Jogos: Análise – Space Invaders Forever

Quem diria que passados mais de 42 anos após o lançamento original do grande Space Invaders, a franquia ainda continua viva, com novos lançamentos para as plataformas mais recentes?

Space Invaders Forever é mais do que um jogo, é uma colecção de 3 novas versões deste clássico, reunidas num pacote e que pretende agradar tanto os mais velhos e saudosistas que levavam um punhado de moedas para os salões de jogos, como os mais novos que procuram um jogo simples para passar uns minutos sem ter de puxar muito pela cabeça.

Space Invaders Forever

O jogo que salta à mais visto pelo seu visual é Space Invader Extreme. Não é uma novidade por si só, mas esta versão traz algumas melhorias relativamente à versão de 2018 que saiu para o PC. O gameplay é totalmente frenético, super-rápido, com efeitos especiais completamente psicadélicos (recomendo desligarem os filmes de fundo se não quiserem ficar ceguinhos ou com ataques de epilepsia), e com uma banda sonora que vai elevar os níveis de stress, mas ao mesmo tempo marcar o teu ritmo a níveis elevados.

Podemos ir avançando num percurso de 16 fases com vários níveis de dificuldade e claro que não podemos descuidar o que “matar” primeiro, para tentar ganhar bónus e assim aumentar a nossa pontuação final. Dá para fazer combinações por cor, colunas, linhas, etc., o que acaba por tornar muito mais interessante do que estar simplesmente disparar à bruta e desviar dos tiros dos inimigos. Não foram esquecidos os power-ups, níveis de bónus e os bosses finais. Também é um desafio encontrar os níveis bónus ocultos. E por falar em pontuação, temos uma tabela de classificação online, por isso podemos comparar os nossos feitos com pessoas de todo o mundo.

Em Space Invaders Gigamax 4 SE podemos (e devemos) nos juntarm a mais 3 amigos. Tudo é muito pequenino e a nossa nave demora muito a passar de um extremo do ecrã para o outro. Este é o mais parecido com o jogo original, tanto no visual como na mecânica do jogo, mas com uma área muito grande. Por isso acaba por ser frustrante jogar a solo, daí recomendar vivamente e juntares-te a pelo menos mais um amigo, mas quantos mais, melhor. Mesmo assim acaba por ser um pouco cansativo passado algumas partidas, pois dos três é o mais repetitivo. Se a área de jogo fosse aumentando ou diminuindo com a quantidade de jogadores simultâneos, seria muito mais interessante.

Space Invaders Gigamax 4 SE

E por fim temos o Arkanoid vs Space Invaders que mistura o conceito com um dos meus jogos favoritos de sempre e que muito joguei no ZX Spectrum (neste caso o “Revenge of Doh”, o segundo jogo Arkanoid). Nunca pensei num jogo que misturasse os dois conceitos, mas pensando bem até faz sentido, pois podemos comparar os invasores alienígenas como tijolos em movimento. Esta é uma versão para consolas de um jogo de 2016 que saiu para os smartphones e controlamos a nossa nave com o touchpad do nosso comando, como se de um ecrã táctil de telemóvel se tratasse. Infelizmente nesta adaptação não fomos contemplados com uma versão alargada, por isso o formato da área de jogo é reduzido e na vertical, como no original mobile. Não disparamos, e em vez disso apenas reflectimos os tiros dos nossos inimigos, que os vão eliminar ou destruir os tijolos. São 150 níveis diferentes e podemos desbloquear 40 personagens da marca TAITO, até um meu favorito Bub, da saga Bubble Bobble, (recentemente escrevemos a análise a Bubble Bobble 4 Friends, e que podem ler aqui). Como seria de esperar as diferentes personagens trazem habilidades únicas, num total que ultrapassa as 20 diferenciadas.

Arkanoid vs Space Invaders

Vejam aqui o nosso gameplay original, com comentários.

Space Invaders Forever é feito não para passar muito tempo seguindo em frente ao ecrã, mas para ir jogando umas partidas rápidas, num jogo de conceito simples, mas que manter-te-ão entretido nestes tempos de pandemia.

Space Invaders Forever foi testado numa Playstation 4.

 Classificação final: 7

  Black Desert fica gratuito no Steam!

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *