BD: Colecção Comics Star Wars

comics star warsAinda há esperança para “uma galáxia distante, há muito tempo atrás…” Agora que a mítica saga de George Lucas foi adquirida pelo Império Disney, os últimos fogos da rebelião refugiam-se numa colecção transversal de 70 volumes – Comics Star Wars – que em breve será distribuída pela editora Planeta Agostini, com direito a merchandise de bónus![fbshare]

A colecção Comics Star Wars oferece o melhor dos 35 anos de histórias da saga A Guerra das Estrelas em Banda Desenhada. São títulos míticos de equipas de guionistas e artistas de reconhecido prestígio na indústria da BD, onde encontrarás histórias apaixonantes, verdadeiras Graphic Novels agrupadas por sagas, que permitem os leitores mergulhar em relatos interessantes e espectaculares, como é de esperar do universo da LucasFilms.

Inclui as histórias que nunca apareceram nos filmes; diversos títulos inéditos em Portugal; páginas ilustradas a cores e edição de coleccionador em capa dura; e claro, a criatividade e talento de ilustradores e guionistas de renome. Em suma, uma colecção imprescindível para os amantes de A Guerra das Estrelas e da banda desenhada em geral.

comics star wars

A colecção é quinzenal até ao nº 9 e semanal nas seguintes. A primeira entrega tem um preço promocional de 1,99€, a segunda 5,99€ e as restantes 9,99€ cada.

comics star wars

Os leitores que aderirem à modalidade Reserva Garantida receberão grátis miniaturas das naves Naboo Cruiser ou Naboo Regal Starship (enviados com a entrega nº12), a banda sonora oficial de Star Wars III (com a entrega nº30) e o livro Star Wars Blueprints – Rebel Edition (com a entrega nº50).

  Stranger Things: Os Rapazes Zombies

A editora disponibiliza ainda um PDF com uma linha temporal da cronologia da colecção – consulta neste link:

http://www.planetadeagostini.pt/public/cronologia_comics_star_wars.pdf

 

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

37 Responses

  1. m_costa diz:

    Adorava puder fazer esta colecção, mas acabei de fazer a do publico da marvel, que nao foi propriamente barata, e esta vai-se tornar demasiado cara.
    Pena.

  2. m_costa diz:

    sera que esta colecção vai ser colocada posteriormente á venda na fnac como aconteceu com os herois marvel do publico?

  3. Hugo Jesus diz:

    m_costa, quando a Planeta DeAgostini lançou o Dragon Ball, acabou por depois estar disponível em lojas, nomeadamente em paletes em hiper-mercados. É provável que isso possa acontecer com o SW.

  4. Tony diz:

    Ufaaa..
    Eu bem queria.. mas 68 livros… a 10€ cada…

    Argh…

    A carteira não me deixa.. =(

  5. Daniel diz:

    Estupidamente cara

  6. tellos0 diz:

    O que eu queria saber era mesmo a listagem dos comics de onde isto vem (uns é fácil de ver, outros não).

  7. Hugo Jesus diz:

    É cara porque é longa, pois livros de 200 páginas por 10€ não é caro… 😛

  8. m_costa diz:

    Sou capaz de comprar os 3 primeiros volumes talvez, a colecção completa fica +/- por 600eur, estupidamente cara.

  9. m_costa diz:

    se mais tarde fosse colocada á venda nas livrarias ou fnac dava para ir adquirindo aos poucos consuante as possibilidades.

  10. Acho que é desta que a Planeta DeAgostini vai falir…

  11. Fábio Ribeiro diz:

    Acho que esta coleçao nunca vai ser concluida XD

  12. tellos0 diz:

    Bem, lê-se com cada coisa aqui. Cara? Pela quantidade de páginas? Alguém quer ter a amabilidade de fazer o rácio e comparar com outras edições? Santa idiotice…

    Sim, para se ter a coleção toda (se for toda publicada, que é o meu único “receio”) vai ser preciso pagar a nota, mas eventualmente quem se anda a queixar já deve ter gasto mais por menos. Além do mais, só compra quem quer/pode.

  13. Boas. Estou plenamente de acordo com o tellos0: sai a 0.05€/página, em HC. Ou seja, pouco mais que os preços dos omnibus em SC, na Amazon (assumindo que não se pagam os portes!). Sim. O omnibus tem o dobro das páginas, mas é SC e custa, em média £13 = €16… È um pouco decepcionante que cada vez que sai uma edição em português de BD se elevem logo “corvos de tormenta” a criticar “isto” e “aquilo”. O pior é que soa como a fábula da raposa e das uvas. Leram? Não sei se há a versão em BD… Muitos pagam $3 (minimo!) por um TPB “manhoso” com pouco mais de uma dúzia de páginas e refilam por pagar €9.99 por um HC com, no mínimo 10 vezes mais páginas?? Depois há a vantagem (comodista e/ou coleccionista) de ter TUDO reunido num formato uniforme, pela mesma editora. Até hoje já fiz 6 coleções CARÍSSIMAS (segundo alguns!) da Planeta deAgostini e nenhuma foi descontinuada. Aliás, basta verem os preços das seguintes coleções para ganharem uma noção da REALIDADE: figuras de chumbo DC, figuras de chumbo Marvel, naves Star Wars, xadrez Star Wars, xadrez Senhor dos Anéis, miniaturas de chumbo Senhor dos Anéis. Caraças, para além de não perceberem nada de relação preço/qualidade, não têm a mínima noção da realidade dos públicos-alvo ou do mercado. O universo Star Wars atravessa já, no mínimo, 3 gerações com poder de compra. Se não podem fazer, não fazem. Se não gostam, não comprem. Agora auto-iludirem-se e MAL, não fica bem…

  14. Hugo Silva diz:

    A Planeta completa sempre as suas colecções, e é preciso ser muito estúpido (não estou a ofender, estou a constatar um facto) para achar isto caro. 200 páginas por 10€

  15. André Azevedo diz:

    É perfeitamente compreensível dizerem que esta colecção é cara, no sentido de que a partir do vol 9 será de entrega semanal, ou seja serão quase € 40,00 mensais. Se fosse quinzenal seria metade do encargo e assim mais leitores poderiam comprar todos os volumes. Mas obviamente que por volume é um preço mais do que aceitável. Só depende da perspectiva e da bolsa de cada um.

    Muitos gostariam de fazer a colecção mas não podem por razões monetárias e expressam aqui, com todo o direito, a sua opinião. Estúpido é não aceitar isto.

    Mas tanta conversa com a relação quantidade/preço e nem uma palavra acerca da qualidade dos AUTORES que serão publicados nesta colecção ou mesmo sobre a qualidade da própria edição, que começa com uma capa completamente desajustada logo no primeiro volume.

    E já agora: posso muito bem gostar da arte de um álbum mas não gostar da tradução. Compro, e apoio, por uma razão mas critico negativamente por outra. Qual é o problema?

    Bem… por acaso até sei qual é o problema: criticar, com fundamento, é um acto saudável em qualquer pais civilizado e informado mas por cá…enfim.

  16. Nuno Pereira diz:

    Eu sou grande fã da saga da Star Wars e quando vi este artigo pela primeira primeira fui logo ver as minhas economias.

    Caros leitores, em termos da entidade distribuidora e qualidade do serviço, vocês dão luz verde?

  17. Daniel diz:

    É claro que é estupidamente cara.
    E é claro que cada livro individual é barato.
    Posso comprar apenas os livros que me interessam, mas qual a lógica de fazer uma colecção sem a completar?
    São 600 mocas, pelo menos, meus caros!
    40€/mês! Faz quem pode (nunca será quem quer).
    Se colocassem esta colecção a ser publicada um livro por mês, obviamente que a teriam que encurtar em livros, mas aí podiam dividi-la em colecções (digamos, por exemplo, cada colecção por fase temporal) e teriam muito mais gente a comprá-la porque gostam mais, por exemplo, da fase dos clones que o da Nova República.
    Agora, colocar tudo numa mega(lómana) colecção, a mim, parece-me ser uma má medida pois, por muito bonita que seja, no final, o primeiro comentário que as pessoas me fariam ao vê-la, quando a mostrasse, orgulhosamente, seria: “Quanto custou?”. E claro, ao ouvir a resposta, dar-me-iam, e com razão, “o” olhar que todos nós já tivemos por gostarmos de comics e assumi-lo para quem não entende os nossos gostos.

  18. E a “saga” continua… “Caro” não é sinónimo de “encargo elevado”. O conceito “caro” reflecte o grau de justiça da relação qualidade/preço. A qualidade dos autores é subjectiva… Referem-se a desenhadores e/ou coloristas ou a argumentistas??? Bem, deverá haver para vários gostos, desde Archie Godwin a Shin-ichi Hiromoto… Quanto aos arcos de história, a esmagadora maioria é muito interessante (detalhando personagens “terciários” e “quaternários”) mas também há alguns menos bons (na minha opinião). Não faço ideia do que será uma “capa completamente desajustada”… Para mim seria aparecer o Legolas ou o Gaston Lagaffe… Se o 1º volume começa como o editado em ’77 pela Marvel, no formatinho “O Incrível Hulk”, situa-se (se bem me lembro!) na “era Império Contra-Ataca”, logo, não sei como um stormtrooper a disparar pode parecer descabido… Quanto à tradução, há que ler. Também li barbaridades (escritas em vários blogs) porque o volume do Thor, do Público, iria sair com o nome de “As Idades do Trono” e estou a olhar para “As Idades do Trovão”, na minha prateleira. Desde que esteja correctamente traduzido… Preferia “As Eras do Trovão”? Preferia. Pode gostar-se ou não, mas “correcto” é o mínimo aceitável. O “problema” foi que, aqui, NINGUÉM criticou fundamentadamente. A ideia de transformar esta colecção em 3, embora da “óptica do cliente” me pudesse agradar (mas nem por aí além), na “óptica da editora” (NEGÓCIO = €) não se afigura tão sedutora. Mas isso envolve conceitos económicos mais avançados e demoraria muito a explanar. Quanto aos comentários das pessoas que vêem ou possam ver as minhas colecções, estou-me “marimbando”, com “C”: o dinheiro é meu, ganho-o arduamente, gasto-o onde me apetece.
    @Nuno Pereira: em 6-7 colecções e só uma vez tive problemas com a Marco Postal (que entrega as remessas) e nunca com a PdA. “All in all”, não é uma má estatística e o assunto ficou resolvido. Se tiveres um quiosque/papelaria de confiança faz a Reserva Garantida para teres direito às ofertas.

  19. dário mendes diz:

    Também acho “cara” para um esforço de compra contínuo. Se dividissem a colecção em fases e com intervalos de distribuição, para dar tempo de recompormos as finanças, era melhor porque não só apelava a mais leitores, que só gostem de uma fase específica e não se vejam forçados comprar tudo, como evitava a imagem das lombadas ficar cortada, se não quisermos ir pelo coleccionismo. A colecção Heróis Marvel foi mais esperta, porque nem pôs nºs nas lombadas e assim podemos comprar só o que gostarmos e nunca fica mal na prateleira.
    40€/mês não é muito para um comprador de BD, mas acho que poucos se prestam a ler tanto Star Wars duma assentada e durante tanto tempo até concluir a série! O bom é a Planeta Agostini raramente deixa esgotar colecções e poder-se mais tarde encomendar.

  20. Daniel diz:

    Que foi precisamente o que quis dizer, apesar de certas mentes “intelectualmente” mais evoluídas, não só pelos termos utilizados na sua argumentação, como pelo estilo um bocado a roçar no arrogante, não quiseram/puderam entender…

    Enfim…

  21. André Azevedo diz:

    Fico agradado com o facto de haver tanto cuidado com o uso do Português nestes comentários, pois obviamente “caro” não é sinónimo de “encargo elevado”, mas como parto sempre do princípio que para bom entendedor meia palavra basta, pensei que, e dentro do contexto, me tinha feito entender.

    Quanto à capa do primeiro volume?
    Bem, eu estava a pensar numa com as personagens principais desta fase: Luke Skywalker, Han Solo, Princesa Leia, Chewbacca, R2-D2, C-3PO e Darth Vader, entre outros. Existem várias e por bons autores.

    Mas se calhar é demasiado obvia e então se é para surpreender, um stormtrooper é o mais indicado, ou então porque não, o Legolas ou o Gaston Lagaffe, mas desde que tivessem sabres de luz, claro.

    Eu, que sou bem terra-a-terra, agradeço então que se escusem a explanar aqui “conceitos económicos mais avançados”, porque seria uma boa seca!

    A “saga” continua, de facto…

  22. Nuno diz:

    Quem não achar esta coleção cara, por favor que me diga o que faz na vida pois certamente estou no emprego errado.
    Sim, é certo que €9,99 pelo número de páginas de cada volume é acessível. Já todos pagamos mais caro por volumes que até tinham menos qualidade e menos páginas.
    Mas também é verdade que quando dizemos que achamos que a coleção é CARA, é no todo, não é no singular. A mim pelo menos, comprar um volume e ficar com um álbum com uma lombada parcial não me interessa para nada…
    Por outro lado, para mim, gastar mais de 600 euros em BD com uma periodicidade semanal na maior parte da colecção é impensável. E julgo que num país em crise e com tanta gente no desemprego ou com dificuldade de arranjar emprego, a situação também não deve andar muito folgada para alguns.
    Agora é normal que quem tenha um bom salário ou então não tenha grandes encargos, consiga achar que 40 euros por mês não é nada de muito especial.
    Eu gostava sinceramente de fazer esta coleção. Só que é cara para mim.
    E então agora com o governo a diminuir ainda mais o meu salário então é que a coisa está ainda mais difícil.
    Talvez daqui a uns anos, tal como Hugo Silva, quando ganharmos todos mais um bocadinho e sairmos desta crise, deixemos de ser estúpidos e paremos de pensar que gastar 600 euros em bd num compromisso semanal de 70 semanas seja caro…

  23. André Azevedo diz:

    Faço minhas as tuas palavras Nuno!

  24. Hugo Silva diz:

    Eu continuo abismado quando dizem que não é caro, porque não é, 10€ por algo em capa dura e com 200 páginas para depois “mas é caro para o que ganho e bla bla whiskas saquetas crise bla bla e semanal e bla bla”

    Então não é caro, não podem comprar é diferente. É como quando não gostamos de ver uma série ou ler um livro e não podemos (nem sempre claro) afirmar “é mau”, apenas não gostamos.

    Eu não vou comprar, porque não gosto de tudo, mas não acho caro. Quando comprava BD regularmente, gastava mais que 40 euros semanalmente, aliás fez-se algo semelhante agora com a Levoir e chorou-se para esta continuar a editar. Pelos vistos aqui já não custava continuar a gastar algo que se aproximava muito destes valores.

    É saber analisar as coisas, simples.

  25. Hugo Silva diz:

    Ali nos 40 euros era mensalmente e não semanalmente

  26. Nuno diz:

    Hugo, eu fui um dos que fez a coleção toda da Levoir. E posso-te dizer que não chorei para que ela continuasse. Sim, era excelente. E sim, fi-la mas a verdade é que foi até mais para apoiar uns amigos que merecem continuar a publicar este tipo de coleções do que pela coleção em si (o material é excelente mas pessoalmente, eu sou algo selectivo nas minhas leituras de BD). Na minha opinião se os portugueses conseguirem apoiar alguns lançamentos de BD é a porta aberta para que a publicação de BD em PT continue a fazer sentido no mercado português. A minha esperança é que a Levoir continue a publicar BD. E da próxima pode ser que seja algo que me interesse ainda mais.
    Mas acho que ter um “encargo semanal” extra nesta altura é algo complicado.
    Em relação à tua opinião do que é caro ou não, devo dizer que isso é algo subjectivo.
    Tu podes achar que não é caro e é normal que o aches. Podes ter uma folga salarial que te permita gastar mais de 40 euros em BD todos os meses. Para ti não é caro. Mas há que compreender que o mesmo não se passa para todos os outros. Eu também sou capaz de achar caro um telemóvel que ronda os 800,900 euros. Mas por exemplo, para o Cristiano Ronaldo isso são trocos que lhe caem da carteira…
    O que me refiro é que, ao comum do português, aquele que vive esta crise, ou que pelo menos não tem folga monetária para comprar 70 volumes seguidos… isto é caro.
    Não importa se o preço individual fica abaixo dos 10 euros, se implica um gasto acima dos 600 euros para ter uma coleção completa, neste momento que atravessamos, é caro!

  27. Daniel diz:

    Além do mais, não faz grande sentido comprar um ou dois volumes, neste tipo de colecções.
    Coisa que a Levoir fez, e bem, que foi em lançar uma dúzia de livros de cada vez e quem quis comprar, comprou. E mais, se quisesse podia comprar apenas um ou dois livros, já que nem numerados estavam, melhor, até estavam, mas não na lombada…

  28. tellos0 diz:

    Um comentário apenas, em jeito de preâmbulo, pois não li tudo após a minha última resposta: uma coleção é sempre cara ou barata consoante quem a compra, como é óbvio. Porém, tal como certos iluminados a analisam consoante a sua periodicidade (ao fim e ao cabo, para efeitos práticos, comprar 4 edições por mês ou 2 acaba por ser exatamente igual em termos do dinheiro que se gasta, invalidando qualquer “análise” ou “crítica” que relacione a periodicidade com o custo total da coleção.

