Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos: Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões – Análise

Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões chega à PlayStation 5 para dar um pequeno aperitivo a quem anseia por novas aventuras na série. Mas será que a evolução é suficiente?

UNCHARTED: Coleção Legado dos Ladrões

Uncharted é uma das séries que ajudou a revolucionar aquilo como conhecemos “o modelo PlayStation”: jogos cheios de histórias que vão colar os jogadores ao sofá e cheias de ação e aventura como apenas a Naughty Dog sabe fazer. Mesmo a saga já vindo desde a PlayStation 3 e tendo passado um tempo na PlayStation 4, ainda não tínhamos visto nada da mesma na nova consola da Sony. Isso mudou agora e de uma maneira que irá deixar os jogadores completamente ansiosos por novas aventuras, mesmo que não tenham Nathan Drake como personagem principal.

UNCHARTED: Coleção Legado dos Ladrões

Esta coleção de 2 jogos, anteriormente lançados para a PlayStation 4 já mostravam uma qualidade técnica fantástica e, seria mentira dizer que ainda não tinha pelo menos jogado Uncharted 4: O Fim de um Ladrão. Mesmo tendo saltado a geração anterior, o mesmo vinha incluído na PlayStation Plus Collection na PlayStation 5 e foi dos primeiros jogos que decidi jogar na consola da nova geração. A verdade é que, se já tinha ficado com os olhos arregalados quando joguei a versão PlayStation 4, esta nova versão que serve apenas como uma mera resmaterização mostrou-se logo completamente diferente. Visuais 4K e 60 FPS são o prato do dia e tornam o jogo ainda mais impressionante, mostrando assim que a saga de Nathan Drake ainda tem muito para dar, além dos 4 jogos que protagonizou nas consolas caseiras e do jogo portátil que está presente na consola mais subestimada de todos os tempos, a PlayStation Vita.

UNCHARTED: Coleção Legado dos Ladrões

Porém, ainda não tinha jogado a aventura de Chloe e Nadine em Uncharted: O Legado Perdido e, para vos ser sincero caros leitores, fiquei completamente apaixonado por estas duas personagens. A química que têm e a evolução da relação entre as duas parceiras foi algo que me deixou completamente “caidinho” pelo jogo, além de que as sessões de combate de Chloe em lutas corpo-a-corpo, a apresentar um pouco de combate tipicamente feminino, mas, ao mesmo tempo, com garra foi algo que me fez sorrir demasiado. O mesmo que foi dito em relação aos visuais do jogo anterior aplicam-se aqui, mostrando que os jogos da Naughty Dog se aumentada a resolução são algo de completamente fantástico se ainda não achavam que o era. Apenas peca pelo facto de ser demasiado curto e ficar a necessidade de querermos mais destas duas meninas.

UNCHARTED: Coleção Legado dos Ladrões

Resta concluir que, Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões é o jogo perfeito para aqueles que ainda não jogaram as últimas aventuras da série e para os fãs, que irão ficar a deitar água da boca. Um bom aperitivo para o que potencialmente poderá estar a vir do lado da Naughty Dog e, de certa forma, uma bela forma de abrir o apetite para voltarmos a ver Nathan Drake, desta vez em live-action e protagonizado por Tom Holland, que está prestes a chegar aos cinemas portugueses.

Nota: 9/10

Uncharted: Coleção Legado dos Ladrões está disponível para PlayStation 4 e PlayStation 5 e em breve no PC na Epic Games e Steam

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.