Jogos: Rocket Arena – Análise

 Rocket Arena

Rocket Arena foi uma surpresa apresentada na EA Play 2020 e aqui no Central Comics já jogamos!

De longe a longe aparecem jogos que mesmo parecendo inspirados em outros, têm sempre uma característica peculiar capaz de impressionar até o mais cético dos jogadores e, Rocket Arena é definitivamente um desses jogos. Neste caso, falamos de uma arena de combate de 3 contra 3 em que andamos a disparar rockets uns contra os outros, completando também a missão disponível no tipo de combate que escolhemos. Não é propriamente uma novidade, mas é aqui que Rocket Arena acaba por inovar.

Rocket Arena

A inovação vem através das personagens, já que cada uma tem habilidades diferentes. Não se enganem, é óbvio que isto já foi mais que visto em jogos competitivos, como Overwatch ou Team Fortress. Mas, conseguir inovar ao nível das personagens só mostra o quanto os seus desenvolvedores se empenharam em criar a melhor experiência para os seus jogadores. Por exemplo, Boone e o seu ptedoractil são duas personagens que combinam perfeitamente e Plink, um jovem bastante especial também acaba por ser daquelas personagens cativantes que vamos encontrando ao longo do jogo e, depois, como as habilidades combinam com a forma de ser da personagem, acaba por trazer uma visão diferente ao jogo.

Agora entramos num parâmetro que considero menos bom, que são os mapas e os modos. Atenção, eu gostei de jogar os modos e os mapas mas, senti que 10 mapas na estreia de um jogo vai acabar por fartar ao fim de algum tempo. No entanto, onde estamos críticos é nos modos. São apenas 4 modos, nomeadamente Knockout, Rocketball,Mega Rocket e Treasure Hunt. Se são todos diferentes um dos outros? Definitivamente! Mas ao mesmo tempo, se um Knockout acaba por ser um modo bastante básico, o Treasure Hunt acaba por ser o mais divertido. Estamos a falar de uma espécie de “Captura a Bandeira” mas, neste caso, é um baú de tesouro que temos de aguentar alguns segundos em nossa posse, até que surgem umas moedas e temos de apanhar o máximo que conseguimos num tempo limite. Neste caso, quem apanha o baú não ganha automaticamente, mesmo tendo alguma vantagem mas, para sermos realistas, acaba por trazer alguma emoção ao jogo já que quem vai ganhar é mesmo aqueles que tiverem melhor habilidade ao longo da partida.

  Jogos: Root Double -Before Crime * After Days- Xtend Edition - Análise

Rocket Arena

No departamento gráfico, não tenho nada a apontar já que tanto as personagens, como os ambientes estão fantásticos e não existe uma única falha que seja gritante e necessária de apontar.

Resta concluir que, Rocket Arena é um jogo interessante mas que, acaba por falhar um pouco ao não ter mais modos e mapas. Talvez sejam suficientes mas, para ser honesto, não acredito que dure muito já que não têm assim nada que una os jogadores a esta arena cheia de explosões.

Nota Final: 7/10

Vejam o nosso GAMEPLAY:

Rocket Arena está disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One

António Moura

Um pequeno ser com grande apetite para cinema, séries e videojogos. Fanboy compulsivo de séries clássicas da Nintendo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *