Jogos – Análise: Gensou Skydrift

Touhou Project, a série de “bullet hell” que está no ativo desde 1996, recebeu agora um jogo de corridas criado por fãs, mas que, no entanto, encontra-se inserido na história criada à volta do universo. Mas será este Gensou Skydrift um jogo de corridas sólido?

A premissa do jogo é básica. Corridas com até 8 elementos em variadas pistas em que o objetivo é, claro, vencer. Durante as corridas que farão, terão que ter em conta alguns obstáculos (a maioria criada pelo código do jogo) e o facto de poder apanhar vários poderes que podem beneficiar-vos ou prejudicar-vos se utilizados por outros jogadores. No entanto, o mais interessante neste jogo é o veículo… uma das vossas companheiras. Sim, o objetivo do jogo é fazerem parelha com uma outra rapariga e, ao longo da corrida irem trocando de posições, sendo que uma é utilizada como “prancha”, enquanto a outra a pilota. Um pouco bizarro, eu sei, mas é no mínimo interessante as combinações que podem fazer com o leque de personagens que vos é oferecido.

Graficamente é um dos pontos onde o jogo falha. É muito giro ver as meninas de Touhou no seu estilo de anime a competirem umas com as outras. O que não é giro é o facto de não existir vida nas pistas. São talvez as pistas mais básicas que poderiam existir. Se existe cenário? Existe e alguns deles até são deslumbrantes. O problema é quando nenhum deles parece ter vida e está ali apenas para dizer que tem uma pista. Sem contar com o facto da física por vezes parecer que não existe, onde é possível embater contra um objeto e sair disparado sabe-se lá para onde.

  Marvel’s Iron Man VR chega hoje em exclusivo ao PlayStation VR

A jogabilidade é o outro ponto onde o jogo erra. Ou erraria, se existisse jogabilidade. É talvez a coisa mais básica de sempre. Carregar no botão de acelerar, travar quando necessário, pelo meio desviar de inimigos e obstáculos ou fazer as curvas e, quando necessário apanhar poderes ou anéis de velocidade para poder chegar ao final da corrida e vencer ou perder. Depois, é repetir. Portanto, a jogabilidade falha nesses pormenores, fazendo com que o jogo nem dê vontade de controlar estas meninas voadoras.

A banda sonora, por sua vez, é o grande motivo para jogar este jogo. Touhou Project sempre foi conhecido por ter bandas sonoras fantásticas e, neste caso é onde é notável que se esmeraram. Podemos ficar horas a ouvir as músicas das pistas que não cansa. Além disso, dão até alguma adrenalina para completar mais uma pista, mesmo que não queiramos.

Resta concluir que, Gensou Skydrift tem uma premissa até interessante e que poderia ser um jogo de corridas perfeito para jogar com os amigos. Se não fossem os erros gráficos e a jogabilidade demasiado básica seria ótimo, mas, neste caso é apenas recomendável aos fãs e mesmo esses, joguem com precaução.

Nota Final: 5/10

Gensou Skydrift está disponível para PC e Nintendo Switch (versão analisada)

António Moura

Um pequeno ser com grande apetite para cinema, séries e videojogos. Fanboy compulsivo de séries clássicas da Nintendo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!