Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Ronda de Análises: Code Realize Wintertide Miracles, ALTDEUS e Rogue Heroes: Ruins of Tasos

Hoje trazemos mais uma ronda de análises a videojogos. Aqui, iremos apresentar entre três a cinco jogos, e pequenas análises sobre os mesmos. Os jogos desta vez serão Code Realize Wintertide Miracles, ALTDEUS e Rogue Heroes: Ruins of Tasos.

Code Realize Wintertide Miracles (Nintendo Switch, PlayStation 4, PlayStation Vita) – Disponível a 25 de fevereiro 

Code Realize Wintertide Miracles

Começamos a nossa ronda com uma Visual Novel lançada inicialmente para a PlayStation Vita. Se querem uma aventura no Natal, fora da época estão a olhara para ela.

No entanto, Code Realize Wintertide Miracles não é mais de que um jogo de romance capaz de levar os seus jogadores a ficarem nervosos enquanto jogam. Especialmente, porque não existe nada mais clichê do que este jogo. Sim, é uma Visual Novel de romance, mas posso garantir ao leitor que existem muito boas Visual Novels do género, mas esta iteração de Code Realize não é o que bem procuram.

Code Realize Wintertide Miracles

Steel City está agora coberta de neve e Cardia encontra novos homens. Alguns deles bons, outros maus. Quer dizer, se formos a ver em termos de personalidade são todos maus porque cada um é um clichê maior do que o outro. Existem personagens interessantes como Lupin e Finis, mas, se formos ver essas personagens mais afundo vamos facilmente entender que não valem nada e não acrescentam nada a história.

No entanto, também vos posso garantir que há algo de bom aqui, nomeadamente a animação e as imagens, que são bastante boas e a música que nos ajuda a ultrapassar esta miséria.

A Nintendo Switch começa a tornar-se uma grande consola de Visual Novels, mas, existem boas e más e Code Realize Wintertide Miracles está definitivamente do lado mau do espectro. 

Nota Final: 3/10

ALTDEUS: Beyond Chronos (PC, Oculus) – Já disponível

ALTDEUS

Mudando um pouco de área agora, entramos desta vez num mundo completamente novo para mim: o da Realidade Virtual. Já tinha experimentado vários jogos do género, mas escrever sobre um, nunca o tinha feito.ALTDEUS é um jogo estranho.

Mistura robôs com música e acaba por ser uma mistura um pouco interessante. Somos Chloe, uma pilota que procura vingança e quem derrotar Meteora de uma vez por todas, de forma a conseguir fazer com a humanidade prevaleça.

ALTDEUS

Por um lado, também continuamos nas Visual Novels, já que parte do jogo também tem esta componente, mas, o que realmente faz o jogo brilhar é o combate de robôs. Andar a disparar para tudo o que é lado e a controlar um robô com as nossas próprias mãos como se fossemos nós a estar a bordo do mesmo é um prazer enorme. Além disso, todas as secções musicais são incrivelmente bem feitas.

ALTDEUS é um jogo para se deliciarem se quiserem experiênciar uma aventura completa em Realidade Virtual, especialmente porque dura mais do que as demais experiências, tendo cerca de 20 horas de jogo.

Nota Final: 7/10 

 

Rogue Heroes: Ruins of Tasos (Nintendo Switch, PC) – Disponível a 23 de fevereiro

Rogue Heroes: Ruins of Tasos

Terminamos esta ronda com Rogue Heroes: Ruins of Tasos, um roguelike daqueles que vale a pena jogar. Isto porquê? Porque mesmo utilizando elementos do género não é completamente um roguelike.

Um mal enorme atacou Tasos e nas quatro grandes cavernas estão os Titãs que ainda podem causar pior. Uma deusa incumbiu o jogador (e se quiser, mais três amigos) para irem em frente e salvar o mundo.

Este é o nosso ponto de partida e para ser sincero, quando comecei a jogar senti-me em casa. Isto porque Rogue Heroes assemelha-se muito a um tradicional Legend of Zelda, o que me fez logo levantar o animo para jogá-lo. Com gráficos similares ao tempo da SNES, partimos em aventura sempre com alguma missão debaixo do braço.

Rogue Heroes: Ruins of Tasos

O único momento que não são tão apetitosos são as próprias grutas, onde o sistema roguelike entra. Não digo que é mau, mas acaba por parecer que é farinha do mesmo saco, tendo em conta a quantidade que saem por ano.

No entanto, as personagens são fantásticas! Aquelas que conhecemos ao longo do caminho ficam sempre na nossa mente e sabemos sempre como as reencontrar, algo que pode ser bastante útil na nossa jornada.

Resta-me dizer que, Rogue Heroes tem elementos de roguelike, joga como um roguelike em certas partes, mas é uma aventura fenomenal que dificilmente se esquecerão dela.

Nota Final: 8/10

 

Ficha técnica

Code Realize Wintertide Miracles

Editor: Aksys Games

Desenvolvedor: Idea Factory

 

ALTDEUS: Beyond Chronos

 Editor: MyDearest, Inc.

Desenvolvedor: MyDearest, Inc.

 

 Rogue Heroes: Ruins of Tasos

 Editor: Team17

Desenvolvedor: Heliocentric Studios

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *