Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos – Análises: Coromon, Bright Memory: Infinite, Azure Striker GUNVOLT 3

Tivemos a oportunidade de jogar alguns jogos novos, como Azure Striker Gunvolt 3, Bright Memory: Infinite e Coromon, aqui podem ler a nossa opinião!

Azure Striker Gunvolt 3 (PC, Nintendo Switch, Xbox One, Xbox Series) – Já Disponível

     Azure Striker Gunvolt 3

A franquia Megaman é um clássico e nada pode mudar isso. No entanto, devido à falta de poucos jogos na série nos últimos anos, algumas empresas chegaram-se à frente com a ideia de captar a sua essência e, uma delas, foi a série Azure Striker Gunvolt.

Nesta terceira entrada, continuamos a ter grafismos que lembrar um pouco a época da Super Nintendo e de Megaman X e Zero, jogos da franquia que se popularizaram por serem mais rápidos que o normal. No caso de Gunvolt, quem toma as rédeas de espadachim é a uma nova personagem, Kirin, que apresenta movimentos bastante fluídos e rápidos, capazes de deixar os amantes de plataformas completamente apaixonados.

Azure Striker Gunvolt 3

Porém, seria uma patetice esquecer Gunvolt, a personagem principal, que regressa numa mecânica incrível, onde podemos mudar de personagem a qualquer momento durante a partida. Esta mecânica acaba por trazer uma fluidez diferente ao jogo, já que podemos passar de um estilo rápido para um mais lento a qualquer momento.

O que também merece uma menção é mesmo a música da nossa musa virtual Lumem, que faz as batalhas ficarem ainda mais interessantes e agressivas a certo ponto. Também é um jogo relativamente longo que, de certa forma, aumenta ainda mais com a repetição de níveis em dificuldades mais acima, que se tornam indispensáveis para uma total compreensão da história.

Azure Striker Gunvolt 3 torna-se assim um jogo para aqueles que adoram o “Blue Bomber” e procuram algo novo para jogar e relembrar tempos nostálgicos.

Nota Final: 9/10

 

Bright Memory: Infinite (PC, Xbox Series, Nintendo Switch, PlayStation 5) – Já Disponível

Bright Memory Infinite

Bright Memory: Infinite é um daqueles casos interessantes. Nunca fui muito dado a FPS’s devido à maioria que joguei fossem de natureza competitiva. Porém, este Bright Memory sempre me chamou à atenção por sido feito por apenas uma pessoa e ter uma qualidade gráfica impressionante.

Quando o jogo foi anunciado para a Nintendo Switch, nem queria acreditar. Era mais um daqueles ports milagrosos que apareciam na consola híbrida da Nintendo! Realmente tinha razão, pois graficamente é um jogo belo se esquecermos que, por vezes, tem alguns bugs que não conseguimos deixar passar por completo.
Bright Memory Infinite

Porém, transportar a aventura de Shelia para uma consola portátil, mostrou-se uma decisão completamente competente, já que parece que o jogo se aproveita o máximo possível de toda a consola. Além disso, é impressionante o quão fácil é manusear as armas e os poderes que temos na nossa mão e que obtemos ao longo da aventura.

Existe um senão, que é o facto de a aventura acabar ao final de 2 horas. No entanto, devo admitir que é algo divertido e, pelo preço a que se encontra, vale completamente a pena.

Nota Final: 6/10

Coromon (Nintendo Switch, PC) – Já Disponível

Coromon

Coromon está para Pokémon, como o já mencionado Gunvolt está para Megaman. No entanto, neste caso, o projeto de amor a jogos de criaturas capturáveis torna proporções enormes.

Preparem-se para conhecer a região de Velua e serem um Battle Researcher. Sim, vocês são pagos para batalhar e apanhar Coromons pelo caminho, durante a vossa aventura! De uma forma ou de outra, a história vai fazer-vos seguir o vosso próprio caminho, mas estejam atentos a tramoias, a traições e a momentos que não estão nada a espera.

Coromon

Num jogo que replica por completo a forma como se jogava no Gameboy Advance, com algumas inovações mais recentes, na minha opinião, a única coisa que falha são os Coromon disponíveis. São apenas 119 os bichinhos que poderão conhecer durante a vossa aventura. Podem parecer muitos, mas nesta altura do campeonato acabam mesmo por ser poucos.

Porém, a grande inovação deste jogo acontece…logo no início do jogo?! O facto da escolha do nosso primeiro Coromon ser ditada através de um teste de personalidade é minimamente interessante, não se cingindo à escolha básica das 3 iniciais, tornando-se assim muito mais interessante.

Resta-me dizer para prepararem a mala, os vossos dispositivos e arranquem nesta aventura para conhecer o fantástico mundo de Coromon.

Nota Final: 9/10

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.