Troféus Central Comics: Heróis da Década

Troféus Central Comics: Heróis da DécadaFechando o ciclo em 10 anos de Troféus Central Comics – os prémios de BD e Cartoon onde é o grande público que decide quais as melhores obras e autores editados em Portugal – lançamos agora um 2º prémio, apresentado inicialmente a 2 de  Setembro na entrega do X TCC, que engloba os vencedores auferidos nesta década para determinar os “melhores dos Melhores”, nestes Troféus Central Comics: HD (Heróis da Década). Queremos com este olhar ao passado distinguir as mais icónicas obras e os mais populares autores premiados pelo TCC no início do milénio. E como sempre, contamos contigo para decidir![fbshare]

Para este prémio excepcional, as categorias serão:
Melhor Publicação Nacional da Década*
Melhor Publicação Estrangeira da Década*
Melhor Publicação Independente da Década**
Melhor Artista da Década***
Melhor Argumentista da Década***

*Categorias que englobam obras de BD e Cartoon, livros técnicos, informativos e art books;
**Categoria que engloba obras de BD e Cartoon de menores distribuições e/ou tiragens;
***Categorias que englobam autores nacionais (i.e. artistas e argumentistas/escritores).

TCCN-HD: Melhor Publicação Nacional 2001-2012
A Pior Banda do Mundo 1 – O Quiosque da Utopia (Devir)
Arte de José Carlos Fernandes (Correio da Manhã/Devir)
As Incríveis Aventuras de Dog Mendonça e Pizza Boy vol.1 (Tinta da China)
BDjornal (Pedranocharco)
BRK vol.1 (Asa)
Camões, de vós não conhecido nem sonhado? (Plátano)
Cartoons do Ano 2010 (Assírio & Alvim)
Catálogo 17º FIBDA/2006 (CNBDI)
Cogito Ego Sum II (Booktree)
Comix Magazine (Devir)
Dicionário Universal de BD (Pedranocharco)
Há Piores! (Polvo)
Há Vida em Markl: Desde 1971 (Gradiva)
Israel Sketchbook (Asa)
O Amor Infinito que te tenho (Polvo)
Obrigada, Patrão! (Asa)
Os Compadres (Polvo)
Os Portugas no Dakar vol.2 (Plátano)
Salazar, agora na hora da sua morte (Parceria A.M.Pereira)
Sobre BD (O Círculo de Abuso)
Superfuzz – Vai sonhando, Paiva… Vai sonhando! (Devir)

TCCN-HD: Melhor Publicação Estrangeira 2001-2012
300 (Norma Editorial)
A Cidade de Vidro (Asa)
A Fábula de Bagdad (BDmania)
A Liga de Cavalheiros Extraordinários vol.1 (Devir)
Batman: Ano Um (Devir)
Blankets (Devir)
Corto Maltese – As Etiópicas (Asa)
Dragon Ball 1 – Son Goku (Asa)
HellBoy 4 – A Mão Direita do Apocalipse (G-Floy!)
Hergé, filho de Tintim (Verbo)
Homem-Aranha (Devir)
Marvels (BDmania)
Mutts 4 – Mais Coijas! (Devir)
O Gato do Simon 1 – Os Gatos são mesmo Assim! (Objectiva)
Peanuts – Obra Completa vol.1: 1950–1952 (Afrontamento)
Quinoterapia (Teorema)
Scott Pilgrim 1 – Na Boa Vida! (Booksmile)
Sin City 2 – Mulher Fatal (Devir)
Tintim – O Sonho e a Realidade (Verbo)
World Press Cartoon 2008 (WPC)

  Covid-19: BD grátis disponibilizada pela Dargaud!

TCCN-HD: Melhor Publicação Independente 2001-2012
All-Girlz (Arga Warga)
C.A.O.S. #1 (Kingpin Comics)
Cyber Extratus #0 (Colectivo Extratus)
Os Murmúrios das Profundezas (R’lyeh Dreams)
Sketchbook #3 (Nono Império)
Tertúlia BDzine (Geraldes Lino)
Venham +5 (Bedeteca de Beja)

TCCN-HD: Melhor Artista Nacional 2001-2012
Carla Rodrigues
Daniel Maia
Filipe Andrade
Joana Lafuente
João Mascarenhas & Gastão Travado
Jorge Coelho
Jorge Miguel
José Carlos Fernandes
Luís Louro
Miguel Rocha
Nuno Sarabando
Pedro Carvalho
Susa Monteiro

TCCN-HD: Melhor Argumentista Nacional 2001-2012
André Oliveira
Cris Lou
David Soares
Fernando Dordio Campos
Filipe Melo
Filipe Pina
J.B. Martins
Joana Lafuente
José Carlos Fernandes
Susa Monteiro

Paralelamente, haverá uma sondagem informal com a questão: Qual a melhor criação ficcional premiada nos TCC? Vem participar! Esta sondagem será realizada na coluna da direita do site e tem início também no dia 21.

Critérios do TCC-HD:
1. Para evitar sobreposição de votos, seleccionámos só 1 título – o mais votado – como representante de obras com vários prémios e só 1 menção para autor/es com várias entradas na lista, para igual representação deste/s;
2. Para figurar tantos vencedores quanto possível, consideramos para Melhor Artista e Argumentista da Década não só os autores premiados no TCC, mas também os criadores de obras curtas consagradas.
3. Para votar, cada leitor participa 1 vez e escolhe 1 opção por categoria, precisando preencher 3 categorias (mínimo) para validar o boletim e assim se candidatar a um prémio, sorteado entre os votantes. Os resultados são autentificados pela organização do evento.

A votação do TCC:HD decorre começa dia 21 Dezembro/Sexta-feira, até 31 Janeiro 2013, no Portal CentralComics.com. O resultado será anunciado durante o 1º trimestre de 2013, em data e evento a anunciar.

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

4 Responses

  1. Diogo Semedo diz:

    A primeira categoria (publicações nacionais) está muito confusa.

    Pensava que este evento era para premiar as pessoas que directa ou indirectamente estão ligadas ao mundo da Nona Arte.

    Estar a nomear o livro da década acho que é um bocado difícil tendo em conta que se fez tanta coisa (só na Devir por exemplo foram centenas de comics de cada colecção).

    Enfim, acha que se devia aplicar aquela velhinha máxima do design “Menos é Mais”.

    Isto é, em vez da organização sugerir nomes, o votante devia ser ‘obrigado’ a escrever o nome da escolha que fazia para cada categoria

    Por mim seria apenas:

    Melhor Editora

    Melhor Argumentista (Nacional)

    Melhor Artista (Nacional)

    Melhor site / blog de divulgação da Nona Arte

    Melhor publicação de divulgação da Nona Arte
    (aqui incluía-se BD Jornais, crónicas de jornais, fanzines e outros)

    ‘Tá tudo dito!

    Os estrangeiros ficavam de fora porque já recebem prémios e protagonismo em demasia por todo o mundo.

    Era capaz de dar mais trabalho a contabilizar os votos, mas como são menos categorias era capaz de levar menos tempo.

    Enfim, são singelas ideias, continuação de bom trabalho.

  2. Hugo Jesus diz:

    Diogo, este é um prémio pontual e menos formal do que o TCC regular, e que vai celebrar não só o evento em si mas principalmente os vencedores que o público consagrou ao longo da década. Nunca teve o propósito genérico que lhe interpretaste, estamos APENAS a focar os vencedores nos 10 TCC, não a totalidade de títulos que houve nos últimos 10 anos. Como tal, não fazia sentido propor aos leitores categorias que o TCC nunca teve e descartar outras que sempre foram as principais do prémio…

    Também não vejo o que achas confuso: todos os vencedores possíveis foram agrupados nas categorias indicadas, que se cingem a 4 grandes grupos – edições (todas as edições, de todos os géneros) nacionais e estrangeiras, independentes (porque importa focar os esforços dos fanzineiros e outros) e autores (artistas e argumentistas nacionais). Não “sugerimos” nada, só listámos os efectivos vencedores dos 10 prémios, pelo que não faz sentido, nesta tónica, propor ao público incluir outros nomes e obras, que possam ou não ter sido consagrados no TCC.
    Também nos custa faltarem à chamada vários autores e livros que marcaram estes 10 anos, mas por vários motivos que falámos entre nós, íamos desvirtuar o prémio se fossemos por aí. As tuas sugestões são interessantes, mas não para o TCC.

    De resto, certos aspectos que sugeriste, como “obrigar” os votantes a isto e aquilo, são critérios que, na nossa experiência, minam o resultado, que sempre procuramos ser tão abrangente quanto possível. Mas obrigado pela sugestão. E boa sorte ao teu Sketchbook #3.

  3. A confusão prendia-se apenas com o número extenso de nomeados na categoria de PUBLICAÇÕES/LIVROS nacionais e internacionais.

    Os livros nomeados tiveram o seu tempo e a sua importância na epóca em que receberam o troféu e os votantes, na minha singela opinião, vão focar-se nas obras vencedoras dos anos mais recentes(mais frescas nas suas memórias) e não vão ter tanto em consideração as que foram publicadas, por exemplo, em 2001.

    Por ser um evento comemorativo da ‘marca’ TCC, acho apenas que se devia centrar mais nas pessoas/artistas e não tanto nos objectos/livros uma vez que sem os artistas e profissionais da área que tiveram o esforço criativo, nunca existiriam os livros que foram premiados.

    Deixo apenas um pequeno desafio para o futuro.

    Fazer uma votação para nomear de entre os teus colaboradores actuais que escrevem as crónicas e fazem as entrevistas o melhor ‘Jornalista de BD’.

    Seria como que um Pulitzer da CC, acho que seria um incentivo interessante para os que contigo colaboram.

    Continuação de bom trabalho.

  4. Hugo Jesus diz:

    Continuo a discordar: as obras “tiveram o seu tempo” ponto-e-virgula, porque se o objectivo não fosse consagrá-las – as melhores e mais preferidas do público – para a posteridade, não valia a pena todo o esforço dos prémios, certo? Logo, se as queremos como intemporais, nada melhor do que relembrá-las desta forma.

    Aliás, um dos problemas do mercado em geral é precisamente não se dimensionar para manter presentes e disponíveis aos (novos) leitores todas as obras mais datadas, como acontece no franco-belga. Infelizmente, o termo «catálogo de fundo» é uma coisa que actualmente já não se aplica à grande maioria das livrarias. Só se procura a novidade mais fresquinha e o resto que se esqueça. A ideia é mesmo contrariar essa tendência e ajudar a não minar todo um mercado de BD…

    Importa destacar os nossos criativos, sim, razão porque temos 2 categorias para eles, mas descartar pura e simplesmente as obras que são fruto do seu esforço e aposta dos editores, como se fossem irrelevantes…? Não concordo, nem teria coragem de o fazer…!
    O giro disto é mesmo colocar TUDO no mesmo saco e com uma enorme variedade de opções – porque, neste caso, já não importa se se dilui a competição e se se tira pertinência à nomeação, porque todos eles já são vencedores – e ver quais ficaram na memória dos leitores. Serão as revistas periódicas ou grandes obras? Autores de renome ou outros, mais na berra?… Não te esqueças que quem vota no TCC não anda cá só há um par de anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *