Lançamento: Folia de Reis, de Marcello Quintanilha

“Folia de reis” terá apresentação no Auditório do Amadora BD, a 02 de Novembro, pelas 16h00, com a participação de Marcello Quintanilha, Rui Brito (editor) e João Morales (jornalista convidado).

As histórias de Marcello Quintanilha ajudam a recuperar, a fixar no tempo, as vivências e a postura da gente simples e banal, utilizando os acontecimentos e peripécias para abordar aspectos concretos da psicologia humana, respeitando sempre as personagens, os seus medos, defeitos e fraquezas. Mas Quintanilha tem também a intenção de partilhar com o leitor essa dimensão íntima daquelas pessoas, cuja existência em folhas de papel mais não será do que extensão da memória, dos receios, dos anseios, dos mitos, dos valores.

As narrativas que compõem este volume remetem pois para um outro tempo, para um Brasil longe da imagem turística e hedonista que consolidou o país nos cartazes e no imaginário internacional durante anos. Um Brasil real, num encontro perfeito entre o desenho e a crónica.

Folia de reis
Marcello Quintanilha
Polvo
Colecção “Romance Gráfico Brasileiro”, n.º 28

84 págs., cores e preto e branco, capa colorida, com badanas
PVP: 13,99 euros

O AUTOR

Nasceu em Niterói, Brasil, em 1971. Começou, ainda adolescente, por desenhar histórias sobre artes marciais com o pseudónimo de Marcello Gáu. Mais tarde, em 2003, envolve-se na série “Sept balles pour Oxford”, para uma editora belga, com argumento do argentino Jorge Zentner e do espanhol Montecarlo. Estabelece-se, a partir de 2002, em Barcelona. Ilustrações suas surgem desde então nos jornais espanhóis “El País” e “Vanguardia”. Ao mesmo tempo, continua a produzir álbuns para o público brasileiro. Em 2005 foi dado à estampa “Salvador”. Seguiram-se “Sábado dos meus amores” (2009), “Almas públicas” (2011), “O ateneu” (2012), “Tungstênio” (2014), “Talco de vidro” (2015) e “Hinário nacional” (2016). “Luzes de Niterói” é o seu mais recente trabalho.

  Edições Marvel da Panini Novembro 2019

A edição francesa de “Tungstênio” foi premiada no Festival Internacional de Banda Desenhada de Angoulême (França) de 2016. Ainda em 2016 vence, no Brasil, um HQMix (categoria “Destaque Internacional”) pelas edições portuguesas de “Tungsténio” e “Talco de vidro”. Dose repetida um ano depois.

“Tungsténio” originou um filme.

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *