Jogos: Neon Abyss – Análise

Nos últimos anos surgiram vários e vários roguelikes e Neon Abyss pode ser apenas mais um. Ou será que não é assim tão linear?

Neon Abyss

Sempre que iniciamos o jogo, caímos no Neon Abyss que nos leva para várias cavernas, onde nos podemos preparar para enfrentar vários inimigos. Além disso, enquanto percorremos cada quarto a distribuir balas por tudo o que é sítio, vamos nos deparando com várias características especiais em cada sala: ou é porque tem várias plataformas diferentes do habitual, ou porque existe locais inacessíveis ou apenas porque ao invés de apenas uma saída, temos várias. Portanto, vamos expandindo a caverna e desbloqueando novos quartos enquanto procuramos itens ou chefes. Os chefes acabam por ser interessantes porque realmente podem ser bastante desafiante e, sempre que derrotamos um sentimos algum momento de progressão, já que avançamos de nível em direção ao próximo chefe.

Como natural neste tipo de jogo, eles costumam ser bastante difíceis. No entanto, a equipa de desenvolvimento acrescentou algo que pode ser bastante útil ao longo do jogo, nomeadamente, o facto de termos senhas que recebemos no final de cada game over, que ao serem inseridas farão com que obtemos os itens que julgaríamos estarem perdidos numa caverna que nunca mais iríamos ver, já que por norma estas são geradas de forma aleatória. E bem, preparem-se porque além de existirem vários mapas, existem mais de 400 itens e imensos monstros espalhados pelo jogo, além de vários segredos que nos fazem querer continuar a jogar, mesmo que tenhamos completado o jogo uma, duas ou três vezes.

Neon Abyss

Por outro lado, não é só de roguelike que o jogo vive, já que existem vários mini-jogos em várias salas, para serem descobertos. O mais interessante é que a maioria das regras que se aplicam ao longo do jogo não se aplicam ali, levando a que existam vários momentos capaz de fazer qualquer um soltar umas belas gargalhadas. Andarem aos tiros por uma caverna fora e, de repente, pararem para competir num espetáculo de dança, tocar piano ou num clube da luta é algo que acaba por ser hilariante a modos, mostrando assim que pode ser um jogo levado de forma leve.

  Jogos: DanMachi: Infinite Combate - Análise

Finalmente, gostaria de falar dos gráficos e do som. Como já disse, existem vários roguelikes que são lançados todos os anos e, a verdade é que este Neon Abyss me leva a crer que duas das grandes inspirações foram Enter the Gungeon/Exit the Gungeon e também The Binding of Isaac. Por um lado, temos os gráficos e a jogabilidade vista de lado que me automaticamente fez lembrar de Exit the Gungeon e da sua dificuldade, por outra temos os ovos que vamos adquirindo ao longo do jogo, de onde vão saindo pequenos animais de estimação que vão auxiliando a nossa personagem, que parece diferente mas ao mesmo tempo mostra inspiração vinda de The Binding of Isaac.

Neon Abyss

Resta concluir que, Neon Abyss é um jogo que tenta mostrar que é diferente, mas, acaba por ser mais do mesmo. Tem os seus momentos divertidos, mas, fora isso acaba por ser só mais um no meio de tantos outros que são lançados todos os anos.

Nota Final:6/10

Neon Abyss está disponível para PC, PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch (versão testada)

Agradecimentos à Team17

António Moura

Um pequeno ser com grande apetite para cinema, séries e videojogos. Fanboy compulsivo de séries clássicas da Nintendo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *