Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Governo apresenta novos recursos do Plano Nacional de Cinema para a modernização e digitalização

O Governo de Portugal, através do Secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva, apresentou no último dia 29 os novos recursos para o Plano Nacional de Cinema (PNC), trazendo ótimas notícias para os fãs do cinema nacional.

Em parceria com o Instituto de Cinema e Audiovisual (ICA) e com a Direção-Geral da Educação (DGE), o PNC passará a ter uma programação de filmes cuidadosamente escolhidos, com fácil acesso para os estudantes portugueses. De acordo com o Secretário, uma das ideias chaves é valorizar a diversidade, dando visibilidade às minorias. Todos os filmes disponibilizados aos professores na plataforma contam com um dossiê pedagógico.

Outro ponto apresentado foi o objetivo de ampliar o programa “O Cinema está à tua espera”, que leva os alunos portugueses às salas de cinema. Nuno Artur Silva pontuou que

“Trata-se de uma ferramenta essencial de apoio aos professores no visionamento e discussão destes filmes, contribuindo assim para a literacia fílmica e audiovisual de uma população de crianças e jovens que, cada vez mais exposta à imagem em movimento, nem sempre está dotada dos instrumentos ou das técnicas necessárias para a interpretar(…)É preciso revalorizar as imagens artísticas e o cinema enquanto forma de arte”.

Indo de acordo com a intenção de valorizar a experiência de assistir aos filmes nas salas de cinema ao mesmo tempo em que facilita o acesso às produções portuguesas, mais dois objetivos foram traçados: um grande plano para digitalização do cinema português e aquisição de equipamentos e máquinas de projeção digital para todas as salas de cinema de Portugal. Segundo o Plano Nacional de Cinema, isso será possível através dos recursos do Plano de Recuperação e Resiliência.

O Plano de Recuperação e Resiliência prevê 243 milhões de euros para a cultura: 150 milhões para a a requalificação do património e 93 milhões voltados à transição digital. O videomaker Giovani Stack, colunista do site TechReviews, comentou os objetivos do Governo:

“Cada vez mais se faz necessária a digitalização do património cultural, principalmente do cinema, em que a arte é facilmente adaptada aos meios digitais sem perder a essência. Iniciativas como esta garantem que história do cinema nacional não será perdida, permitindo também um futuro mais próspero. Além disso, a procura por filmes na internet cresceu consideravelmente durante a pandemia. Então, ter todo o nosso cinema nos meios digitais é uma oportunidade para que as novas gerações conheçam tudo o que já foi feito e conheçam a fundo a cultura portuguesa”.

O momento é oportuno para a valorização do cinema nacional. Em outubro do ano passado, os filmes portugueses chegaram a dominar a lista de maiores bilheterias nas salas do país, mostrando o maior interesse da população pelas produções locais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *