Parasitas de regresso a muitas salas de cinema

No domingo passado Parasitas fez história em Hollywood, e pela primeira vez um filme em língua não inglesa recebeu o principal Oscar da academia norte-americana.

Com quatro Oscars, a produção sul-coreana acabou por ser o filme com o maior número de vitórias da noite, arrecadando o Oscar para Melhor Filme, para Melhor Filme Internacional, Oscar de Melhor Realizador – para Bong Joon Ho – e o Oscar para Melhor Argumento Original – para Bong Joon Ho e Han Jin Won.


O filme estreou em Portugal a 26 de setembro, e no primeiro fim-de-semana em cartaz levou 3 374 espectadores aos cinemas.
Até ao último domingo, e após 20 semanas em cartaz, Parasitas já tinha sido visto por 43 985 espectadores em Portugal.
No rescaldo do anúncio dos Oscars o filme foi dos mais procurados nas salas de cinema, e entre segunda e quarta-feira foi visto por 6 025 espectadores.

Esta semana Parasitas está de regresso a muitas salas de cinema por todo o país.

Depois de ambos os pais terem perdido os empregos, uma família sul-coreana tenta sobreviver numa pequena cave à custa de biscates. A oportunidade de mudança surge quando Ki-woo, o filho, é recomendado por um amigo para o substituir como explicador de inglês em casa de uma família abastada. Lá, vai conhecer Da-hye, a sua jovem e atraente nova aluna. Ao perceber que os donos da casa procuram uma professora de artes para o filho mais novo, Ki-woo tem uma ideia: sugerir o nome de uma “conhecida” sua que, na verdade, é a própria irmã. A partir daqui, tudo se descontrola.

Parasitas é protagonizado por Song Kang-ho, Choi Woo-shik, Lee Sun-kyun e realizado pelo sul- coreano realizador Bong Joon-ho (The Host – A Criatura, Mother – Uma Força Única, Snowpiercer – Expresso do Amanhã).

  Programa Fantasporto de 27 de Fevereiro


Parasitas recebeu a Palma de Ouro no Festival de Cannes e desde então foi distinguido em inúmeros festivais de cinema e recebeu diversos prémios da 7ª arte, com destaque para o Globo de Ouro para Melhor Filme Estrangeiro e para os 4 Oscars.

Ricardo Lopes

Começou a caminhar nos alicerces de uma sala de cinema, cresceu entre cartazes de filmes e película. E o trabalho no meio audiovisual aconteceu naturalmente, estando presente desde a pré-produção até à exibição.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *