Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos: G.I. Joe: Operation Blackout [Análise]

A popularidade de G.I. Joe, que tem tido algum sucesso na banda desenhada, não tem tido tanta sorte noutros meios, com os filmes G.I. Joe – O Ataque dos Cobra (2009) e G.I. Joe: Retaliação (2013), a não capitalizarem inteiramente no fandom em redor às icónicas personagens. No que toca a vídeojogos, eis que a GameMill Entertainment traz-nos G.I. Joe: Operation Blackout, um jogo de acção na terceira pessoa.

Novamente a Cobra está a planear a dominação mundial, com novos esquemas e um desenvolvimento tecnológico, enquanto que a equipa G.I. Joe fará tudo para impedir que cumpram a sua missão maquiavélica. Na verdade, a narrativa não poderia ser mais do que a abordagem clássica do bom versus o mau. Mas o que Operation Blackout oferece-nos de diferente, é a possibilidade de jogar com personagens dos dois lados, dando-nos uma perspectiva dupla dos acontecimentos.

Vejam aqui o nosso Gameplay.
Inscrevam-se no Canal e deixem o vosso gosto e comentário:

Entretanto, é aparente que a experiência a solo é apenas uma parte, sendo que o jogo incentiva juntar-nos com um amigo e jogar no modo co-op, cada um controlando uma personagem e, no fundo, andar aos tiros. E muitos tiros iremos dar, nem sempre acertando no alvo, devido ao auto-aim um bocadinho falível, ao longo de 17 missões que, jogadas todas de seguida, poderão demonstrar-se altamente repetitivas, sendo este titulo mais indicado para momentos mais casuais e de descontracção.

Ainda que algumas estejam intercaladas com a condução de veículos de destruição, estas concretamente as mais divertidas, as restantes requerem a exploração do mapa para matar inimigos e apanhar os muitos coleccionáveis, entre skins de personagens ou capas de banda-desenhada.

GiJoeOperationBlackout-01

Os pontos mais altos podem-se dividir pelos gráficos, que apesar de não serem por aí além, fielmente retratam os heróis e vilões; e as cutscenes, que muito bem ilustram esta história do universo de G.I. Joe, com animações que fazem dele um verdadeiro motion comic, ao bom estilo que vimos há quase uma década com Watchmen e Tales of the Black Freighter, um verdadeiro mimo.

No fim, G.I. Joe: Operation Blackout tem muito espaço para melhoramentos, com uma jogabilidade um pouco desajeitada e missões que podem mostrar-se repetitivas para alguns jogadores. No entanto, fãs de G.I. Joe poderão encontrar algo interessante e diferente do costume, ou aqueles que procuram um jogo de acção para ir jogando casualmente, terão aqui algo que poderá valer a pena pegarem.

Nota Final: 6/10

G.I. Joe: Operation Blackout está disponível para Xbox One (versão testada), PlayStation 4 e Nintendo Switch.

[O Central Comics agradece à Dead Good PR]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *