Cinema: Fica a conhecer os detalhes sobre “A Lenda do Dragão”

A LENDA DO DRAGÃO estreia nos cinemas a 11 de agosto de 2016, mas podes aqui ficar a conhecer um pouco mais da produção deste belíssimo filme da Disney. [fbshare]

Um filme como “A Lenda do Dragão” é intemporal, tanto visualmente como a nível de narrativa. Não há indicações de quando a história acontece, o que sempre foi a intenção do argumentista/realizador David Lowery. “Acho que os filmes que mais gosto, são aqueles que não têm um período específico e que perduram”, diz. “Ao definir esta história como sendo passado e não o reforçar, faz com que se transforme em algo coeso, que não tem uma data definida, mas que se sente como sendo de ontem.”

Oakes Fegley is Pete and Oona Laurence is Natalie in Disney's PETE'S DRAGON, the story of a boy named Pete and his best friend Elliot, who just happens to be a dragon.

Na cidade fictícia de Millhaven, não há telemóveis, internet e computadores. Os carros, roupas, mobiliário e até mesmo a comida, pertencem ao nosso passado, mas são elementos que têm continuidade no tempo e continuam a ser reconhecidos.

Isso permitiu a David ter a capacidade de introduzir no filme a personagem Elliot em minutos, sem ter de se associar à estrutura narrativa tradicional. “Faz com que pensemos, ‘Ok, este é um mundo onde existe um dragão na floresta’ e aceita-se isso, ou é mais fácil de aceitar, porque não há pistas visuais que fazem o espectador dizer, ‘Porque não está alguém a tirar uma foto com o telemóvel?”, diz David.

Uma vez que os cenários de “A Lenda do Dragão” são numa cidade algures no noroeste do Pacífico dos Estados Unidos, os realizadores escolheram filmar na Nova Zelândia, onde encontraram um ambiente mais mágico e onde fica a Weta Digital, empresa de efeitos visuais premiada com o Oscar® incumbida de trazer Elliot ao grande ecrã.

O produtor executivo, Barrie M. Osborne, responsável pelos três filmes de “O Senhor dos Anéis” e vencedor de um ÓSCAR® pelo terceiro filme, “O Senhor dos Anéis – O Regresso do Rei”, sabia que era a localização perfeita. “Entre a mão-de-obra e as pessoas com quem já trabalhei, a capacidade organizacional e as infraestruturas da Nova Zelândia, havia tudo o que precisávamos”, diz.

As filmagens principais de “A Lenda do Dragão” tiveram início em janeiro de 2015 perto de Wellington, em North Island. Em Ngongotaha, a norte da Redwood Forest Rotorua, a mais velha e pequena casa no meio de um bairro residencial, serviu como a casa do Sr. Meacham. Coincidentemente, a casa era propriedade de um madeireiro aposentado, que também foi um carpinteiro e ainda tinha ferramentas a decorar a sua propriedade, que o departamento de arte manteve no lugar como decoração.

Os exteriores da casa de Jack e Natalie foram filmados em Birchville, Upper Hutt, localizada a norte de Wellington. Os interiores da casa foram construídos nos estúdios Stone Street, também em Wellington, e foram criados como se a casa tivesse sido passada através de gerações”. O meu pensamento ao decorar o interior da casa era que se tratava de uma casa que foi construída com madeira serrada do moinho e que os avós de Jack eram os proprietários, por isso tudo o que lá havia era da família há anos “, diz Jade. “Muitas pessoas iriam entrar e dizer: ‘Oh, a minha avó tinha isto’ ou ‘os meus pais tinham aquilo”, por isso foi sem dúvida uma mistura de estilos e épocas.”

Uma das localizações, McLarenFalls em North Island, ficava tão longe que foram precisos helicópteros para transportar equipamentos e câmaras para o cenário.

Para criar o cenário da casa de Pete e Elliot no meio da floresta, a produção usou uma série de cenários diferentes. Algumas cenas foram filmadas na Redwood Forest e outras em Rotorua. Além disso, um dos cenários de floresta, que incluiu a casa na árvore, onde Pete e Elliot vivem, foi construído dentro de um ambiente de tela verde nos estúdios Stone Street.

“Queríamos criar uma casa na árvore que todas as crianças quisessem ter no seu próprio quintal”, diz Jade. “Há cenários tão fantásticos e irreais que quase tornam impossível as crianças sonharem em ter algo parecido na vida real, mas David sempre quis que as árvores fossem muito orgânicas, para que dessem a ideia de que Pete as teria construído de verdade.”

As partes superiores das árvores foram criadas em conjunto com a Weta Digital, uma vez que teria sido logisticamente impossível construir algo tão grande.

A pequena cidade de Tapanui, localizada na região de Otago, em South Island tornou-se na cidade fictícia da história, Millhaven e o moinho de madeira, Blue Mountain que já não está operacional, tornou-se na serralharia de Jack e Gavin.

O Diretor de Fotografia Bojan Bazelli (“O Mascarilha”, “O Aviso”) filmou com câmaras Alexa durante as filmagens principais, para capturar melhor as majestosas árvores que povoam a Nova Zelândia. “A luz, que é visivelmente distinta, deu às cenas nas florestas uma grandiosidade que não teria obtido noutros lugares”, diz.

As filmagens principais de “A Lenda do Dragão” decorreram até abril de 2015 e de acordo com David, algo especial aconteceu durante esse período. Explica: “Quando estava a editar o filme e estava a ver uma cena de Pete a correr pela floresta, deu-me uma sensação incrivelmente especial. Foi quase surreal, mas foi mágico e bonito.”

  Soul, novo filme da Pixar já tem trailer em português!

Hugo Jesus

Co-criador e administrador do Central Comics desde 2001. É também legendador e paginador de banda desenhada, e ocasionalmente argumentista.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *