Curtas de Vila do Conde estreia em Portugal 48 filmes!

Num ano em que as questões de saúde pública nos impuseram uma nova consciência sobre a forma como nos relacionamos com o outro, a selecção oficial para a competição internacional e experimental do Curtas de Vila do Conde constrói-se em cima de uma reflexão sobre a forma como o público e o privado contaminam a construção de identidades. Em estreia nacional estarão 48 filmes que, a partir dos lugares de intimidade, das uniões e divergências culturais, das divisões e encontros, nos ligam a diferentes comunidades, formas de estar e de pensar.
Electric Swan

Electric Swan, Konstantina Kotzamani

Sergei Loznitsa e Jafar Panahi são dois dos mais interessantes cineastas da actualidade. O primeiro, ucraniano, tem construído uma obra que percorre os territórios marcados pelo legado soviético; o segundo, iraniano, tem sido um canal aberto para o entendimento do Irão contemporâneo. Donos de uma impressionante sensibilidade para trabalhar a problemática política, social e cultural do seu povo foram desafiados, pela Ópera Nacional de Paris, para criarem uma obra que tivesse como ponto central uma cantora. A Night at The Opera e Hidden trazem-nos dois olhares sobre a cultura dos dois países onde as heroínas cantam, questionando noções de representação e interpretação. História também narrada no feminino, Bella de Thelyia Petraki parte dos desenvolve-se em cima de um conjunto de cartas de amor trocadas entre Anthi e Christos na recta final da Guerra Fria e da queda do Muro de Berlim. Conjugando documentário e a ficção, o filme congela um momento específico do tempo onde tudo estava prestes a mudar. Viagem pessoal também proposta em Correspondencia, obra através da qual Carla Simón e Dominga Sotomayor discutem as suas heranças familiares e a maternidade, recorrendo a um conjunto de imagens colhidas no dia-a-dia das suas vidas. Uma história sobre a intimidade que se vê interrompida pela emergência política de um país. Também rodado na América Latina, Electric Swan de Konstantina Kotzamani faz um micro-retrato da comunidade de Buenos Aires, através da história de um edifício onde diferentes classes habitam diferentes andares. Um filme onde a arquitectura se relaciona com o mapa emocional das personagens, mostrando como as diferentes classes sociais organizam a geometria da cidade.
Quando a Guerra Civil Espanhola entregou a vitória ao nacionalista Franco, mais de 500 mil espanhóis fugiram. Uma tendência que começara até mais cedo nas regiões republicanas do norte de Espanha. Em Diarios del exilio reúnem-se filmes de arquivo e filmagens caseiras, que ilustram o êxodo massivo no pré-ditadura e documentam um dos mais marcantes pontos históricos do país. É também de fugas que se fala em How to Disappear, um ensaio construído em cima de um videojogo que reflecte sobre o papel dos desertores na guerra, abrindo, com isso, uma discussão em torno das políticas de armamento dos movimentos nacionalistas e as ideologias que marcam os exercícios em cenário de guerra. Em 1946, oito meses depois dos bombardeamentos atómicos, uma equipa de filmagem realiza uma longa-metragem no Japão. As bobinas conseguem sair do país, mas são imediatamente classificadas como material secreto pelas entidades Norte-Americanas. Em La Bobine 11004, Mirabelle Fréville explora o arquivo e filmagens daquele que foi o primeiro episódio de censura atómica da história.
Quando a equipa de Mi piel, luminosa (Nicolás Pereda e Gabino Rodríguez) se deslocou à Thomas More School para rodar, a pedido do Ministério da Educação, um documentário sobre a forma como estava a ser implementado o projecto “Improving Primary Schools”, estava longe de imaginar que encontraria uma história que viria a mudar a direcção do filme. Uma criança posta em isolamento na sala de aula devido a uma doença que lhe tirou o pigmento natural da pele passa a ser a figura central de um filme onde Pereda volta a derreter as fronteiras entre documentário e a ficção. Filmado no Harlem e nos jardins Claude Monet em Giverny na França, The Giverny Document é um poema cinematográfico que medita sobre a segurança e a autonomia corporal das mulheres negras. Cruzando animação, testemunhos de arquivo e entrevistas de rua, Ja’Tovia Gary explora a virtuosidade criativa das performers negras, enquanto nos lança um enunciado de questões sobre a forma como esses corpos incorporam heranças de trabalho forçado. Também discutindo o tema do racismo e da integração da comunidade negra no mundo, South acompanha duas organizações anti-racistas e anti-fascistas propondo um olhar sobre o poder das vozes colectivas e singulares na sociedade que construímos.
Destaque ainda para a estreia de Witness, do multi-premiado realizador Ali Asgari, Victor in Paradise, de Brendan McHugh, Look Then Below, o terceiro episódio da trilogia que Ben Rivers está a construir em torno do trabalho do escritor norte-americano Mark von Schlegell, Stump the Guesser, novo tomo na cinematografia surreal e onírica do canadiano Guy Maddin, Physique de la tristesse, a mais recente animação de Theodore Ushev, Color-blind, de Ben Russell, um retrato feito entre a Polinésia Francesa e a Bretanha, que segue o “fantasma” de Gaugin pelo legado colonial do presente e Casa Sol, de Lúcia Prancha, que explora o universo militante da escritora brasileira Hilda Hilst.
As novas confirmações juntam-se aos já anunciados focos nas obras de Isaki Lacuesta, Elena López Riera, Ana Elena Tejera e Ana Maria Gomes. A programação do festival, que este ano se realiza entre 3 e 11 de outubro, será revelado no decurso das próximas semanas, assim como os detalhes sobre a compra de bilhetes.

 

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL
A Night At The Opera, Sergei Loznitsa, França, 2020, DOC, 19’48”
Bella, Thelyia Petraki , Grécia, 2020, FIC, DOC, 24’35”
Camille Sans Contact, Paul Nouhet, França, 2020, FIC, 15′
Correspondencia, Carla Simón, Dominga Sotomayor, Chile, Espanha, 2020, DOC, 19’29”
Diarios del exilio, Irene Gutiérrez, espanha, 2019, DOC, 43”
Dustin, Naïla Guiguet, França, 2020, FIC, 20”
Electric Swan, Konstantina Kotzamani, França, Grécia, Argentina, 2019, FIC, 40”
Empty Places, Geoffroy De Crécy, França, 2020, ANI, 08’30”
Filles Bleues, Peur Blanche, Marie Jacotey, Lola Halifa-Legrand, França, 2020, ANI, 10”
Forastera, Lucía Aleñar Iglesias, Espanha, 2020, FIC, 19”
Hidden, Jafar Panahi, França, Irão, 2020, DOC, 19”
Homeless Home, Alberto Vázquez, França, Espanha, 2020, ANI, 10′
How to Disappear, Total Refusal (Robin Klengel, Leonhard Müllner, Michael Stumpf), Austria, 2020, ANI, DOC, 21”
L’effort Commercial, Sarah Arnold, Suíça, França, 2020, FIC, 16’58”
La Bobine 11004, Mirabelle Fréville , França, 2020, DOC, 19′
Love Hurts, Elsa Rysto, França, 2020, FIC, 30′
Mi piel, luminosa, Nicolás Pereda, Gabino Rodríguez, México, Canadá, 2019, DOC, 39′
Nina, Hristo Simeonov, Bulgária, 2020, FIC, 19’57”
On Est Pas Près D’être Des Super Héros, Lia Bertels, Bélgica, Portugal, 2019, ANI, 12’48”
Os Olhos Na Mata E O Gosto Na Água, Luciana Mazeto, Vinícius Lopes, Brasil, Alemanha, 2020, DOC, 36’20”
Physique de la tristesse, Theodore Ushev, Canadá, 2019, ANI, 27′
Pour Elsa, Carmen Leroi, França, 2020, FIC, 30′
Rio, Zhenia Kazankina, Rússia, 2019, FIC, 22′
Something To Remember, Niki Lindroth von Bahr, Suécia, 2019, ANI, 5′
Souvenir Souvenir, Bastien Dubois, França, 2020, ANI, 15′
Stump the Guesser, Guy Maddin, Evan Johnson, Galen Johnson, Canadá, 2019, FIC, 19′
Subject to Review, Theo Anthony, EUA, 2019, DOC, 38′
The End Of Suffering (A Proposal), Jacqueline Lentzou, Grécia, 2020, FIC, 14’15”
The Kites, Seyed Payam Hosseini, Irão, 2020, FIC, 14′
The Unseen River, Pham Ngoc Lân, Vietname, Laos, 2020 , FIC, 23”
Victor In Paradise, Brendan McHugh, EUA, 2020, FIC, 13’20”
Waste No.4 New York, New York, Jan Ijäs, Finlândia, EUA, 2020, DOC, 19’30”
Witness, Ali Asgari, França, Irão, 2020, FIC, 14’51”
COMPETIÇÃO EXPERIMENTAL

  Sony planeia novo adiamento da estreia dos filmes

Aggregate States of Matters, Rosa Barba, Perú, Alemanha, 2019, DOC, 21’20”
Autoficción, Laida, EUA, Espanha, Nova Zelândia, 2020, EXP, 14′
Casa do Sol, Lúcia Prancha,, Portugal, Brasil, 2020 , EXP, 12’01”
Cézanne, Luke FowlerReino Unido, França, 2019, EXP, 6’36”
Color-blind, Ben Russell, França, Alemanha, 2019, EXP, 30′
Extraction: The Raft Of The Medusa, Salomé Lamas, Portugal, Suíça, Itália, 2019, 2020, EXP, 10’43”
Jiíbie, Laura Huertas Millán, Colômbia, França, 2019, DOC, 25”
Look Then Below, Ben Rivers, Reino Unido, 2019, EXP, 22’30”
Notes Imprints (On Love) Parts I, Alexandra Cuesta, EUA, Equador, 2019, EXP, 18’40”
People on Sunday, Tulapop Saenjaroen, Tailândia, 2020, EXP, 20’53”
Plática de una Flor, Helena Estrela, Espanha, 2020, EXP, 2’44”
South, Morgan Quaintance, Reino Unido, 2020, DOC, EXP, 28’15”
The Giverny Document (Single Channel), Ja’Tovia M. Gary, EUA, França, 2019, EXP, 40′
THORAX, Siegfried A. Fruhauf, Austria, 2019, EXP, 8′
Una Película En Color, Bruno Delgado Ramo, Espanha, 2019, DOC, 26’46”

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *