Jogos: Nippon Marathon – Análise

Nippon Marathon é daqueles jogos que, como diz a expressão popular “Primeiro estranha-se, depois entranha-se”. Mas, sendo um jogo com uma temática bastante peculiar, significa que é um bom jogo?

Para entendermos a forma de como este jogo se desenrola, convém sabermos que há opção para um jogador ou, para vários jogadores. Para um jogador, o modo principal é o modo história. Neste modo tentamos conquistar popularidade perante o público de um estranho jogo de maratona misturado com gincana. E, temos um leque de personagens para escolher, desde um idoso vestido de menina de secundário, um homem vestido de lagosta e uma rapariga vestida de unicórnio, mas que diz que não é um unicórnio. Além destas personagens, é necessário explicar que a física deste jogo é completamente delirante. A qualquer ponto podemos bater contra um obstáculo e sair disparado, ou, até mesmo controlar mal a nossa personagem pois, sejamos sinceros, os controlos não são os mais simples.

Relativamente para o modo com mais jogadores, aí é que o caos impera. Podemos fazer corridas normais, onde se já controlamos mal a nossa personagem, ter mais três amigos que tenham problemas com os controlos vai fazer a corrida ser uma versão esquizofrénica de Mario Kart, só que com pessoas a correr uma maratona. Além disso, existem também minijogos, em que o mais interessante é definitivamente o de bowling. Reparem só, um carrinho de compras e pinos gigantes. Além disso, não importa se acertamos com o carrinho de compras, ou se é com o nosso próprio corpo. Só este minijogo dá para imensas horas de diversão numa festa ou num convívio com amigos. Gostaria também de dizer que, mesmo dizendo que os controlos por vezes são terríveis, isso não quer dizer que sejam completamente maus, já que tal acontece por causa da física do jogo. Essa sim, é completamente má, mas também é propositado, levando assim a que seja interessante.

  Acaba de sair novo trailer cinematográfico de The Last of Us Parte II

Em termos sonoros não há muito a destacar. Além de poucas e básicas músicas, o que é possível destacar no som do jogo é definitivamente o comentador. O comentador que fala em engrish, uma mistura de inglês com japonês é hilariante. Especialmente porque ele avisa-nos dos perigos que estamos a passar…mesmo em cima do momento em que os obstáculos aparecem, ou seja, fazendo com que vamos desavisados. Excetuando estes momentos pouco mais há para falar em relação ao som.

Graficamente, também não é a maior obra-prima. Mas, é um festival de cores deliciosos que é capaz de deixar algumas pessoas um pouco sem saber para onde olhar. No entanto, a quantidade de personagens que conseguem meter num ecrã é absurdo. Os quatros corredores, um grupo enorme de ciclistas em contramão e uma matilha de cães pronta atacar. Sim, isto tudo no ecrã para tornar o jogo ainda mais desafiante e divertido. Os poderes que recebemos ao longo das corridas também torna interessante, onde podemos do nada ver um ananás a levantar voo com uma das personagens, por exemplo. E, mesmo os espectadores, que são poucos, têm animações bastante fluídas.

Resta concluir que, Nippon Marathon não é um jogo para todos. Porém, não tem vergonha do jogo que é, tornando-se propício para aqueles que querem uns momentos de diversão idiota ou, que necessitam de um jogo para se divertirem com os amigos.

Nota Final: 6/10

Nippon Marathon está disponível para PC, MAC, Nintendo Switch (versão testada), PlayStation 4 e Xbox One

António Moura

Um pequeno ser com grande apetite para cinema, séries e videojogos. Fanboy compulsivo de séries clássicas da Nintendo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *