Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

FantasPorto 2022: Os Premiados

Foram muitos os convidados, a maioria realizadores e representantes dos filmes em competição, que estiveram no Porto e foram premiados neste Fantasporto 2022. E embora a sua grande maioria já não esteja fisicamente no festival, surgiram com mensagens em vídeo no écran do Rivoli, na noite de Entrega de Prémios do Certame.

Os jurados do Fantasporto 2022 tiveram um difícil trabalho. Depois dos Prémios do ano passado terem sido atribuídos virtualmente dado  o seu visionamento ter sido feito online,  as decisões tomadas este ano voltaram a existir presencialmente. No júri da Secção Oficial de CINEMA FANTÁSTICO esteve Isabel Pina – realizadora e produtora (Port), Ian Haydn Smith – jornalista e ex-editor International Film Guide (UK) este online, e Mika Helminem- Jornalista e Crítico (Finlândia). Na Secção Oficial SEMANA DOS REALIZADORES e na Secção Oficial ORIENT EXPRESS, Julian Richards- realizador e distribuído (UK), Luís Moya- realizador (Port) e Ricardo Figueira – jornalista Euronews (Fra). No PRÉMIO DE CINEMA PORTUGUÊS estiveram Danyel Guerra- escritor e jornalista, Pedro Farate – director de Fotografia (Port) e Regina Machado – produtora.

OS GRANDES VENCEDORES

O Juri Internacional da Secção Oficial de Cinema Fantástico da 42ª edição do FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DO PORTO decidiu atribuir os seguintes Prémios:

GRANDE PRÉMIO MELHOR FILME – FANTASPORTO 2022
Follow Her– Sylvia Caminer-  (EUA) 
Uma mulher vive dependente dos vídeos que põe na net e na quantidade de seguidores que consegue. Um dia, é convidada para ajudar a finalizar um argumento, o que a obriga a deslocar-se para um lugar remoto. Uma reflexão profunda sobre a invasão de privacidade e os tempos modernos. Um olhar perturbador e novo, mas cheio de originalidade, sobre um problema muito actual. Primeira longa de ficção de uma experiente realizadora americana.

 

PRÉMIO ESPECIAL DO JURI
Barbarians – Charles Dorfman-  (UK) 
Adam e Eva vivem há pouco tempo no campo, numa quinta de luxo. Numa noite do aniversário
recebem a visita dos amigos Lucas e Chloe. Até que uma inesperada e assustadora invasão acontece e altera as forças em questão. Primeira realização de um experiente produtor, Charles Dorfman, duas vezes nomeado para os Oscares (“The King’s Speech” and “The Lost Girl”, já em 2022), com excelentes interpretações de Iwan Rheon (Ramsay Bolton de “Game of Thrones”) e a nomeada para os Óscares Catalina Sandino Moredo (“Maria Full of Grace”).

Barbarians

MELHOR REALIZAÇÃO
The Exorcism of God – Alejandro Hidalgo – (USA/Mex/Venezuela)
Um padre norte-americano é chamado para realizar um exorcismo. Mas nada corre como é previsto e anos mais tarde ainda está a sofrer as consequências do que fez. O realizador Alejandro Hidalgo visitou o Fantasporto em 2014 para apresentar em antestreia mundial a sua primeira longa, “La Casa del Fin de los Tiempos”, filme multi-premiado a seguir.

 

MELHOR ACTOR 
Lázlo Attila Horváth- Soulpark (Hungary)
Um homem aparece nu na jaula dos crocodilos de um jardim zoológico. Não se lembra como foi lá parar nem onde andou nos últimos 3 anos. Um polícia em pré–reforma e uma jovem investigadora vão tentar descobrir o que se passa. Primeira longa–metragem dos dois realizadores.

 

MELHOR ACTRIZ 
Dani Barker – Follow Her (USA)
Uma mulher vive dependente dos vídeos que põe na net e na quantidade de seguidores que consegue. Um dia, é convidada para ajudar a finalizar um argumento, o que a obriga a deslocar-se para um lugar remoto. Uma reflexão profunda sobre a invasão de privacidade e os tempos modernos. Um olhar perturbador e novo, mas cheio de originalidade, sobre um problema muito actual. Primeira longa de ficção de uma experiente realizadora americana.

 

MELHOR ARGUMENTO 
Patrick Brunken , Rick Ostermann, Dirk Kurbjuweit  – The House (Germany)
Na Alemanha de 2029, um jornalista estrela proibido de escrever, por ter caído em desgraça, e a sua mulher refugiam-se na sua casa da ilha que possui tecnologia avançada e onde se julgam a salvo. À medida que a situação política piora, a casa transforma-se, de um refúgio seguro num poderoso adversário. Uma imagem realista dum futuro tecnológico que usa o progresso para fins bem mais ancestrais, a manipulação do poder.

 

MELHORES EFEITOS ESPECIAIS 
Fang Yi – Annular Eclipse (China)
Em 2030, numa metrópole que lembra “Blade Runner, o filme conta a história de um assassino, Ge, que está a tentar recuperar a sua memória ao mesmo tempo que executa missões para a sua organização. Uma grande produção chinesa que mostra uma versão fabulosa da Arquitectura do futuro. Selecção do Festival de Busan.

MELHOR CURTA-METRAGEM FANTASPORTO 
Fledge – Hanni Dombe, Tom Kouris- (Israel)

MENÇÃO ESPECIAL DO JÚRI
The Good Father – Sho Kataoka- (Jap) 
O médico Shiro Kubo, cuja família sofreu um grande acidente de viação, deixando a mulher em coma, é chamado para tratar uma doença misteriosa. A filha desconfia da mãe quando esta deixa finalmente o hospital. Quem é a mulher que se faz de sua mãe? Um pai tem de fazer tudo para trazer tranquilidade à família. Dos produtores de “Ghostmaster”, vencedor do Fantasporto 2020 e “Drive my Car”, com 4 nomeações para os Óscares de 2022.

 

PRÉMIO MELHOR FILME SEMANA DOS REALIZADORES 2022
Jacinto– Javi Camino  (Esp)
A vida pacata de uma aldeia galega é abalada pela chegada de uma filha de terra e da sua amiga sueca, ambas pertencentes a uma banda de “heavy metal”. Para Jacinto, um jovem com uma deficiência mental que acredita no padre da terra, elas são o diabo em pessoa. Este filme foi Prémio de Público da Secção Panorama no Festival de Sitges e Prémio do Juri no Festival de Austin.

 

PRÉMIO ESPECIAL DO JURI 
Saralish – Yaser Ahmadi, Behrooz Bagheri – (Afeganistão/ Irão) 
“Saralish” significa casamento arranjado. No Irão rural de hoje, dois homens dominam. Uma menina, Anar, é trocada por outra, Tara, sem qualquer intervenção das mães e torna-se assim mulher de um homem velho. E quando uma afegã que viveu na Alemanha regressa à aldeia para resolver o seu próprio casamento arranjado ainda no ventre da mãe, a sorte de todas as mulheres da terra só piora. Um alerta para a situação dos direitos humanos nestas paragens.

 

MELHOR REALIZADOR 
Yoon Jong-seok- Confession (South Korea)
Um homem casado com a filha de um magnata tem um acidente de carro quando volta com a amante de um encontro amoroso. Nesse acidente, morre um homem. Tentando encobrir o sucedido, ele e a amante inventam uma história. E quando uma advogada se apresenta para o defender, as coisas complicam-se a sério. Um filme cheio de reviravoltas inesperadas, a mostrar a vitalidade do cinema coreano.

 

MELHOR ARGUMENTO 
Eviction–  Maté Fazekas – (Hun)
Richard é um ambicioso oficial de diligências a quem finalmente entregam um caso de despejo, uma casa onde vive uma senhora de idade que se recusa a sair. O que parecia uma acção de rotina torna-se num caso importante na cidade com o envolvimento de todas as forças e autoridades locais. Primeira longa-metragem do realizador Maté Fazekas, o qual estará no Porto para apresentar o seu filme.

 

MELHOR ACTOR
Ex-Aequo:
Pedro Brandariz –Jacinto (Spain)
Juanma Buituron – Jacinto (Spain)
A vida pacata de uma aldeia galega é abalada pela chegada de uma filha de terra e da sua amiga sueca, ambas pertencentes a uma banda de “heavy metal”. Para Jacinto, um jovem com uma deficiência mental que acredita no padre da terra, elas são o diabo em pessoa. Este filme foi Prémio de Público da Secção Panorama no Festival de Sitges e Prémio do Juri no Festival de Austin.

Jacinto

MELHOR ACTRIZ
Atena Agha Aliyan- Saralish (Afghanistan/Iran)
“Saralish” significa casamento arranjado. No Irão rural de hoje, dois homens dominam. Uma menina, Anar, é trocada por outra, Tara, sem qualquer intervenção das mães e torna-se assim mulher de um homem velho. E quando uma afegã que viveu na Alemanha regressa à aldeia para resolver o seu próprio casamento arranjado ainda no ventre da mãe, a sorte de todas as mulheres da terra só piora. Um alerta para a situação dos direitos humanos nestas paragens.

ORIENT EXPRESS

MELHOR FILME ORIENT EXPRESS
Escape from Mogadishu– Seung-wan Ryoo (South Korea)
Em 1991, quando a Coreia do Sul e a Coreia do Norte lutam ainda pelo reconhecimento como países separados na Nações Unidas, o embaixador da Coreia do Sul em Mogadishu, capital da Somália, recebe um pedido de ajuda do seu “inimigo”, o embaixador da Coreia do Norte, em fuga do caos e massacres que decorrem nas ruas. Filme candidato aos Óscares 2022 pela Coreia do Sul.

PRÉMIO ESPECIAL JURI OE
Baby Assassins– Yûgo Sakamoto – (Jap)
A alienação da juventude, o “dressplay” e a tecnologia à japonesa numa época em que a insensibilização da juventude é promovida em jogos e filmes. Chisato e Mahiro são duas adolescentes estudantes à beira de terminar os estudos. Também são duas assassinas de alto calibre. Quando a organização que as contratou as manda viver juntas, cria-se a parceria perfeita

PRÉMIO CINEMA PORTUGUÊS

MELHOR FILME PORTUGUÊS 
Misericórdia– Gonçalo Loureiro – (Port) 

MENÇÕES ESPECIAIS
Dilúvio– Eduardo Cruz – (Port)  
Fruta Tocada por Falta de Jardineiro – Pedro Senna Nunes- (Port) 

 

PRÉMIOS NÃO OFICIAIS

PRÉMIO DA CRÍTICA
The House– Rick Ostermann – Germany)
Na Alemanha de 2029, um jornalista estrela proibido de escrever, por ter caído em desgraça, e a sua mulher refugiam-se na sua casa da ilha que possui tecnologia avançada e onde se julgam a salvo. À medida que a situação política piora, a casa transforma-se, de um refúgio seguro num poderoso adversário. Uma imagem realista dum futuro tecnológico que usa o progresso para fins bem mais ancestrais, a manipulação do poder.

PRÉMIO DO PÚBLICO
Follow Her– Sylvia Caminer- (EUA) 
Uma mulher vive dependente dos vídeos que põe na net e na quantidade de seguidores que consegue. Um dia, é convidada para ajudar a finalizar um argumento, o que a obriga a deslocar-se para um lugar remoto. Uma reflexão profunda sobre a invasão de privacidade e os tempos modernos. Um olhar perturbador e novo, mas cheio de originalidade, sobre um problema muito actual. Primeira longa de ficção de uma experiente realizadora americana.

fantasporto 2017

Para 2023, o programa será anunciado em Dezembro, um programa produzido para o novo Batalha-Centro de Cinema. Assim, o 43º Fantasporto seguramente que nos trará, de 24 de Fevereiro a 5 de Março de 2023, o cinema mais recente produzido nos 5 continentes. 
Anualmente, têm sido cerca de os 200 convidados que nos visitam anualmente para apresentar os seus filmes e só para referir alguns desses nomes podemos falar de Max von Sydow, Guillermo del Toro, Wim Wenders, John Hurt, Rosana Arquette, Danny Boyle, Ben Kingsley, Paul Schrader (a lista é enormíssima). A programação do Festival, sempre muito recente, incorpora produções em Antestreia Nacional, Mundial e Europeia, o que também fará vir ao Porto dezenas de jornalistas e distribuidores estrangeiros que alí podem ver em “primeira mão” os filmes que ainda vão entrar no circuito comercial.
 

 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.