Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

“Mulher-Maravilha 1984” na revolução de ver cinema em 2020

A pandemia mundial veio desafiar muitos negócios, e o cinema não foi excepção! No ano em que a qualidade dos filmes estreados nos cinemas ficou bastante limitada pelo eventual prejuízo das salas estarem com a lotação condicionada ou até mesmo encerradas, Hollywood tentou reinventar a distribuição dos filmes de modo a oferecer aos espectadores os seus produtos.

Fala-se, que, cada mês de adiamento de 007: Sem Tempo Para Morrer custa 1 milhões de dólares aos produtores. É no desespero dos produtores estarem a pagar avultadíssimos créditos bancários a cada mês de adiamento de estreia dos seus blockbusters no mercado que algumas decisões podem estar a ser ponderadas.

A Disney optou por lançar Mulan na versão Premium da sua plataforma de streaming, e já anunciou o lançamento da nova película da Pixar, Soul – Uma Aventura com Alma, para o dia de Natal. Contudo a Disney riscou do mapa de estreias de 2020 as produções da Marvel Studios, como Viúva Negra ou até mesmo Eternos. A Universal Pictures optou por lançar nas plataformas de Video on Demand alguns dos seus filmes, contudo os principais blockbusters foram adiados para o próximo ano, Velocidade Furiosa 9, Mínimos 2: A Ascensão de Gru, entre outros títulos.

A Sony Pictures e a Paramount Pictures foram perentórias na decisão em adiarem os seus principais filmes para 2021 ou até mesmo para o ano seguinte, a decisão prendeu-se com a estreia de filmes como Venom 2, Morbius, Caça-Fantasmas: O Legado, ou Top Gun: Maverick, G.I. Joe Snake Eyes, e Um Lugar Silencioso Parte II da Paramount Pictures.

A Warner Bros. devolveu a esperança de reabrir os cinemas de todo o mundo com um mega sucesso de Hollywood. Tenet foi o filme do Verão e a receita mundial é superior a 350 milhões de dólares. Contudo as salas de Nova Iorque e de Los Angeles permaneceram encerradas e o filme ainda não chegou aos principais cinemas de referência para o box-office norte-americano. Os executivos do estúdio estão desagradados com o resultado do filme de Christopher Nolan, e optaram por lançar filmes, como As Bruxas de Robert Zemeckis ou a animação Scooby!, nos Estados unidos da América na plataforma de streaming HBO Max  e em outros mercados os filmes estrearam nas salas de cinema, como aconteceu em Portugal.

“As Bruxas de Roald Dahl”, com Anne Hathaway e Stanley Tucci

Agora, os executivos da Warner Bros. acabam de apresentar uma apresentar uma nova solução para estrear um dos filmes mais aguardados para este ano: Mulher-Maravilha 1984!

Gal Gadot em “Mulher Maravilha 1984”

No dia de Natal o filme será lançado nos cinemas, onde a experiência em sala é considerada segura para os espectadores, e simultaneamente ficará disponível na plataforma HBO Max, sem custo adicional para os subscritores. Nos últimos meses houve imensa especulação sobre como seria lançado o filme, ou se haveria novo adiamento na estreia das novas aventuras de Mulher-Maravilha. Mas, o estúdio comprometeu-se seriamente com a exibição cinematográfica do filme no dia de Natal!
Adianta a publicação Variety que a estreia de Mulher-Maravilha 1984 será antecipada em uma semana nos mercados onde a HBO Max ainda não se encontra disponível, como é o caso de Portugal.
Contudo, e até ao momento, a Warner Bros em Portugal ainda não recebeu indicações para alterar a data de estreia, pelo que o lançamento do filme de Patty Jenkins mantém-se para 23 de Dezembro.  Aos espectadores portugueses resta-lhes aguardar pacientemente que futuras decisões governamentais relacionadas com a continuidade de Estado de Emergência autorizem o funcionamento das salas de cinema.

Chris Pine Wonder Woman Mulher Maravilha
Chris Pine em “Mulher Maravilha 1984”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *