Cinema: MOTELx 2018 – Os Primeiros Anúncios da 12ª Edição

O terror regressa à capital com a 12ª edição do que o MOTELx – Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, a decorrer entre os dias 4 a 9 de Setembro. Estas são as novidades reveladas até agora:

MOTELx2018_Header

O Serviço de Quarto Terá a Melhor Programação de Sempre

Apesar da programação não ter sido revelado na sua íntegra, já se tem uma ideia das escolhas da secção Serviço de Quarto que iremos ver durante seis dias de meter medo ao susto.

Mandy_01

Mandy (Panos Cosmatos)

Desde o aclamado Mandy, de Panos Cosmatos, a Ghost Stories, o filme-sensação britânico deste ano, que já se percebe o que avizinha aí.

Ghostland_01

Ghostland (Pascal Laugier)

Além disso, o drama familiar australiano Brothers ‘Nest, assim como o mais recente Ghostland de Pascal Laugier, são outros dois grandes destaques a serem considerados.

Um dos filmes favoritos de 2017 de Guillermo Del Toro, Tigers Are Not Afraid (Vuelven), realizado por Issa López, também reforça a programação.

TheRanger_01

The Ranger (Jenn Wexler)

O filme mais punk da SXSW, The Ranger, será certamente imperdível.

Outros filmes revelados até agora são Piercing (Nicolas Pesce), Cutterhead (Rasmus Kloster Bro), Terrified (Demián Rugna) e The Nightshifter (Dennison Ramalho).

TheNun_01

The Nun: A Freira Maldita (Corin Hardy)

Finalmente, The Nun: A Freira Maldita foi revelado como o filme de abertura do festival.

Celebrar Frankenstein

Frankenstein_01

Este ano celebra-se o 200º aniversário da publicação de Frankenstein: Or The Modern Prometheus, e o MOTELx terá uma secção inteira dedicada ao clássico literário de autoria de Mary Shelly, que gerou dezenas de filmes e inspirou vários outros meios artísticos.

O festival irá trazer filmes clássicos, como Frankenstein, de Boris Karloff e The Curse of Frankenstein, de Christopher Lee.

Além disso, serão exibidas algumas variações, como a biografia de James Whale, criador da imagem icónica do monstro de Mary Shelley, Gods and Monsters; como também o filme de culto Monster Squad de Fred Dekker. Ambos os filmes serão exibidos no formato clássico de 35mm.

Frankenweenie_01

Frankenweenie (Tim Burton)

Por fim, The Bride of Frankenstein, de James Whale, Arsenic and Old Lace, de Frank Capra, juntamente com os filmes de animação Frankenweenie e Hotel Transylvania, irá certamente dar ao público mais jovem uma perspectiva diferente do género de terror e horror, deixando-os curiosos em explorar toda a história dum dos monstros mais celebrados na história do cinema de terror.

12 Curtas Portuguesas em Competição

Freelancer_01

Freelancer (Francisco Lacerda, Francisco A. Lopes)

O número de curtas-metragens portugueses seleccionados para o Prémio Melhor Curta de Horror em Português / Méliès d’Argent, cresceu de 9 a 12, provando que o género está tão forte desde sempre, inspirando criativos a criarem o seu próprio pesadelo.

Até agora, o único membro do júri revelado é o realizador turco Can Evrenol (Baskin, Housewife).

As curtas selecionadas são as seguintes:

Agouro (David Doutel, Vasco Sá): Perto da casa onde vivem dois primos, o Inverno intenso gelou a superfície do rio. Envolta pelo vento gelado que se faz sentir nesse dia, a rudeza das relações entre os primos cresce, atingindo o limite;

A Boneca (Gonçalo Morais Leitão): Ela era uma criança, esse monstro que os adultos fabricam com as suas mágoas;

Calipso (Paulo A. M. Oliveira, Pedro Martins): Uma epidemia de origem fúngica abateu-se sobre Lisboa transformando as pessoas em zombies. Os cidadãos são fechados nas suas casas, obrigados a um período de quarentena. Esta epidemia veio apanhar Bruno e Sandra numa fase crítica do casal;

Cinzas (Célia Fraga): Num ambiente rural transmontano dos anos 40, uma jovem viúva vive numa profunda solidão e miséria. A sua rotina consiste numa sucessão de dias iguais, passados em casa ou no campo, a trabalhar. Tudo piora quando começa a ser atormentada por uma entidade misteriosa;

Coração Revelador (São José Correia): Um homem cuida de outro homem. Um é jovem o outro é velho. O jovem é louco, o velho é a vítima. Quando o mal vive dentro de ti o mundo inteiro não te deixa dormir;

Espelho Meu (Hugo Pinto): Mariana é uma pintora que entra em colapso após uma relação mal resolvida. A sua espiral depressiva evolui para actos vingativos. Como se de uma pintura se tratasse, Mariana pinta com sangue a sua história de sofrimento;

A Estranha Casa na Bruma (Guilherme Daniel): Um peregrino perdido encontra uma estranha casa à beira do abismo e o seu misterioso ocupante;

Freelancer (Francisco Lacerda, Francisco A. Lopes): Jorge, um operador de câmara freelancer, encara diariamente uma série de clientes abusivos e pagamentos em atraso. Ao aceitar mais um trabalho de uma filmagem que aparenta ser uma simples cerimónia de casamento, esta acaba por se revelar um autêntico pesadelo;

Insanium (Rui Pedro Sousa): Dois irmãos encontram um cadáver enquanto passeiam na floresta. Esta descoberta desencadeia uma série de eventos que irá transformar as suas vidas para sempre;

Moscatro (Patrícia Maciel): O mundo visto através dos olhos de Ana Lara. Entre a doença, manipulação e amor, Ana Lara vive confrontando-se com a sua própria fuga;

O Quadro (Paulo Araújo): Numa Lisboa dos anos 40 do século passado, um contabilista trabalha no seu escritório. Por de trás da secretária, um grande quadro com o retrato antigo de uma mulher parece perturbar o homem;

Yet Another Christmas Tale (David Vieira): Noite de Natal. Um homem deambula enigmaticamente pela cidade. Regressa a casa e apercebe-se que não está sozinho.

O Cavaleiro com A Armadura Brilhante
MOTELx2018_PosterTodos os anos, a agência digital by cria o conceito visual do tema de corrida do MOTELx, que foram de monstros originais ao regresso de D. Sebastião, sem esquecer um dos serial killers mais predominantes da história de Portugal.

Pelo que foi mostrado até agora, há um cavaleiro de armadura brilhante, sem medo de derramar um pouco de sangue de seus inimigos. Quando ele entra em um túmulo, este é confrontado por algo que parece sobrenatural. Não sabendo o fim desta história, podem crer que o apetite foi aguçado!

De momento não existem mais detalhes, mas uma coisa é certa: o MOTELx prova mais uma vez que é um festival dedicado ao seu público, proporcionando uma programação e um conceito memorável, ano após ano.

  Scooby! - as vozes portuguesas

Ricardo Du Toit

Fã irrepreensível de cinema de todos os géneros, mas sobretudo terror. Também adora queimar borracha em jogos de carros.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *