G.Floy revela o plano para o primeiro semestre de 2020!

A G.Floy Studio Portugal acaba de revelar o seu plano de lançamentos para o primeiro semestre de 2020!

São muitos livros, onde se incluem alguns originalmente previstos para final de 2019,mas que acabaram por não sair. A editora lançou, em 2019, 35 livros. Por por sua vez, o plano editorial para 2020 contempla cerca de 30 títulos. (De notar que com o aparecimento da editora A Seita, é de esperar que as parcerias com a Comic Heart tenham terminado, assim como a colecção Aleph)

Então, para este semenstre está previsto três novas séries: Novos X-Men de Grant Morrison (anteriormente lançado pela Devir, mas agora com novo formato entre outras alterações), o aclamado Seven to Eternity, de Rick Remender e Jerome Opeña, e Stumptown, um policial de Greg Rucka e Matthew Southworth .

Têm também algumas séries a acabar: Ms. Marvel enfrenta o fim do mundo no volume final deste arco de história, e Jessica Jones termina a sua história em “O Regresso do Homem-Púrpura”. De Mark Millar irão sair três livros: o primeiro da nova série de Kick-Ass, e o célebre “The Magic Order”, com arte de Olivier Coipel. E ainda “O Círculo de Júpiter”, a prequela de “O Legado de Júpiter”.

Continuarão as séries “ongoing”, com volumes de The Wicked + The Divine, Harrow County, Descender, Gideon Falls, e Criminal, e ainda dois títulos de Jeff Lemire, “Roughneck”, o seu grande romance gráfico, e “Berserker”, este último com arte de Mike Deodato.

  As BDs mais vendidas da Arte de Autor, em 2019!

Para finalizar, duas das séries estão na sua reta final, Descender e Harrow County, que deverão escorregar já para o segundo trimestre. Quanto a Black Magic, um título com fãs muito curiosos, ainda não tem data de lançamento já que não estão finalizados os contratos.

Apesar de, em 2018, o editor José de Freitas ter referido numa entrevista, o interesse na saga “Era do Apocalipse” (Age of Apocalypse), dos X-Men, para um possível lançamento de 2019, continua a não haver mais notícias sobre esta possível série.

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

2 Responses

  1. G.Flop diz:

    Acho surreal que as editoras em Portugal insistam em publicar os New X-Men e os Astonishing X-Men vezes sem conta.

    Tudo bem que são consensualmente consideradas as melhoras “runs” dos X-Men na década de 00s, mas bolas, 3 ou 4 versões diferentes das mesmas histórias? Não há paciência…

    Há tantas grandes histórias por editar em português:

    Messiah Complex
    Messiah War
    Second Coming
    a recente House of X/Powers of X

    ou até mesmo clássicos como

    Mutant Massacre
    Inferno
    X-Cutioner’s Song
    Fatal Attractions

    enfim, não se percebe.

    Eu até prefiro ler as histórias em inglês, portanto não iria comprar de qualquer forma, mas acho que os leitores portugueses merecem mais variedade.

  2. Jose Freitas diz:

    Nós editamos os livros que os nossos colegas Polacos editam, sem o que não seria possível, já que dado o tamanho pequeno do mercado português não temos como fazer só para Portugal (sobretudo dadas as mais recentes exigências e custos da Marvel para os contratos). E na Polónia existe um editor que publica as coisas recentes, pelo que estamos limitados a publicar coisas mais antigas e clássicas. por isso a resposta é simples: ou publicamos ESTES livros da Marvel, ou não publicamos nenhum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *