Curtas de Vila do Conde

Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos: Tales of Symphonia Remastered – Análise

Tales of Symphonia Remastered continua a nova investida da Bandai Namco em relançar os jogos clássicos de Tales Of. Será que se sai bem?

Tales of Symphonia Remastered

Aquando do lançamento de Tales of Vesperia Definitive Edition em 2019, confesso que fiquei surpreendido com as escolhas da Bandai Namco. Estamos a falar, na altura, de um jogo que tinha cerca de 10 anos e que apareceu com uma cara lavada na nova geração da altura. No entanto, mal sabíamos que o ano passado iriamos ter uma nova remasterização, desta vez de um jogo com quase 20 anos. E se a minha primeira impressão de Tales of Symphonia foi no PC e na velhinha Gamecube, desta vez jogar numa consola com um poder de processamento foi algo de surreal.

Para aqueles que se encontram fora de contexto, a história contada em Tales of Symphonia decorre no mundo de Sylvarant e nós controlamos Lloyd Irving, uma personagem que tem de acompanhar Colette Brunel, que está destinada a salvar o mundo. No meio do caminho descobrimos Tethe’alla, um mundo paralelo que pode correr perigo por conta de salvarmos Sylvarant. A verdade é que falar de Lloyd é falar logo da série Tales Of, já que se tornou uma das personagens mais reconhecíveis de toda a franquia. Além disso, trata-se de um jogo mágico aquele que ele protagoniza, já que toda a sua história está tão bem construída que acaba por fazer com que por vezes estejamos a sofrer com as personagens. É surreal o que foi feito em 2003 e que passado tanto tempo podemos voltar a experienciar e continuar a ter os mesmos sentimentos em relação à trama.

Tales of Symphonia Remastered

Por outro lado, graficamente nota-se que existiram algumas melhoras.  Estamos a falar de um jogo antigo, mas não velho, que apenas precisava de uns retoques e agora vê-lo numa televisão mais recente torna o mundo do jogo ainda mais vibrante. Porém, convém relembrar que é um jogo tem um visual um pouco cartoonesco, levando a que seja fácil adaptá-lo para novas visões (exceptuando, na Nintendo Switch, em que o jogo está cheio de problemas, conforme o que foi relatado durante o lançamento do mesmo).

A jogabilidade continua a mesma, mas ao mesmo tempo atual.  É um jogo em que podemos explorar o mundo em que habitamos virtualmente e quando entramos em combate estamos perante um sistema de batalha cheio de ação. É um sistema em linha, mas isso não nos impede de utilizarmos todos os ataques especiais que temos e magias, de forma a criar uma festa no nosso ecrã. No entanto, convém ter cuidado, porque usar demasiadas vezes o mesmo ataque pode impedir-nos de o usar novamente naquela batalha por falta de poder.

Tales of Symphonia Remastered

Resta concluir que, Tales of Symphonia Remastered faz jus ao jogo original e agora mostra-se de cara lavada, de forma a conseguir tornar-se uma aventura atual e ao mesmo tempo antiga. Para novos fãs ou para jogadores que estejam curiosos em experimentar a franquia, está aqui a porta de entrada ideal para este mundo, agora num visual mais bonito e em consolas atuais.

Nota Final: 8/10

Tales of Symphonia Remastered está disponível para Xbox One, PlayStation 4 e Nintendo Switch

Desenvolvedora e Editora: Bandai Namco

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verified by MonsterInsights