Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

O Relatório de Brodeck, de Manu Larcenet

A obra “O RELATÓRIO DE BRODECK”, da autoria de Philippe Claudel, venceu vários prémios, entre os quais o “Prix Goncourt des Lycéens” e o “The Independent Foregin Fiction Prize”, sendo considerado pela crítica como uma “obra-prima moderna”.

A adaptação desta obra para banda desenhada, assinada por Manu Larcenet, é um livro marcante e imprescindível, que a ALA DOS LIVROS se orgulha de publicar em Portugal.

A Ala dos livros define O Relatório de Brodeck, desta forma:

“Há livros grandes e grandes livros.
Há livros que não se anunciam. Não se descrevem. Não se explicam.
Há livros que são um murro no estômago.
Há livros que lemos e temos de editar.
Há livros tão actuais, que nunca serão ultrapassados.
Há livros que têm de ser lidos…
É assim O Relatório de Brodeck”

Philippe Claudel
(Edição integral)
Baseado no romance de Philippe Claudel
Desenho: Manu Larcenet
Edição normal:
328 páginas. Preto e branco
Cartonado. 298 x 242 x 37 mm
Outubro de 2021. Ala dos Livros
PVP: 39,99 €
ISBN: 978-989-53039-6-0
Compra Aqui com 10% Desconto e portes grátis

Sobre os autores:

Desenho – Manu Larcenet

(é também argumentista e colorista)

Considerado por muitos uma das figuras chave da Nova Banda Desenhada Francesa, Manu Larcenet nasceu em 1969 em Issy-les-Moulineaux, França.

Em termos profissionais, Larcenet iniciou a sua actividade em 1994 nas páginas da revista Fluide Glacial, tendo o seu primeiro álbum sido publicado dois anos mais tarde, através da editora Audie. Colabora depois com a revista semanal Spirou e em 1997 funda, com Nicolas Lebedel, a editora Les Rêveurs de Runes, na qual edita os seus próprios projectos. Colabora, em 2000, com Lewis Trondheim na sua célebre saga Donjon, desenhando vários álbuns. Nesse mesmo ano inicia a publicação na Dargaud, produzindo para a colecção Poisson Pilote álbuns como Les Entremondes (2000), que assina com o seu irmão Patrice Larcenet, Os Cosmonautas do Futuro (2001, com argumento de Trondheim), Le Temps de Chien (2002), Le Retour a la Terre (2002, com argumento de Jean-Yves Ferri), La légende de Robin des Bois (2003), e Nic Oumouk (2005-2007). A publicação de Combate Quotidiano ocorre entre 2003 e 2008 e o primeiro tomo desta série valeu-lhe o prémio do melhor álbum no Festival de Angoulême em 2004.

Entre 2008 e 2014, trabalha em Blast (2009-2014, Dargaud) , quatro álbuns densos e fascinantes. Em 2012 ilustra o romance de Daniel Pennac “Diário de Um Corpo”, inicialmente publicado pela editora francesa Futuropolis, mas é em 2015 que se lança pela primeira vez na adaptação de uma obra literária: trata-se de O Relatório de Brodeck, um romance de Philippe Claudel.

Thérapie de groupe (Dargaud, 2020), é a sua última obra.

Escritor
Adaptado do romance de Philippe Claudel

Nasceu em França em 1962. Além de ser autor de inúmeras obras literárias e de ter ganho vários prémios, incluindo o Prix Goncourt atribuído à sua obra O Relatório de Brodereck, Philippe Claudel trabalha como professor sénior na Universidade de Nancy e dirigiu várias longas-metragens. Muitas das suas obras, incluindo La Petite Fille de Monsieur Linh, enfatizam o tema da guerra e das suas consequências.

One thought on “O Relatório de Brodeck, de Manu Larcenet

  1. Desenho muito original.
    Peca em meu entender por um excesso de desenhos, não necessários para a compreensão da história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.