Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Cinema: Crítica – Viúvas (2018)

Viola Davis é a estrela do novo intenso thriller de Steve Mcqueen (12 Anos Escravo). Viúvas promete arrasar bilheteiras com o seu elenco excecional e um drama emocionante.

[ad#artigo]

Viúvas conta a história de quatro recém-viúvas, sem nada em comum, que se juntam para pagar a dívida deixada pelos crimes dos seus falecidos maridos. Veronica (Viola Davis), uma professora e mulher de classe alta, é ameaçada por um forte grupo político do qual o seu marido roubou 2 milhões de dólares. Por consequência, Harry (Liam Neeson), o seu marido e líder dos crimes, deixou-lhe um plano completo que lhe irá fornecer dinheiro o suficiente para pagar esta enorme dívida e viver para sempre sem problemas financeiros. Veronica contacta as restantes viúvas para se ajudarem mutuamente, iniciando amizades emocionantes e credíveis com as mesmas pela tentativa de salvarem as suas vidas.

O filme inicia-se com uma cena romântica e calma entrelaçada com algo completamente oposto, Veronica e Harry beijam-se apaixonadamente na cama enquanto visualizamos a cena em que o mesmo morreu, criando um choque imediato com o tipo de história a ser contada e o ambiente melancólico de luto, que é bastante bem transmitido pela música de Hans Zimmer e fotografia se irá manter ao longo do filme. Todos os romances são enaltecidos logo do início de modo à dor destas personagens ser refletida ou, em alguns casos, simulada.

Apesar de Veronica ser o grande foco da história, todas as viúvas possuem o seu desenvolvimento, sendo possivelmente a de Alice (Elizabeth Debicki) a mais surpreendente. Esta personagem nunca trabalhou na vida e precisa urgentemente de dinheiro para sustentar-se a si e à sua desprezível mãe. Decide então tornar-se numa companheira de luxo, no entanto, os seus limites e sentimentos acabam por revelar-se e possibilitam uma grande evolução na sua pessoa e uma amizade com a grande protagonista, Veronica. As restantes duas viúvas possuem um papel e tempo de ecrã mais limitado, mas contém a sua individualidade e são importantes para o decorrer da narrativa.

Em paralelo a este intenso thriller, o filme contém a sua crítica política através de dois partidos distintos que “lutam” pelo sucesso de eleições no bairro 18. Jack, interpretado por Colin Farrell, é o líder de um dos lados, ao qual Veronica implora por ajuda contra o gang do partido oposto que a ameaça desde a morte de Harry. Do outro lado, Daniel Kaluuya, ator de Get Out, lidera o violento grupo que intimida todas as viúvas. Deste modo, o bairro 18 consegue tornar-se numa espécie de personagem, chegando a haver um plano de sequência longo no qual Jack entra no seu carro e o espetador continua a ouvir a sua conversa dentro do mesmo enquanto só apresenta as longas ruas deste bairro desde o local do palco de eleições, num bairro social, até à mansão de luxo onde Jack vive.

Deste modo, os temas abordados, como a maternidade, luxúria ou armas na América, são vastos e conseguem ligar-se à história geral. Além disto, existe uma pequena personagem que é relevante mencionar, o cão de Veronica. Este está constantemente em todas as cenas e chega a possibilitar a demonstração da personalidade de outros indivíduos ou até mesmo os twists da narrativa.

Em suma, o filme é tudo o que Ocean’s 8 gostaria de ter sido. Viúvas consegue manter o espetador preso à narrativa criminosa para além do excelente elenco de luxo que reúne nas suas fortes personagens.

  • Viúvas estreou a 15 de novembro de 2018

7/10

Tiago Ferreira

[ad#post-largo]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.