Cinema – Crítica: Uncle Drew- Uma Equipa de Loucos (2018)

A mestria não tem idade! Uncle Drew – Uma Equipa de Loucos chega aos cinemas a 9 de agosto.

Uncle Drew- Uma Equipa de LoucosDax (Lil Rel Howery) era um aspirante jogador de Basket, mas algures durante a sua juventude desistiu do sonho, preferindo antes ser treinador.
Motivado pelo prémio monetário e pela oportunidade de derrotar finalmente o seu rival Mookie (Nick Kroll), Dax inscreve-se no torneio Rucker Classic.
No entanto, Dax acaba por perder a sua equipa, mas rapidamente conhece o prodigioso Uncle Drew (Kyrie Irving) e, mediante a condição de poder escolher a sua equipa, Drew aceita jogar no torneio.
Uncle Drew- Uma Equipa de LoucosNa sua viagem pela América, Dax conhece os velhos amigos de Drew e lentamente percebe a mais pivotal regra do Basket: falhamos todos os lances que não aproveitamos.

Baseado na série para a web da PepsiCo do mesmo nome, Uncle Drew não vem duma fonte narrativa enorme e isso vê-se com facilidade. Embora divertida, a longa-metragem falha em muitos aspetos, parecendo uma edição compacta da série original.
Todo o trabalho de maquilhagem está espetacular, Shaq, Irving, Webber, Robinson e Miller estão irreconhecíveis e espetacularmente bem “envelhecidos”.

Uncle Drew- Uma Equipa de Loucos

O elenco de estrelas desportivas faz um trabalho soberbo, tanto mais quando se tem em conta que a maioria não tem formação de representação. Infelizmente em muitos lugares a comédia cai por terra e o romance é bastante forçado.
O filme consegue ainda subverter expectativas no final, algo que cai bem nos filmes de desporto.

Estes Senseis do Basket chegam aos cinemas dia 9, recomendo a visita a todos os fãs do desporto.

6.5/10

Henrique V. Correia

  Cinema: Crítica - O Rei Leão (2019)

Henrique Correia

Jovem dos 7 ofícios com uma paixão enorme por tudo o que lhe ocupe tempo. Jedi aos fins-de-semana!

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *