O Dia Mais Curto

Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Cinema: Crítica – Jujutsu Kaisen 0

Jujutsu Kaisen 0 chega aos cinemas portugueses para alegrar os fãs de anime. Conseguirá?

 Jujutsu Kaisen 0

O fenómeno de Jujutsu Kaisen é algo de muito interessante, especialmente se tivermos em conta que o anime, que estreou no já longínquo ano de 2020, fez furor entre os fãs e tal provou-se também verdade quando o filme estreou no Japão, tendo nos últimos dias de 2021 conseguido ultrapassar filmes como Evangelion: 3.0+1.0 Thrice Upon a Time, para ser o filme que rendeu mais bilheteira nos cinemas japoneses. E com razão!

A história que nos contam é a anterior à história “original” (a história de Jujutsu Kaisen), mas conta com algumas personagens facilmente reconhecíveis pelos fãs. Yuta é um rapaz com um pequeno grande problema, pois está amaldiçoado pelo seu amor de infância, Rika, que faleceu em circunstâncias trágicas. Desde tal acontecimento que Yuta é seguido pela maldição de Rika, que é talvez das mais poderosas algumas vez vistas. Entretanto, Gojo, professor no Liceu de Jujutsu de Tóquio decide acolhê-lo para o ensinar a controlar a sua maldição. E é aí que começa a nossa aventura.

 

Pelo caminho, vamos conhecendo personagens fantásticas, como Maki que faz parte de um clã que a considera um fracasso, Toge que tem a sua fala amaldiçoada e por isso apenas comunica por ingredientes de bolas de peixe e… Panda. Os entendidos e fãs do material vão entender o porquê de eu ter feito isto. Sim, a verdade é que todas as personagens que falei até agora apareceram de alguma maneira na animação, mas, aqui ganham uma nova profundidade e podem tornar-se ainda mais adoradas pelos fãs, já que a sua identidade é quase como rescrita e conseguimos entender ainda melhor as suas motivações. Além disso, é importante salientar que a relação de Yuta, Rika e os seus colegas é o ponto-chave do filme, porque sem eles seria um filme um pouco sem sal.

Jujutsu Kaisen 0

Do lado “do mal”, temos Geto, que estudou no Liceu de Jujutsu até ser expulso, por causa dos seus ideais. Considero Geto um vilão interessante, mas, ao mesmo tempo, considero as motivações do mesmo um pouco banais. A criação de um grupo que tem atitudes mais vilanescas de forma a criar um mundo perfeito para uma sociedade que existe praticamente em segredo não é algo novo e aqueles que têm um maior conhecimento sobre vilões podem não achar grande piada a este. Porém, também é de se referir que é Geto que nos oferece alguns dos melhores momentos de animação ao longo da película, seja pela violência que exerce por vezes, seja pelas cenas de batalha que protagoniza.

Convém referir que, neste filme, as batalhas têm um lugar muito próprio e motivações especificas, mas, a animação da MAPPA é algo de especial e conseguem transmitir tudo o que se encontrava na obra original para a tela com momentos de cortar a respiração.

Jujutsu Kaisen 0

Resta concluir que, os fãs de anime tem razões para celebrar com a estreia de Jujutsu Kaisen 0 nos cinemas portugueses. Com uma animação fantástica e uma história curiosa, preparem-se para abraçar este mundo de maldições.

Nota Fina: 8/10

Jujutsu Kaisen 0 começa a amaldiçoar as salas de cinema a 19 de maio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *