Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Jogos: Análise – Forza Horizon 5

Parece que aconteceu tudo muito rápido. Entre o anúncio na E3 em Junho, com um trailer de dois minutos a dizer-nos que o próximo jogo na série iria se passar no México, a aparição do Mercedes-AMG Project One e do novíssimo Ford Bronco em todo o seu esplendor, as coisas pareciam estar bem encaminhadas. A apresentação na gamescom em Agosto, mostrando toda a intro do jogo garantiu que estávamos muito próximos de jogar o nosso novo jogo de corridas favorito. Um ano depois do lançamento da Xbox Series X|S, Forza Horizon 5 estava aqui, pronto para nos dar umas voltas a alta velocidade.

Falar de Forza Horizon 5 (FH5) e todas as suas novidades é uma missão complicada, mas farei os possíveis para cobrir todos os seus aspectos. O primeiro e talvez dos mais importantes: o local. Com um mapa 1.5x maior que a Grã-Bretanha de Forza Horizon 4 (FH4), México é o local perfeito para todo o tipo de corridas, com um equilibro de estradas alcatroadas, caminhos de terra, montanhas, desertos, praia e tudo pelo meio. A variedade de biomes é uma das grande novidades a que o ambiente se assenta, onde cada parte do mapa preserva o seu cantinho da natureza detalhada. A adição de uma meteologia variável, onde o Verão pode ser húmido e o Inverno ser mais seco, oferece uma nova dinâmica que tornarão tudo um bocadinho mais desafiante.

Existe uma mudança fulcral que sozinha é capaz de se diferenciar das restantes entradas e isso vem na forma de Accolades, um enorme leque de objectivos prontos a serem cumpridos em troca de prémios, como frases para o Forza Link, vestuário para o nosso guarda-roupa, e carros. Cada elemento dentro do jogo tem, com certeza, um Accolade para cumprir, desde fazer corridas, conquistar as estrelas nos vários desafios de PR, descobrir locais lindíssimos pelo México, como as dezenas de murais pintados por artistas locais, que têm neste jogo um destaque mundial, entre muitos outros.

Já em FH4 existia um sistema semelhante, em comparação superficial ao vermos aqui uma versão integral e essencial à jogabilidade. É um passo importante e que irá beneficiar todo o tipo de jogadores, aliado à liberdade de prosseguirmos como muito bem quisermos, fazendo tudo ao nosso ritmo e à nossa maneira. Aqueles que necessitam de uma estrela para os guiar, poderão destacar um objectivo para cumprir e irem fazendo pouco a pouco; os restantes poderão jogar com a total liberdade aleatória, e igualmente beneficiarem dos pontos. Aqui, literalmente todos ganham.

Mas o mundo de Forza não seria nada sem os carros e no dia de lançamento são pouco mais de 500 disponíveis, prontos a serem encontrados, ganhos, comprados ou recebidos como oferta, esta última com uma nova funcionalidade que permite oferecemos os carros à comunidade de jogadores, para aqueles que se sintam solidários ou que não sejam motivados pelo dinheiro nas casas de leilões.

A lista é longa, com clássicos intemporais a regressarem em força, mas também existem muitas novidades bem-vindas dos mais variados, que certamente farão as delícias a todos os amantes de automóveis. O facto de sabermos que entre o Car Pass, as duas expansões a serem lançadas no futuro e as actualizações mensais, o número de carros muito rapidamente poderá duplicar, o que nos deixa com um enorme sorriso na cara.

Um dos aspectos mais importantes de Forza Horizon é o seu sentido de comunidade, oferecendo múltiplas formas de correr com amigos, ou criar novas amizades – ou rivalidades – com os jogadores. Desde Convoys, onde vários jogadores podem explorar o mapa juntos, ao Horizon Arcade, cumprindo desafios em conjuntos, não existem actividades para deixar toda a gente feliz. Aqueles que entram a solo não têm que se sentir excluídos, pelo que este leque de actividades também poderá ser feita por aqueles que preferem a solitude.

Graficamente, o poder da Xbox Series X|S está a ver o seu potencial a ser explorado, algo que é demonstrado na forma que a luz reflecte nos carros, nos ínfimos detalhes da natureza e os modelos dos carros, estes com um nível a roçar o fotorrealista. Jogadores da geração passada, na Xbox One, poderão também experienciar algumas destas evoluções gráficas, ainda que no limite de poder das suas consolas, mas são igualmente impressionantes tendo em conta como o jogo corre nestas plataformas.

A renovação da banda sonora significa que todas as rádios incluem novos temas, desde Foo Fighters e Wolf Alice, passando por Dua Lipa e Lil’ Nas X, sem esquecer a música clássica da Radio Eterna, existe algo para todos os gostos. Desta vez, também existe um modo Streamer, uma rádio exclusiva onde criadores de conteúdo não se têm de preocupar com os copyrights dos temas musicais, podendo também muito rapidamente a desligar e deixar que os sons dos motores tomem conta da música – incluindo o som dos motores eléctricos.

No fim, Forza Horizon 5 é um jogo altamente divertido e viciante desde do primeiro momento que o jogamos, podendo apenas ser melhor a cada mês que se passa, com novos desafios, carros e motivos para nunca largar a estrada. Existe muito para se fazer logo de inicio e será um jogo que irá acompanhar os fãs durante os próximos anos, repletas de novas actualizações. Eventualmente Forza Motorsport, o seu irmão mais sério, fará a sua apresentação com um soft reboot nas consolas de nova geração, e o balanço natural de jogos de corrida será, novamente, restaurado. Até lá, é abrir a fundo, a 300km/h, sem nunca olhar para trás.

Nota Final: 9/10

Forza Horizon 5 está disponível para Xbox Series X|S, Xbox One e PC. Subscritores do Xbox Game Pass e Xbox Game Pass Ultimate poderão ter acesso ao jogo nas consolas, no PC e na Cloud.

O Central Comics agradece à Xbox Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *