MOTELX anuncia as primeiras novidades da 13ª edição

Ainda com uma noite de Verão meio-estranha, foi a 16 de Julho no Cinema São Jorge onde pudemos ver as primeiras novidades da 13ª edição do MOTELX – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, a decorrer de 10 a 15 de Setembro.

A grande novidade é a presença de Ari Aster, que vem a Portugal apresentar a sua segunda longa-metragem, Midsommar: O Ritual em antestreia. Haverá também uma sessão especial de Hereditário com a presença do realizador, para aqueles que desejam ver ou rever este clássico moderno.

Os primeiros títulos da secção provam que o terror está melhor que nunca, contando com filmes de diversos países do mundo, desde do Brasil com A Sombra do Pai, de Gabriela Amaral Almeida à Coreia do Sul, com The Gangster, The Cop, The Devil, de Lee Won-tae.

Incluído na programação também está o novo filme de Ant Timpson, Come To Daddy, a antologia Nightmare Cinema, o polémico filme de Faith Akin, The Golden Glove, descrito como uma das experiências mais intensas no cinema; The Lodge, de Severin Fiala e Veronika Franz, realizadores do assustador Goodnight Mommy; The Quake, mais um filme catástrofe, sequela do êxito The Wave.

Em destaque está o regresso de Jen e Sylvia Soska, do brilhante American Mary, com Rabid, um remake do clássico de David Cronenberg e o filme português Faz-Me Companhia, de Gonçalo Almeida, vencedor do Prémio MOTELX para as curtas-metragens em 2017 com Thrusday NIght.

Nos documentários, podemos contar com Memory: The Origins of Alien, no âmbito da celebração do seu 40º aniversário, onde também irá haver uma projecção da versão remasterizada em 4K de Alien – O 8º Passageiro; e Horror Noire: A History of Black Horror, abordando a representação de pessoas negras no cinema de terror norte-americano, seja como protagonistas, público ou criadores.

  Trailer para Bloodshot, com Vin Diesel

Para a secção Quarto Perdido iremos poder ver dois clássicos do cinema português, O Construtor de Anjos (1978), de Luís Noronha da Costa e Rasganço (2001), de Raquel Freire.

Foram também anunciadas as curtas nomeadas para o Prémio MOTELX – Melhor Curta de Terror Portuguesa 2019 / Méliès d’Argent, sendo estes os seguintes:

  • Archosargus Probatocephalus, de David Vieira e Siavash Shahmoradi
  • Canção de Embalar, de João Pedro Frazão
  • Dig Another Grave, de Francisco Morais e Miguel Pinto
  • Do Outro Lado, de João Pereira
  • Don’t Feed These Animals, de Guilherme Afonso e Miguel Madaíl de Freitas
  • Erva Daninha, de Guilherme Daniel
  • Exulansis, de Jorge Santos
  • Feliz Natal, Sr. Monstro, de João Pais da SIlva e André Rodrigues
  • Häuschen – A Herança, de Paulo A. M. Oliveira e Pedro Martins
  • Reverso, de Victor Santos

Finalmente e como seria de esperar, sendo esta a 13ª edição (e que curiosamente terá uma sexta-feira 13), Jason Voorhees estará presente com a exibição do slasher clássico Sexta-Feira 13.

Haverão também muitas actividades paralelas a decorrer no festival para miúdos e graúdos, destacando a exibição dos filmes de animação O Pequeno VampiroUm Susto de Família; e um atliê de cozinha com rub-a-duckie, onde poderão aprender a fazer doces na temática de terror.

Mais novidades virão para breve, mas uma coisa é certa, em Setembro, Lisboa irá ficar mais assustadora.

 

Ricardo Du Toit

Fã irrepreensível de cinema de todos os géneros, mas sobretudo terror. Também adora queimar borracha em jogos de carros.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *