Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos: Idol Manager – Análise

Idol Manager chegou às consolas e ao PC. Será que conseguiu o seu sucesso?

  Idol Manager

Antes demais, para os menos conhecedores do conceito, Idols tem uma principal afluência em terras asiáticas, como o Japão e a Coreia do Sul. Seja em termos de K-Pop, J-Pop e outros géneros de, principalmente, música existem milhões que seguem estas raparigas e rapazes em tudo o que fazem. É uma indústria que gera milhões de euros por ano e, para ser mais correto, o que existe de aproximado por estes lados deverão ser as boysbands e as girlsbands que fizeram furor nos anos 90 e no inicio dos anos 2000.

Em Idol Manager entramos de cabeça na indústria e temos que criar os nossos grupos de Idols de sucesso, com uma concorrência feroz. Se me questionarem, diria que é um jogo de Manager completamente normal na superfície. Temos que melhorar o nosso escritório até ao ponto em que a nossa agência tem de tudo, desde um café, a um local para as Idols ensaiarem ou até mesmo atuarem, e, claro está, temos de recrutar as nossas “empregadas” para darem cada vez mais, melhores espetáculos.

Idol Manager

No entanto, isso torna-se apenas a superfície, pois existe muito mais para explorar neste jogo e que, de certa maneira, pode levar-nos para o lado mais negro da indústria. Sim, continuamos a fazer atividades usuais como fazer crescer a nossa popularidade, seja através de tácitas especificas ou de tentarmos ir de encontro para o que uma demografia em específico, podendo tal ocorrer através de lançamento de músicas, concertos, digressões ou até eventos televisivos.

Porém, quando temos que lidar com verdadeiras crises, como fofoquice ou até mesmo perseguidores e ameaças feitas contra a empresa, as questões com que nos deparamos começam a ser mais difícil de contornar, pois exige o nosso pensamento estratégico. Além disso, lidar com as nossas Idols pode (e será completamente) o caos já que cada uma tem a sua personalidade, o seu grupo de amigos e as suas opiniões, podendo às vezes escalar a casos de bullying e outras situações mais sérias.

Idol Manager

O jogo em si, no entanto, acaba por ser bastante divertido, já que ficamos a conhecer mais sobre uma indústria que neste lado do planeta acaba por ser um pouco desconhecida. Não quero dizer que não existam fãs destes grupos deste lado (eu próprio sou fã de alguns grupos de K-Pop), o que quero dizer é que o aspeto empresarial não é tão conhecido quanto isso e este jogo, mesmo não sendo completamente perfeito, já que temos que nos adaptar a alguns momentos de jogabilidade duvidosos, mostra parte da realidade vivida dentro de cada empresa.

Resta concluir que, Idol Manager pode ser um jogo relaxante para jogar enquanto se faz outra atividade, mas, ao mesmo tempo, pode consumir bastante tema se o jogador se interessar pela temática, principalmente, pelo quão ao fundo da questão o jogo vai.

Nota Final: 7/10

Idol Manager está disponível para PC, PlayStation 4, PlayStation 5 e Nintendo Switch

 

Desenvolvedora: Glitch Pitch
Distribuidora: PLAYISM

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.