“Miss” chega aos cinemas na 5a-feira


Com saudades de ir ao cinema ver uma estreia?
Miss, a comédia realizada por Ruben Alves, chega esta quinta-feira aos cinemas portugueses.

Miss é uma comédia que conta a história de um rapaz com um sonho pouco convencional: tornar-se Miss França. O filme chega esta quinta-feira, dia 26, aos cinemas nacionais e marca o regresso do realizador ao grande ecrã, sete anos após o sucesso de A Gaiola Dourada.

Alex, um menino delicado de 9 anos, que não sabe ainda bem se se sente menino ou menina, tem um sonho: ser um dia eleito Miss França. Quinze anos depois, Alex perdeu os pais e a autoconfiança e sente-se estagnado numa vida monótona. Um encontro imprevisto vem despertar esse sonho esquecido. Alex então decide concorrer ao título de Miss França, escondendo a sua identidade masculina. Beleza, excelência, camaradagem… Ao longo das etapas de um concurso implacável, ajudado pela sua pitoresca família que muito o apoia, Alex parte à conquista do título, da sua feminilidade e, acima de tudo, de si mesmo.

Abordar a identidade de género já fazia parte dos desejos de Ruben Alves, mas foi quando conheceu Alexandre Wetter, e a liberdade com que o modelo alterna entre o masculino e o feminino, que a sua ideia para o filme se tornou clara.

Ao protagonista Alexandre Wetter,  juntam-se grandes nomes do cinema francês, como Isabelle Nanty (O Fabuloso Destino de Amélie), Pascale Arbillot (Deixa Chover e Pequenas Mentiras Entre Amigos) e Thibault de Montalembert (séries The Tunnel e Call My Agent!).

  Fantasporto 2021 - Alinhamento final dos filmes

Miss é uma comédia que fala da importância de cada um seguir o seu sonho, e é o mais recente filme de Ruben Alves após A Gaiola Dourada, a comédia francesa de maior sucesso em Portugal (2013), que chegou aos 761 mil espectadores nos cinemas nacionais.

O realizador Ruben Alves durante a rodagem de “Miss”

Miss foi o filme escolhido para a abertura da 21ª edição da Festa do Cinema Francês, onde foi visto por mais de mil espectadores.
O Central Comics já assistiu a Miss, e a análise pode ser lida aqui.

 

 

 

Ricardo Lopes

Começou a caminhar nos alicerces de uma sala de cinema, cresceu entre cartazes de filmes e película. E o trabalho no meio audiovisual aconteceu naturalmente, estando presente desde a pré-produção até à exibição.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *