Fantasporto 2019: Programa de 26 de Fevereiro

O quinto dia da 39ª edição do Fantasporto conta com grandes novidades que devem ver, destacando o filme húngaro X – The Exploited de Károly Mészáros. Vejam aqui a programação para o dia 26 de Fevereiro.

Fantasporto2019_poster

TERÇA, 26 FEVEREIRO

GRANDE AUDITÓRIO

15:30 – Demon Eye
Ryan Simons – 87’ (GB) – CF – WORLD PREMIERE – Terror/Sobrenatural
Sadie volta da America para o reino Unido para habitar a casa do pai, depois do suicídio deste e para descobrir uma realidade onde o sobrenatural se mistura com o passado da família. Um misterioso amuleto que encontra vai despertar dois demónios que tem de derrotar. Do realizador de Seizure (2016).

17:30 – Living Space
Steven Spiel – 80’ (Australia)
Namorados desde a universidade, Brad e Ashley penetram no coração da Alemanha. As suas férias românticas dão uma volta inesperada quando chegam a uma casa onde encontram um antigo oficial das SS. Entram com ele numa espiral psicológica que lhe vai mostrar que nem todos os espaços são habitáveis.

21:00 – School Service
Louie Lagdameo Ignacio – 95’ (Filipinas) – SR/OE – Drama
As crianças estão a salvo quando vão para a escola? O filme segue a trágica história de Maya, uma menina raptada e que é mandada como pedinte para as ruas violentas de Manila, sorte partilha com outras crianças. Do realizador de Laut, premiado no Fantasporto 2018, é mais um exemplo da vitalidade do actual cinema filipino.

23:00 – The Fare
D. C. Hamilton – 80’ (EUA) – CF – WORLD PREMIÈRE – Fantasia/Drama
Um taxi, conduzido por Harris, apanha uma jovem, Penny, levando a uma atracção imediata. Isto até que ela literalmente desaparece do assento de trás. Quando a confusão dá lugar à realidade, ele acerta o taquímetro e é transportado para o momento em que ela entra no carro. Os dois têm de compreender o que se passa. A vida de Harris mudará para sempre. Segunda longa-metragem do realizador e um dos filmes mais originais da colheita deste ano.

PEQUENO AUDITÓRIO

15:15 – PRÉMIO CINEMA PORTUGUÊS – MELHOR ESCOLA (65’) – v.o. port.

INSTITUTO PORTUGUÊS DE FOTOGRAFIA
SamSara, por Ana Silva – 4’14’’ (Port)
Saudade, por Andreia Matos – 2’9’’ (Port)
Nica, por António Almeida – 4’ 5’’ (Port)
Nostalgia, por Catarina Dessa – 2’ 54’’ (Port)
Sem Cor, por Clara Araújo – 3’52’’ (Port)
Prelúdio, por Diana Sá, Hernâni Sousa – 1’ (Port)
Self-Destruction, por Micael Afonso – 4’ (Port)
Sonho. Não sei Quem Sou, por Sara Ferreira – 4’ 07’’ (Port)
Mind’s Limits, por Susana Meneses – 2’44’’ (Port)
Cam #1, por Tomás Pedro, Pedro Sardinha – 1’ 4’’ (Port)

  Vejam o programa do XV Festival Internacional de Banda desenhada de Beja

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR
Um Marco No Futebol, por José Caetano – 10’ (Port)
Eikasia, por Francisco Morais e Miguel Pinto – 24’29’ (Port)

17:15 – X – The eXploited
Károly Mészáros – 111’ (Hungria) – SR/Retro-Hungria – v.o. leg. Ingl. – Thriller
Uma mulher-polícia tem ataques de pânico graves. Por outro lado, vai ter de lidar com o que ela pensa que é a maior conspiração na Hungria contemporânea. Parece que ela não tem hipóteses de desvendar o sangrento mistério. Segunda longa-metragem do realizador de Lisa, The Fox-Fairy, vencedor do Prémio de Melhor Filme do Fantasporto 2015.

21:15 – Reborn
Julian Richards – 78’ (EUA) – CF – v.o. leg. Ingl. – Terror
Uma bebé, considerada morto à nascença é reavivada por um choque eléctrico e é levada pelo técnico da morgue. Dezasseis anos mais tarde, Tess que possui controle sobre a electricidade, foge e tenta saber quem é a mãe e parte à procura, deixando atrás um rasto de sangue . Por seu lado, a mãe procura fechar essa parte do passado e a dor que lhe causou a perda do bebé. Com Kayleigh Gilbert, Barbara Crampton, Michael Paré e Rae Dawn Chong, do realizador de Darklands e The Last Terror Movie.

23:15 – Bad Poems
Gábor Reisz – 97’ (Hungria) – P&P/Retro-Hungria – 2018 – v.o. leg. ingl. – Comédia/Drama
Tamás, de 33 anos, está de coração partido depois da namorada Ana, que ganhou uma bolsa de estudos para Paris, o ter abandonado. Caindo numa espiral de recriminação, Tamás inicia uma viagem pelo seu passado e chega à conclusão de que o amor só existe quando está praticamente no fim. Com 4 prémios no Festival de Turim (Prémio Especial do Júri, Prémio Argumento, Prémio Scuola Holden, Prémio Avanti do Júri para Melhor Filme).

Ricardo Du Toit

Fã irrepreensível de cinema de todos os géneros, mas sobretudo terror. Também adora queimar borracha em jogos de carros.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *