Cinema: DIVERTIDA-MENTE (INSIDE OUT)

Crescer pode ser um percurso turbulento e isso não é exceção para Riley que se vê obrigada a deixar as suas raízes e mudar de cidade quando o seu pai inicia um novo trabalho em São Francisco. Como todos nós, Riley é guiada pelas suas emoções: Alegria, Medo, Raiva, Repulsa e Tristeza.[fbshare]

 DIVERTIDA-MENTE (INSIDE OUT),

DIVERTIDA-MENTE (INSIDE OUT) estreia nos cinemas portugueses a 18 de junho.

No que está ela a pensar?                                                              

É uma questão que passa pela cabeça de todos os pais que estão a tentar educar os seus filhos adolescentes – e uma das questões que passou pela cabeça do realizador vencedor de um ÓSCAR®, Pete Docter, enquanto testemunhava o crescimento da sua filha Ellie.

“A minha filha deu voz à pequena Ellie em ‘Up – Altamente’— uma miúda espirituosa, corajosa e de cabelo despenteado — parecia-se imenso com a personagem nessa altura”, diz Docter. “Mas quando começámos Divertida-mente (Inside Out), Ellie já era mais velha — cerca de 11 anos — e estava mais calma e discreta. Isto fez-me pensar, “O que é que lhe vai na cabeça e porque é que está a mudar?”

 

Mas depois Pete lembrou-se dessa fase na sua vida. “É um grande tema”, afirma. “A bolha inocente da infância rebenta e sentimo-nos como se estivéssemos a ser empurrados para o mundo dos adultos, onde somos julgados e esperam que tenhamos um determinado tipo de comportamento. Queremos ser porreiros, mas nem temos a certeza do que isso significa”.

Relembre as emoções.

Desde o início que Docter adorou a ideia de ir para o interior da mente, desafiando a imaginação de muitos dos mesmos realizadores que levaram o público a Monstropolis e mais tarde a um céu debaixo de um bouquet de balões. “Achei que ia ser divertido”, diz o realizador. “Quis explorar uma versão abstrata – não o cérebro, mas a mente. Achei que era perfeito para um filme de animação”.

DIVERTIDA-MENTE (INSIDE OUT),Por último, esta ideia de ter as emoções como personagens desencadeou a história de “Divertida-mente (Inside out)” — com a sua filha Ellie como inspiração para Riley, de 11 anos, que gosta de hóquei Midwesterner e cuja vida é feliz até que a sua família se muda para a grande e assustadora cidade de São Francisco. As suas emoções – que são lideradas pela enérgica Alegria – estão no comando, de forma a guiar Riley nesta transição difícil. Mas enquanto a vida de Riley é o que dá sentido às emoções, os realizadores dizem que “Divertida-mente (Inside out)” não é a verdadeira história de Riley.

“É uma história muito pessoal sobre o que significa ser pai”, diz o produtor Jonas Rivera. “Como pai, existem tantos momentos perfeitos em que desejava parar o tempo para sempre. Mas isso não é o correto. Não é o nosso trabalho. O nosso trabalho é guiá-los.”

“Com as nossas crianças a cresceram, temos a tendência de esquecer os dias em que ainda eram pequenas, em que se sentavam ao nosso colo e nos abraçavam”, acrescenta Pete. “E enquanto todos os pais querem que os seus filhos partam pelo mundo – estou feliz pelos meus filhos e não quero mais do que onde estão neste momento – não deixa de ser um pouco triste quando a infância passa. Isso é o elemento-chave deste filme”.

Assim, os realizadores usaram a Alegria – que salta e brilha (literalmente), transbordando otimismo – para a tarefa, cada vez mais complicada, de criar Riley – metaforicamente – juntamente com as outras quatro emoções, que contribuem com as suas próprias perspetivas. O Medo está responsável pela segurança, a Raiva garante que tudo é justo, a Repulsa impede Riley de ficar envenenada – tanto fisica como socialmente. A Tristeza não tem a certeza sobre o seu papel e os seus esforços para se envolver mais na vida de Riley não são bem vistos pela Alegria. “A Alegria está lá há mais tempo – Riley nasceu feliz”, diz Rivera. “Mas a mudança foi realmente perturbadora e a Alegria descobre que está cada vez menos no comando, por assim dizer. Não pode deixar que a Tristeza estrague todo o trabalho árduo que foi fazendo ao longo dos anos”.

DIVERTIDA-MENTE (INSIDE OUT),

A relação entre a Alegria e a Tristeza forma a base da história e quando são inadvertidamente arrastadas para os confins da mente de Riley – Imagination Land, Dream Productions, Long-term Memory – surge muita turbulência no Quartel General. “Pense sobre isso”, diz o produtor executivo, John Lasseter. “Uma menina de 11 anos fica sem a Alegria e a Tristeza –  apenas Raiva, Medo e Repulsa. Será que isto se parece com alguma criança de 11 anos que conheça? ”

Lasseter é um grande crente na investigação e para “Divertida-mente (Inside Out)”, os realizadores fizeram os trabalhos de casa, estudando as emoções humanas e a sua evolução durante a adolescência. Entrevistaram psicólogos e conversaram com outros especialistas para perceber melhor como a mente funciona. Portanto não foi ao acaso que a Alegria e a Tristeza foram as duas emoções que desapareceram. “Tudo se relaciona com o ser adolescente”, diz o co-diretor Ronnie del Carmen. “Riley não se sente mais feliz – não consegue expressar empatia. Isso acontece com muitas crianças da sua idade”.

inside-out-teaser-trailer-riley

Perdidas e desesperadas por voltarem ao Quartel General, a Alegria e a Tristeza acabam por trabalhar juntas para descobrirem o caminho de volta a casa, e a sua viagem pensativa irá revelar algumas verdades surpreendentes que só poderiam mudar as suas mentes para sempre.

De acordo com Docter, a chave para a felicidade – no filme e não só – é a forma como a defines “A Alegria está disposta a aprender, a crescer e a reconsiderar aquilo que julga ser a felicidade”, diz. “No início, tudo se resume a rir e a gelados – e não há nada de errado nisso. Mas a vida mostra-nos que é mais do que isso”.

“Quando estava a fazer este filme, percebi que a família e os amigos chegados são o que me faz feliz”, continua, “Claro que estas são as pessoas com quem partilho os momentos divertidos, mas também são as pessoas com quem já estive chateado, assustado e triste. São muito profundos e complexos todos os sentimentos que surgem numa ligação real entre pessoas”.

Realizado por Pete Docter (“Up – Altamente”, “Monstros e Companhia”), co-realizado por Del Carmen (“Dug’s Special Mission”), produzido por Rivera (“Up – Altamente”), tendo Lasseter como produtor executivo (“Toy Story”, “Carros”) e com música de Michael Giacchino (“The Incredibles – Os Super Heróis”, “Ratatui”, “Up – Altamente”).

O filme original da Disney•Pixar, “Divertida-mente (Inside Out)” estreia no Verão de 2015.

Central Comics Fest 2015 - Convenção de Cultura Pop

  Cinema: Crítica - Sputnik (2020)

Dário Mendes

Dário é um fã de cultura pop em geral mas de banda desenhada e cinema em particular. Orgulha-se de não se ter rendido (ainda) às redes sociais.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *