Jogos: Análise – Project Cars 3

A série Project Cars estava normalmente associada a um jogo de corridas, onde a simulação fiel ao mundo real seria o seu maior destaque, onde elementos técnicos como a quantidade de gasolina disponível ou o desgaste dos pneus eram algo para preocupar, em cima de vencer as corridas. Com esta terceira entrada, a Slighty Mad Studios decidiu mudar o rumo daquilo que a série era conhecida e passar a ser mais inclusiva perante jogadores casuais. É com uma mudança que começa a nossa jornada em Project Cars 3.

Este novo caminho dá a oportunidade àqueles que se sentiam intimidados com os aspectos ultra-realistas do jogo, agora poderem também participar no que o jogo espera ser um concorrente à altura para Forza Motorsport e Gran Turismo, ainda que com ligeiras diferenças, sobretudo no que toca à sua jogabilidade, um balanço entre arcada e simulador. É uma abordagem interessante, já vista em Need for Speed: Shift, também desenvolvido pela Slightly Mad Studios em 2009, e a sua sequela, em 2011.

ProjectCars3-01

Em Project Cars 3, podemos contar com mais carros que o seu antecessor, podendo conduzir 211 veículos, muitos deles disponíveis de imediato nos modos a solo. A isto se juntam 51 pistas, algumas oficiais recriadas neste mundo digital, contando com um total de 121 variações entre elas. O segredo é dominar as curvas e a linha de corrida – invisível neste jogo – enquanto ganhamos pontos de experiência e dinheiro para comprar novos carros e novas peças para eles.

Conduzir o carro parece ser suficientemente equilibrado, mais que GRID, lançado no ano passado. Ainda que a condução não deverá ser inteiramente frenética, existe alguma liberdade em sermos inconscientes perante as noções de corrida em pista, da qual teremos melhores resultados ao conduzirmos como deve de ser. A personalização de assistências, permite ajustar as várias ajudas para o que melhor for adequado ao vosso próprio estilo de jogo, de um modo que vos seja confortável.

Ainda na personalização, existe um enorme leque de pinturas e decorações de carros à nossa escolha. Cada carro não apenas terá acesso a decorações únicas da marca e de patrocinadores, como também as cores de fábrica. Caso nenhum desse vos interesse, poderão recorrer às ferramentas de costumização e criar algo único para o vosso carro.

No entanto, nem tudo é positivo em Project Cars 3, principalmente no que toca nos gráficos, estes que parecem altamente datados quando o jogo corre numa Xbox One/Xbox One S ou PlayStation 4, com as texturas a não estarem tão bem optimizadas que as suas versões algo superiores na Xbox One X e PlayStation 4 Pro, ou mesmo no PC. Não se sabe bem ao que se deve tal falta, mas é algo notável, sobretudo comparativamente a outros jogos nas suas respectivas plataformas, que são com certeza mais bonitos que os modelos deste jogo; esperando que uma actualização futura possa resolver este e outros problemas menores do jogo.

  Análise: Listen (2020)

Em termos de modos de jogo disponíveis, existem várias formas que podem correr com o vosso carro nas pistas, começando com o modo carreira, este dividido em várias classes, que requer alguma paciência no que toca a ganhar dinheiro e cumprir objectivos, para desbloquear mais eventos. Ser inteligente com o dinheiro tende a ser uma tarefa mais difícil, sobretudo quando o jogo não vos ajuda a perceber exactamente como funciona o upgrade de peças e como combiná-las para nos mantermos competitivos, sendo frequentemente à base de tentativa e erro, algo que é muito fácil de erras e que vos custará muito dinheiro caso as decisões sejam mal feitas. Pior ainda é serem cobrados 50 créditos para a aplicação de peças já compradas, pondo de lado qualquer ideia de experimentar diversas combinações sem que isso custe o vossos preciosos ganhos.

ProjectCars3-02

No que toca aos componentes multijogador, estes são talvez os modos mais impressionantes vistos num jogo de corridas, entre o Rivals, onde podemos participar em corridas diárias, semanais e mensais, subindo no ranking mundial, cumprindo os diversos desafios de tempo ou a correr contra blocos destruíveis no Breakout. Adicionalmente, nos Scheduled Events, podemos ganhar grandes valores de XP ao corrermos contra outros 20 jogadores em tempo-real. Estas corridas ocorrem em horas pré-definidas, tendo apenas que registar no evento e qualificar. Em ambos destes modos, existe oportunidade de correr em carros mais especializados, podendo experimentar diversas formas de condução diferenciada, mantendo as coisas interessantes.

Com isto, Project Cars 3 prova ser uma proposta valiosa para quem procura um grande jogo de carros, onde corridas não faltam e uma exigência de dedicação que poderá atrair aqueles que há tanto tempo olharam para a série de lado. Ainda que contenha alguns problemas, uns mais graves que outros, é um jogo perfeitamente jogável, mas da qual imploramos melhorias de modo a resolver as suas falhas, podendo estas trazerem muita frustração. Se o objectivo era criar ondas perante a concorrência, então Project Cars 3 cumpriu minimamente esse desafio, mas precisa de um empurrão extra para ser levado com a seriedade que certamente merece.

Nota Final: 6.5/10

Project Cars 3 já está disponível para Xbox One (versão testada), PlayStation 4 e PC (Steam).

[O Central Comics agradece à BANDAI-NAMCO Entertainment]

Ricardo Du Toit

Fã irrepreensível de cinema de todos os géneros, mas sobretudo terror. Também adora queimar borracha em jogos de carros.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *