Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Rattlesnake, de João Amaral

Rattlesnake é o novo trabalho original de João Amaral, e onde traz um género muito pouco explorado na banda desenhada nacional, o Western.

O seu nome ninguém o sabe. Ela é apenas uma mulher conhecida pela alcunha de “Rattlesnake” (cobra cascavel) pelo estranho assobio que faz ecoar às suas vítimas, pouco antes de morrerem às suas mãos. Da sua personalidade, aparentemente algo distante, também pouco se sabe.

Rattlesnake

No entanto e provavelmente devido a algo que ficou escondido lá atrás no passado, ela denota um profundo senso de justiça. Sempre pronta para defender os que não têm voz, tem a noção de que vive num mundo onde a ambição e a ganância ditam implacavelmente a lei do mais forte. É então contra esse estado de coisas que age, utilizando algumas vezes métodos um pouco ortodoxos, para, no fim, voltar a seguir apenas o seu solitário caminho, rumo ao sol que se ergue e se põe todos os dias para lá do horizonte…

Para verem mais do livro, vejam a apresentação que fizemos do livro neste nosso vídeo:

João Amaral nasceu em Novembro de 1966 e é autor de BD. Estreou-se em 1994, com Rui Carlos Cunha, pelas Edições Asa, numa adaptação para BD de “A Voz dos Deuses”, de João Aguiar. Colaborou nas “Selecções BD – 2ª Série” entre 1999 e 2000, com as BD’s “O Que Há de Novo no Império?” e “O Fim da Linha”.

Ganhou uma menção no Festival da Sobreda (2002) na categoria de Novos Valores, com “Game Over”. Em 2003, participou com o argumentista Jorge Magalhães no álbum “Vasco Granja – Uma Vida, Mil Imagens”, com “Missão Quase Impossível”. A mesma dupla fez “Ok Corral”, uma pequena história curta. Mais tarde, publicou “História de Manteigas, Bernardo Santareno – Fragmentos de uma Vida Breve” e “História de Fornos de Algodres”, pela Âncora Editora.

Rattlesnake

Em 2012, pelas edições Asa, assinando como Jhion, lançou com Miguel Peres, o álbum “Cinzas da Revolta”. Em 2014, pela Porto Editora, fez a adaptação para BD do romance homónimo de José Saramago, “A Viagem do Elefante”. Em 2017 publicou pelas Edições Esgotadas “Museu Nacional Grão Vasco 1916 – 2016 – Em Busca da Arte Perdida”.

Em 2019, 25 anos depois do lançamento de “A Voz dos Deuses”, publicou uma nova edição desta obra pela editora Arcádia. Publicou a adaptação em BD de “Rosa, Minha Irmã Rosa”, de Alice Vieira, em 2020 pelas Edições Asa. Pelo meio das obras que realizou, colaborou em ações publicitárias, com revista “A Rua Sésamo”, fez postais de felicitações bem como ilustrações para livros, desde romances a manuais escolares.

Entre inéditos que mostra no seu blogue, assinou durante vários anos, como Joca, a tira “Fred & Companhia”. Por fim, em 2013, ganhou o troféu Animarte no Festival Internacional de Banda Desenhada de Viseu, pelo conjunto da sua obra.

Rattlesnake

Rattlesnake
de João Amaral
Escorpião Azul
80 páginas a cores, capa mole
Dimensão: 17×24 cm
PVP: 13.90€

Rattlesnake

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.