas possíveis. Isto porque, elas são intermináveis e só param quando o ecrã de Game Over. E depois? É voltar a pegar e tentar obter a melhor pontuação possível para os rankings online. Isto em apenas três arenas com uma espécie de gráficos retro e ao mesmo tempo modernos. Tenho que confessar que, é bastante interessante todo este cenário…nos três primeiros minutos que jogamos. Isto porque WRITHE sofre de um grande problema, é aquela coisa nova brilhante que estamos a experimentar pela primeira vez e nos fascina, mas, cada vez que jogamos uma partida ficamos cada vez mais aborrecidos. Nunca existe nada de novo e, ao mesmo tempo, torna-se a mesma coisa de sempre, sem grandes motivos para voltar a jogar depois de um par de horas agarrado a ele.

  Jogos de desporto e vôos espaciais chegam ao Xbox Game Pass

Por sua vez, Ghostanoid é um dos casos mais preocupantes que temos aqui. A temática de “Arkanoid misturado com Ghostbusters” é muito, mas muito divertida e poderia dar-se aqui uma mistura de ideias que acabariam por criar algo divertido. Porém, o que nos surge, na realidade, é outros dos grandes problemas da Nintendo Switch. Muitos dos jogos que encontramos no sistema são apenas versões de jogos para telemóvel adaptados à consola híbrida. Se existem jogos que resultam muito bem e ganham uma nova vida? Definitivamente. Mas Ghostanoid não é esse o caso. Atrevo-me até a dizer que é um daqueles jogos que foi feito num programa qualquer básico, para criar jogos sem saber programar e através de um template. Apenas mudaram os sprites (os gráficos do jogo) e seguiram para partilhá-lo em lojas de jogos para telemóvel e, neste caso, na Nintendo Switch.

Ghostanoid

Por fim, gostava de vos falar do melhor dos três jogos, Bezier Second Edition. Quando o abri pela primeira vez pensei que estivesse a jogar um jogo básico de naves. Estava enganado, mas, não deixa de ser Shovelware. Especialmente por causa da sua longevidade. Mesmo com o custo baixo acaba por não ser uma razão para ser tão rápido de se terminar. Em 10 minutos já tinha completado o jogo, que se encontra cheio de elementos psicadélicos. No entanto, também convém afirmar que este é dos poucos que tem algum valor em repetir o jogo, já que podemos alterar o fio condutor da história. Isto porque, enquanto jogamos podemos ir escolhendo várias opções que vão alterando o curso da história e, para ser sincero, é o único elemento que me fará voltar a pegar no jogo, porque de resto é bastante igual a qualquer jogo arcade de naves que já jogaram por aí.

Resta concluir que, o Shovelware acaba por ser um grande problema. São muitos jogos, a surgir de todos os lados, que acabam por ter uma qualidade duvidosa e ofuscar os jogos que realmente podem interessar. No entanto, no meio desta pilha, podemos encontrar coisas bastante curiosas ou interessantes. Também não nos podemos esquecer da frase “O lixo de um é o tesouro de outro”, pois os gostos não são iguais em todos os jogadores, mas acabam por ter alguns pontos de intercessão.

Ficha Técnica

WRITHE

Plataformas: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 15/01/2021
Desenvolvedora: MissionCtrlStudios
Distribuidora: MissionCtrlStudios

Ghostanoid

Plataformas: Nintendo Switch (anteriormente disponível em Android e iOS)
Data de Lançamento: 21/01/2021
Desenvolvedora: JoyBits
Distribuidora: Qplaze

Bezier Second Edition

Plataformas: Nintendo Switch
Data de Lançamento: 21/01/2021
Desenvolvedora: Thalamus Digital
Distribuidora: Thalamus Digital Publishing

António Moura

Um pequeno ser com grande apetite para cinema, séries e videojogos. Fanboy compulsivo de séries clássicas da Nintendo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *