Curtas de Vila do Conde: programa fechado e sessões simultâneas em Vila do Conde, Lisboa, Porto e Faro

Está fechada a programação para a 28ª edição do Curtas de Vila do Conde. No total serão 261 os filmes que marcarão as várias secções do festival que, este ano, levará a sua Competição Nacional às salas de Vila do Conde, Lisboa, Porto e Faro. Uma decisão que reafirma o compromisso do festival com a sala de cinema e com o apoio à produção nacional e ao formato da curta-metragem como espaço de descoberta e experimentação. O Curtas integrará, assim, uma selecção de 17 obras de animação, ficção e documentário, que se mostra fiel na procura e descoberta do que de melhor se vai produzindo em Portugal.Sandro AguilarCláudia VarejãoCarlos Conceição, Pedro PeraltaPatrick MendesJoão RosasFilipa César, Alexandra RamiresNatália Azevedo AndradeDenise FernandesDiogo SalgadoLuís CostaIgor DimitriNuno BaltazarCatarina RomanoInês Nunes e Eduardo Brito são os realizadores seleccionados. As sessões da competição nacional terão lugar no Teatro Municipal de Vila do Conde, no Cinema Ideal (Lisboa, 7 a 11 de outubro), no Cinema Trindade (Porto, 5 a 9 de outubro) e Auditório do Instituto Português dos Desporto e Juventude de Faro (6 a 10 de outubro), sendo acompanhadas, nas primeiras três cidades, por conversas com os autores. No ano em que se assinalam os 20 anos da Agência da Curta Metragem, o festival integrará ainda o lançamento de um livro que traça um olhar pelas últimas duas décadas de cinema português: Reframing Portuguese Cinema in the 21st Century conta com os contributos de uma dezena programadores e críticos de cinema.
Também com programação inteiramente nacional, a secção Stereo levará a palco o mais recente projecto de Paulo Furtado (The Legendary Tigerman) Pedro MaiaGuanche foi rodado entre as montanhas da ilha da Madeira e o Oceano Atlântico e propõe um trabalho em torno do homem, do desenvolvimento e da sua relação com a natureza. Em Vila do Conde, Maia e Furtado apresentam uma primeira abordagem artística à longa-metragem no formato cine-concerto composto por partes da montagem do filme, aqui processadas ao vivo, com acompanhamento musical original e narração, ao vivo, de Íris Cayatte. Em estreia a norte, a secção dedicada aos cruzamentos entre a música e o cinema, incluirá ainda os filmes Antena3 Docs Apresenta Implantação da Rapública #2 Pintar o Hip Hop, o mocumentário Ricardo sobre uma misteriosa personagem que invadiu o palco do concerto dos Sensible Soccers e A Vida Dura Muito Pouco – Celebrando a obra de José Pinhal, assim como a já habitual competição de videoclipes.

“O Sentido da Vida” de Miguel Gonçalves Mendes

Foi longo o período de realização de O Sentido da Vida, o novo trabalho de Miguel Gonçalves Mendes que, passados 20 anos, regressa a Vila do Conde. 5 anos de rodagens, que percorrem quatro continentes, habitados por sete personagens-arquétipos de diferentes regiões do mundo. A próxima longa metragem do realizador de Jose e Pilar, conta com participações de Marina Silva, Dilma Roussef, Valter Hugo Mãe, Julian Assange entre outros, e será apresentado, numa primeira versão na secção Da Curta à Longa. Em destaque nesta secção a estreia nacional de Casa de Antiguidades, o mais recente filme de João Paulo Miranda, seleccionado para a competição de Cannes 2020, que toca temas relacionados com a exclusão racial no sul do Brasil. Do autor, o festival passará ainda: Command Action (2015), A Moça que Dançou com o Diabo (2016) e Meninas Formicida (2017). Destaque ainda para a estreia nacional de , e as antestreias de Os Herdeiros de Saramago: ep. Valter Hugo Mãe e Vencidos da Vida, o próximo filme de Rodrigo Areias.

  Crítica - Yummy (2020)

“First Cow”, de Kelly Reichardt

Nas já habituais secções Panorama, o Curtas olhará a produção recente da Roménia e Polónia, assim como passará algumas das obras portuguesas que marcaram os últimos doze meses: A Dança do Cipreste, de Mariana Caló, Francisco Queimadela, Meine Liebe, de Clara Jost, Mesa, de João Fazenda, Portugal e O Cordeiro de Deus, de David Vicente Pinheiro, são os filmes escolhidos. Fechar o destaque à produção nacional com uma nota especial sobre a competição Take One!, um espaço dedicado a olhar o futuro, composto por filmes produzidos nas escolas de cinema.

“O Cordeiro de Deus”, de David Vicente Pinheiro

Pela primeira vez na sua história, o Curtas apresenta grande parte da sua programação também online, através do formato VoD (Video on Demand), permitindo o encontro entre o público e os cineastas e o acesso a uma audiência mais alargada, facto especialmente importante em contexto de isolamento e quando a cultura se afirma como um bem essencial. Previstas estão então a calendarização de sessões de filmes, numa parceria com a Shift72, assim como a realização de debates, entrevistas e masterclasses.

“O Recado”, de José Fonseca e Costa

Anunciados estavam já os focos na obra do espanhol Isaki Lacuesta e nas realizadoras Ana Maria Gomes, Elena López Riera e Ana Elena Tejera; a competição internacional e experimental com estreia de filmes de Sergei Loznitsa, Jafar Panahi, Guy Maddin e Nicolas Pereda, entre outros, e o programa do Cinema Revisitado, este ano com novos olhares sobre a produção de Jean-Luc Godard, a celebração dos cem anos de One Week, de Buster Keaton, uma carta branca ao cineasta Frank Beauvais e a estreia da cópia restaurada de O Recado, primeira longa metragem de José Fonseca e Costa.

“One Week”, de Buster Keaton

Como tem vindo a ser hábito, o Curtas propõe ainda uma programação especial dedicada aos mais novos. Apostando no reencontro das famílias com o cinema, o Curtinhas organizará sessões que percorrem os universos e interesses de diferentes idades. A terem lugar no Teatro Municipal de Vila do Conde, haverá sessões para Maiores de 3, Maiores de 6 e Maiores de 10.

A 28ª edição do Curtas de Vila do Conde realiza-se entre 3 e 11 de outubro. A programação completa poderá ser consultada no site do evento.

Ricardo Lopes

Começou a caminhar nos alicerces de uma sala de cinema, cresceu entre cartazes de filmes e película. E o trabalho no meio audiovisual aconteceu naturalmente, estando presente desde a pré-produção até à exibição.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *