Cinema: Crítica – Um Desconhecido em Casa (2018)

Vou-vos revelar um segredo: Criar um thriller é algo extremamente divertido. O processo de idealizar situações de conflito interno entre as personagens que estamos a torcer e momentos de suspense para deixar o espectador em pulgas é tudo o que dá ao contador da história uma oportunidade de fazer uma grande impressão. Porém, este super-poder nem sempre é bem utilizado, como é o caso em Um Desconhecido em Casa.

UmDesconhecidoEmCasa_WelcomeHome_02

Cassie (Emily Ratajkowski) e Bryan (Aaron Paul) são um casal que viaja até uma casa numa vinha no meio de Itália em busca de reacenderem a sua relação, já que Cassie inconscientemente traiu o amor da sua vida com outro homem. Enquanto se instalam na sua casa temporária, o casal conhece um homem local, Federico (Riccardo Scamarcio), cujas intenções passam despercebidas, ganhando a confiança de Bryan e Cassie.

Naturalmente, algo de muito errado se passa com Federico, mostrando as suas verdadeiras cores como o grande antagonista que tenta separar o casal com o seu charme italiano, algo que Scamarcio faz muito bem na encarnação da sua personagem como o perseguidor.

  O Central Comics foi à antestreia de Bumblebee. Vejam as reacções!

Por outro lado, existe um sentimento quase fetichista ao vermos Ratajkowski a tomar banho uma mão cheia de vezes e a assustar-se a cada 20 minutos, ao qual se junta uma ingenuidade que leva a melhor dela em todos os momentos. Como se não bastasse, Paul também não está a bater nas teclas certas, apresentando assim uma dupla falível que acaba por ter o que merece.

UmDesconhecidoEmCasa_WelcomeHome_01

Se as personagens são irregulares, o argumento segue a mesma linha. A trama principal revela-se ser inconsistente consigo mesma, como também mostrar um sub-plot ligado à violência doméstica entre Bryan e Cassie que não é abordada de forma nenhuma. Contam-se pelos dedos o número de cenas minimamente interessantes que acabam por ser destruídas por completo durante o clímax, que é levado muito para além daquilo que se poderia pensar.

  Homem-Aranha: No Universo-Aranha, bate record de bilheteiras!

É infelizmente o final que estraga praticamente o resto de um filme que por si já não convencia ninguém. Poderia-se de facto aplaudir o esforço de entrar por um trilho muito diferente do cliché previsível, mas o problema é quando a alternativa tem a capacidade nuclear de destruir quase por completo tudo aquilo que o filme construiu. Podem soar a palavras duras, mas apenas prova que o risco das soluções inovadoras nem sempre contribuem positivamente para a experiência.

UmDesconhecidoEmCasa_WelcomeHome_03

No fim, Um Desconhecido em Casa é um filme frustrante quando deveria ser apenas esquecível, no qual caso não tivesse inventado o seu destino seria fácil passar ao lado. Assim, fica-nos na memória um filme cujo potencial não foi realizado…

  • Um Desconhecido em Casa estreia a 6 dezembro 2018 nos cinemas

Nota Final: 2/10

Ricardo Du Toit

Ricardo Du Toit

Fã irrepreensível de cinema de todos os géneros, mas sobretudo terror. Também adora queimar borracha em jogos de carros.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *