Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos: Re:ZERO -Starting Life in Another World- The Prophecy of the Throne – Análise

Re:ZERO -Starting Life in Another World- The Prophecy of the Throne

A famosa light novel Re:Zero – Starting Life in Another World encontrou a sua entrada para o mundo dos videojogos. Será esta adaptação algo bom ou uma morte instantânea?

Para os leitores que não conhecem Re:Zero, trata-se de uma light novel  que ganhou em 2016 uma primeira adaptação para anime, que ganhou uma fama enorme e rapidamente veio encher o imaginário dos fãs com personagens como Subaru (não confundir com a famosa marca de carros porque iria ser bastante estranho), Emilia ou as gémeas Rem e Ram, entre outras. Além disso, também serve para debates bastante acesos entre os fãs sobre os mais variados temas e tudo começou com a chegada de Subaru a um mundo fantasioso depois de uma situação, no mínimo, agressiva.

Agora que estamos (mais ou menos) contextualizados, posso avançar que a história de Re:ZERO -Starting Life in Another World- The Prophecy of the Throne passa-se um mês depois da chegada de Subaru a este mundo, quando um emissário é enviado pelo castelo real, com as noticias de que a seleção da nova realeza tinha sido adiada, pois tinha aparecido um 6º candidato, quando a profecia dizia que existiam apenas 5. Com um impostor no meio dos candidatos, uma nova aventura começa para Subaru e os seus amigos.

Re:ZERO -Starting Life in Another World- The Prophecy of the Throne

Tenho que admitir que quando iniciei o jogo fiquei um pouco desanimado: rapidamente pensei que se tratava de uma visual novel que contaria uma história relacionado com o universo de Re:Zero e, mesmo sabendo que a mesma tinha sido supervisionada pelo criador Tappei Nagatsuki, a verdade é que parecia que ia cair no mesmo caminho das adaptações de animes do género para jogo. Não poderia estar mais errado. Sim, continuamos a te ruma parte muito relacionada com visual novels e, a certa altura, até temos de fazer escolhas para conseguir avançar na própria escolha.

No entanto, se avançarmos essa parte, iremos reparar que podemos controlar Subaru por esse mundo fora. Quer dizer, por esse mundo fora, até onde nos deixam andar, já que existem apenas sítios específicos que podemos investigar. Porém, mesmo nesses sítios deixam-nos procurar o que queremos e dar aso aos nossos dotes de investigação. Além deste tipo de modo, também existe o modo de combate em que passamos a ter uma vertente bastante interessante. Temos de encontrar as armas a utilizar, os sítios estratégicos a usar para atacar, entre outras peripécias que podemos fazer ao longo desta fase. No entanto, tudo tem que ser feito com estratégia e com muita paciência. Também, convém dizer aos leitores que Subaru tem um poder especial: quando morre, volta um pouco atrás no tempo, para momentos antes da sua morte. É muito interessante a forma como é utilizada na obra e, no jogo, não ficou de fora. Podemos morrer quantas vezes quisermos e, assim, conseguimos criar a nossa estratégia.

Re:ZERO -Starting Life in Another World- The Prophecy of the Throne

A única questão que pode ficar um pouco aquém neste jogo é mesmo em termos gráficos. A jogabilidade combina com a história em si e, nas partes de visual novel, as personagens correspondem ao que já conhecemos. No entanto, quando estamos nas partes de acção, a realidade é que as personagens parecem versões chibi (um traço de desenho de personagem bastante estilizado, com cabeças um pouco maiores que o tamanho do corpo), o que pode fazer com que os puristas da série fiquem um pouco confusos.

Resta concluir que, Re:ZERO -Starting Life in Another World- The Prophecy of the Throne é uma adaptação à altura para a série que tenta retratar, apenas pecando no factor de estilo das personagens a certo momentos de jogo. No entanto, é uma boa escolha para fãs da série e para aqueles que gostem de jogos que envolva estratégia.

Nota Final: 7/10

Re:ZERO -Starting Life in Another World- The Prophecy of the Throne está disponível para PlayStation 4, Nintendo Switch (versão testada) e PC

Desenvolvedor e Distribuidor: Spike Chunsoft

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *