Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos: Horizon Forbidden West – Análise

Aloy volta numa nova aventura em Horizon Forbidden West. Mas como se aguentará agora numa nova consola e em locais que ainda não tinha explorado?

Horizon Forbidden West 

Horizon Zero Dawn, aquando do seu lançamento foi uma espécie de “Grito do Ipiranga” da Guerrilla Games, mostrando-se prontos para abandonar uma franquia que já ultrapassava a marca dos 10 anos (Killzone) e querendo abraçar algo de novo. No caso de Horizon Forbidden West acabam por cimentar a série como o seu novo protegido e que este universo veio para ficar.

Aloy continua a sua busca por um backup de GAIA, o programa que poderá salvar o mundo que está doente e que a qualquer momento se poderá desmoronar. Para tal, Aloy conta com companheiros conhecidos e desconhecidos durante a trama e de uma panóplia de ferramentas que a irão auxiliar e, é aqui que jaz um dos pontos fortes do jogo: as ferramentas. O fabrico de ferramentas tornou-se mais rico e a utilização delas para resolver problemas ou apenas para alcançar outros lugares é completamente soberbo. Tudo foi pensado ao pormenor e, sinceramente, aquele que merece um maior destaque é mesmo o gancho que nos deixa fazer demasiadas coisas com ele. A mecânica de combate e o Foco também foram aprimorados e é um deleite lutar contra as máquinas que vamos encontrando pelo caminho. Esperar e atacar no momento certo para desfazer máquinas com o seu ponto fraco nunca foi tão divertido como nesta entrada.

Horizon Forbidden West

Graficamente, é um jogo belo. Não há palavras para o definir. São bastantes os ecossistemas que nos passam à frente dos olhos e as máquinas também são belíssimas. Todo o ambiente que rodeia este mundo, seja por pequenos objetos, seja por personagens ou inimigos vão deixar àgua na boca dos fãs das artes visuais. Gostava também de referir que, mesmo Aloy não sendo das personagens mais vistosas de todo o sempre do mundo PlayStation, a verdade é que a PlayStation 5 e o seu 4K fazem com que fique uma mulher bela e graficamente bastante agradável. Além disso, também é necessário falar das montadas voadoras, que eram talvez a novidade que mais esperava. Não fiquei desiludido, mesmo que tenha tido que avançar no jogo bastante para chegar a elas, mas, ao mesmo tempo, deixaram-me completamente parvo com esta nova perspectiva que tínhamos para observar esta terra apocalíptica.

Horizon Forbidden West

Concluindo esta análise, queria dizer que Horizon Forbidden West é talvez a maior obra-prima lançada pela Guerrilla Games, não ignorando os feitos do anterior e da série Killzone, mas, para vos dizer a verdade, nunca me senti tão à vontade num universo que nos tenta transmitir que é duro e bastante complicado. Preparem-se para visuais fantásticos, uma bela história e agarrem-se à protagonista mais simpática dos videojogos atuais para viverem aventuras de deixar de queixo caído!

Nota Final: 9/10

Horizon Forbidden West está disponível em exclusívo para PlayStation 4 e PlayStation 5

 

Desenvolvedor: Guerrilla Games

Editora: Sony Interactive Entertainment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.