    Sim, cada coleção só faz quem pode e não quem quer. Mas isso é em tudo. A mim podia apetecer-me ter um Porsche mas se não tenho dinheiro não compro.

    Mais, só faz uma coleção completa, INDEPENDENTEMENTE de gostar ou não das coisas que lá aparecem, quem não bate bem da tola. Malta assim não merece sequer ter acesso a um livro, um album, um filme. Qual é a lógica de se comprar todos os números de uma coleção se o material que estamos a comprar é uma porcaria e do qual não gostamos? Usem a cabeça.

  29. Manuel diz:

    Compra compulsiva talvez e não te esqueças que os Geeks da Bd tem tendencia completista,e é bem mais facil reservares na banca toda a coleção que andares antras do nr:15,17,45,67 por exemplo até para o dono da banca.
    E os Hcs capa dura ficam sempre bem em esposição,mas tambem acho riduculo comprar a coleção toda só porque sim,apesar de gastar sem 100 e tal em meia duzia de albuns que sabe que não gosta.

  30. Daniel diz:

    @tellos0: como já te conheço há muito tempo e até tenho um certo respeito e consideração por ti, nem vou comentar o que disseste. Aceito e respeito a tua opinião. Não concordo com ela e, sobre este assunto não farei mais nenhum comentário, excepto publicitar abertamente a minha inveja por quem terá a colecção completa daqui por um ano e picos…

  31. dário mendes diz:

    É claro que o custo é fixo e quem quiser a colecção toda tem de o pagar, mas o que falamos aqui é que beber 10lt água em 10h não é igual a fazê-lo em 10mt! O esforço é claramente diferente, logo a validade da crítica mantém-se porque nunca esteve em causa o aspecto económico da coisa, mas sim o esforço financeiro do compromisso. Eu talvez a comprasse toda se o esforço não fosse contínuo e extenso, mas assim não tenho opção senão ficar pelo que realmente me apela. Ainda bem que o cc vai continuar com antevisões, porque podemos melhor antever o que nos interessa ter.

    É verdade que não devemos comprar o que não gostamos, mas parto do princípio que quem comentou aqui e for comprar um só livro destes o faz porque gosta de Star Wars, não é? Ora, uma colecção tão completa é apetecível e acima de tudo é oportunidade para fãs descobrirem obras que nunca viram ou que nunca procurariam. Por isso, é pena a periodicidade nos tirar essa possibilidade, porque está visto que está arquitectada para ser uma peça completa.

  32. tellos0 diz:

    A periodicidade não nos tira ou dá absolutamente nada. Sim, o esforço no orçamento é diferente, mas nunca foi isso que foi comentado inicialmente. Uma coisa é cara ou não, independentemente do esforço, pois o que conta é o preço e, especialmente, comparativamente a algo.

    De resto, Daniel, hás de me explicar qual é a lógica de comprares algo que não estás a gostar só para teres uma coleção completa? Só para que não te falte nenhum número? Por amor de deus, se assim for, então essas pessoas não podem queixar-se de valores ou preços, pois irão comprar, seja qual for o preço. E se assim é, digamos que não batem bem da tola.

  33. RICARDO diz:

    70 livros de capa dura (200 pages cada +/-) por cerca de 680€ nao é propriamente barato mas tambem nao é caro na minha opinião. Um preço mais razoavel seria cerca de 8,5€ por cada volume e ficariamos todos contentes.

  34. Manuel diz:

    Ou um espaçamento mais alongado entre os volumes ou envio para livrarias para permitir a compra num espaço maior de tempo e hc mereçe esse tratamento,apesar de entender o lado da planeta.

  35. Manuel Pais Pinto diz:

    Estive a ler todos os comentários e acho que todos têm razão! Nos tempos de crise que atravessamos, em que o emprego é precário e o dinheiro não abunda, é quase imoral que o “desperdicemos” num artigo de segunda necessidade. Mas, para os que acham a colecção cara, talvez ela não custe ao fim do mês, do que o que gastamos em tabaco, bicas e outras despesas mais ou menos evitáveis…
    Tenho dito!

  36. Manuel Pais Pinto diz:

    Corrijo: “… não custe mais ao fim do mês, do que aquilo que gastamos em tabaco, bicas…”

  37. johndifo diz:

    Não é necessário comprar todos, eu só comprei os Clássicos e apenas vou comprar os da série Dark Empire, que tem desenhos fabulosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *