O regresso de James Dean aos cinemas

James Dean conquistou as plateias apenas com três filmes: Fúria de Viver, A Leste do Paraíso e O Gigante. A prematura morte em 1955 tornou-o em um ícone de Hollywood. Agora, a publicação Hollywood Reporter anuncia o inesperado regresso ao grande ecrã do actor em Finding Jack, um drama sobre a guerra do Vietnam.

Após meses de alguma pesquisa, os produtores e realizadores Anton Ernst e Tati Golykh decidiram por James Dean. Através de efeitos visuais bastante evoluídos e com a ajuda de fotografias, 64 anos depois da sua morte, James Dean será um dos personagens secundários de Finding Jack.
Os cineastas receberam aprovação da família do actor e têm agora de tomar todas as precauções para assegurarem que o legado de uma das estrelas de cinema mais memoráveis de todos os tempos seja mantido intacto. A família vê Finding Jack como o quarto filme de James Dean, como o filme que ele nunca conseguiu filmar.

O filme adapta para o grande ecrã o livro homónimo escrito por Gareth Cocker, inspirado no abandono de milhares de cães militares no final da Guerra do Vietnam.
Anunciada a presença de James Dean em Finding Jack, em breve será conhecido o restante elenco do filme.

A pré-produção de Finding Jack começa a 17 de novembro. A estreia mundial está prevista para 11 de Novembro, no Dia dos Veteranos de 2020.

  IndieJúnior Allianz destaca realizador Norman McLaren

Os cineastas esperam que a tecnologia usada para recuperar James Dean possa em breve ser utilizada com outras personalidades.

Carrie Fisher and J.J. Abrams

Recorde-se que com recurso a imagens de arquivo, Carrie Fisher (falecida em 2016) regressa ao grande ecrã já no próximo mês em Star Wars: Episódio IX – A Ascensão de Skywalker.

Audrey Hepburn (falecida em 1993), a estrela de Boneca de Luxo, regressou aos ecrãs em 2013 numa publicidade a chocolates. Para concretizar o trabalho foi localizada uma dupla para Audrey Hepburn, ou seja, alguém cujas características e rosto que correspondiam às reais de Hepburn. De seguida foi feita uma digitalização facial, que envolveu um Sistema de Codificação de Acção Facial. Permitindo mais de 70 possibilidades de movimentos musculares, o que, por sua vez, facilitou a produção de texturas de alta resolução.
O maior obstáculo terá sido reproduzir os expressivos olhos de Audrey e o seu sorriso clássico. Foi necessário o esforço de quatro animadores para trabalharem as expressões em cada cena deste anúncio.

 

 

Ricardo Lopes

Começou a caminhar nos alicerces de uma sala de cinema, cresceu entre cartazes de filmes e película. E o trabalho no meio audiovisual aconteceu naturalmente, estando presente desde a pré-produção até à exibição.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *