Jogos: Azur Lane: Crosswave – Análise

Azur Lane: Crosswave

Azur Lane: Crosswave chegou à Nintendo Switch e prepara-se para fazer abanar o oceano, ou será que se vai afundar?

Tenho de admitir que não conheço assim tão bem a franquia Azur Lane, sei que em termos de multimédia é bastante reconhecida, mas, fora isso, não existe muito que eu saiba sobre o tema. Porém quando este jogo me caiu na posse este jogo, decidi experimentar e fiquei bastante agradado com o que vi.

A começar pelo grafismo, já sabia que íamos entrar em território de jogos de “anime”, ou se quisermos ser um pouco mais corretos, com bastante influência em termos de animação japonesa. O que não esperava é que ficasse tão bem. Controlar personagens que, no fundo, surgem como se fossem representações humanoides de barcos de guerra é tudo o que podemos esperar, incluindo ser divertido. Além disso, são mais de 50 personagens que podemos controlar e cada uma delas acaba por ser única, com características diferentes.

Azur Lane: Crosswave

Em termos de jogabilidade, não é preciso dizer muito. São batalhas entre “navios” enquanto disparamos para tudo o que é lado. Existem quatro modos de jogo, sendo que os principais são mesmo os modos história e extremo, em que podemos controlar 6 navios ao mesmo tempo, além de que também podemos vê-los a interagir entre eles. No entanto, o mais importante acaba por ser a forma como criamos armas. Temos várias blueprints e com a ajuda delas podemos alterar os nossos navios para combaterem da melhor forma possível. Depois disso, também podemos em batalha ver como eles se estão a comportar e as estatísticas dos mesmos, podendo sofrer algumas alterações ao longo do jogo.

  Ronda de Análises: Code Realize Wintertide Miracles, ALTDEUS e Rogue Heroes: Ruins of Tasos

O único ponto fraco do jogo acaba mesmo por ser a sua duração. Sim, temos 4 modos de jogo, mas ao mesmo tempo, alguns deles servem apenas para tirarmos fotos e divertimo-nos um pouco a ver os vídeos e a interacção entre personagens, de forma a entendermos melhor a história. No entanto, acabam por ser mais ou menos 15 horas de jogo bem espremidas. Não digo que é pouco tempo, mas ao mesmo tempo acaba-se por sentir alguma falta de mais conteúdo no jogo. Principalmente se tivermos em conta que grande parte desse conteúdo também está presente, ou foi baseado, no jogo para telemóvel que existe da franquia. Em termos sonoros também é bastante divertido, mas ouvirmos a cada minuto as personagens aos berros a falarem entre elas, pode ser bastante irritante.

Azur Lane: Crosswave

Resta concluir que, Azur Lane: Crosswave é um jogo para fãs da franquia e para curiosos, como aquele que vos escreve. No entanto, se não existe muito mais que vá atrair outros jogadores, sendo assim um jogo básico para lucrar com a série.

Nota Final: 6/10

Azur Lane: Crosswave está disponível para PC, PlayStation 4 e Nintendo Switch

Desenvolvedor: Idea Factory, Compile Heart

Distribuidor: Idea Factory

António Moura

Um pequeno ser com grande apetite para cinema, séries e videojogos. Fanboy compulsivo de séries clássicas da Nintendo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *