Jogos: Análise – MotoGP 20

Todos sabemos que, no estado em que o mundo se encontra agora, os desportos encontram-se todos parados. Isto porque, atraem imensa gente para assistir o que, de certa forma, aumentaria o risco de contágio.

Um dos desportos motorizados mais famoso é, definitivamente, o MotoGP. Quem nunca se sentou durante um fim de semana qualquer a ver corridas protagonizadas por Valentino Rossi e, nos anos mais recentes, pelo português Miguel Oliveira?

Eis que a desenvolvedora italiana Milestone tenta preencher “o vazio” dos fãs com o lançamento de MotoGP 20.  Mas será isto suficiente?

Mal abrimos o jogo, começamos a ver um dos pontos fortes desta entrada na série, nomeadamente, o facto de podermos criar o nosso próprio piloto. A quantidade de formas e feitios com que podemos mudar o aspecto do nosso piloto e, no fundo, sermos nós próprios aquele que se vai aventurar nas pistas é algo que continua a entusiasmar-me bastante e, neste caso, é talvez das melhores caracteristicas deste jogo.

Em termos de modos de jogo, podemos dizer que estamos bastante abastados. Podemos jogar em modo de um jogador, um modo competitive “no sofa” e, o mais importante de tudo, o modo carreira e o modo de gestão.

Falando agora um pouco sobre o modo carreira, tenho primeiramente que confessar que fiquei bastante surpreendido com o mesmo. Sabia de experiência anterior que, o facto de podermos escolher começar no escalão Moto3 ou logo no primeiro escalão, MotoGP estaria presente mas, definitivamente não estava à espera que fosse tudo tão promenorizado. As semanas, escolher as rodas conforme o piso e, principalmente, a gasolina que utilizamos em cada corrida obrigando-nos a fazer uma gestão da mesma. Além disso, penso que a experiência total deste modo carreira é mesmo começar por baixo e ir subindo e, é onde entra o modo de gestão, que nos faz poder escolher de entre um leque de equipas interessadas em nós ou, se nos sentirmos audazes, deixa-nos criar a nosssa propria equipa para nos colocar à prova contra todas as grandes estrelas que se encontram neste desporto motorizado. Também podemos estar na pele de um dos nossos pilotos favoritos mas isso só acontece no modo para um jogador ou no modo “de sofa”.

  Game Gear Micro será lançada este ano

Gostaria também de referenciar um dos promenores mais interessantes deste jogo, a jogabilidade e a sua dificuldade. O realismo está mesmo presente nesta edição do jogo. Eu, um mero leigo neste tipo de jogos e que pensava que pouco tinham evoluido desde a ultima vez que joguei um jogo da série (ainda na velhinha PlayStation 3), vi-me em maus lençois. O controlo é realmente fiel e faz-nos sentir mesmo em cima de uma mota, sendo necessário ter todos os cuidados com travagens e curvas já que qualquer coisa pode nos fazer ter um acidente. Pontos bonus para o facto de ao estarmos envolvidos numa colisão, é mostrado tal acidente em várias câmaras, incluindo a câmara do jogador em primeiria pessoa, o que torna ainda mais impressionante todas as quedas que damos ao longo do jogo.

Resta concluir que, MotoGP 20 é uma clara evolução da série e que facilmente torna-se um dos melhores jogos de corridas de motas que existe no mercado de momento. Além disso, serve como uma forma de console para os fãs que não podem acompanhar o desporto real de momento.

MotoGP 20 está disponível para PlayStation 4, Xbox One, PC e Nintendo Switch (versão testada)


Banda Desenhada: Especial Arte de Autor

António Moura

Um pequeno ser com grande apetite para cinema, séries e videojogos. Fanboy compulsivo de séries clássicas da Nintendo.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *