Cinema: Crítica – Assim Nasce Uma Estrela (2018)

Preparem-se que a época dos óscares acabou de começar! Bradley Cooper estreia-se na realização em Assim Nasce Uma Estrela, no qual interpreta o papel de protagonista ao lado de Lady Gaga.

Jack Maine (Bradley Cooper), um cantor mundialmente famoso e no auge da sua carreira dirige-se a um bar após mais um brilhante espetáculo. No local, um jovem, Ramon (Anthony Ramos), convence-o a ouvir a sua amiga Ally (Lady Gaga) a cantar e Jack fica admirado com a sua voz divinal. O cantor tenta assim conhecer a pessoa por trás desta belíssima voz, iniciando a forte relação que irá decorrer durante todo o filme. Ally é uma jovem talentosa com baixa auto-estima e repulsa pela indústria musical devido ao modo como as editoras têm comentado a sua aparência, no entanto, Jack, ao ser um cantor de prestígio, ajuda-a a tornar-se na grande estrela que merece ser.

Assim Nasce Uma Estrela (A Star is Born) apresenta de imediato uma forte química entre ambos os protagonistas, algo que irá transparecer nos seus brilhantes duetos ao longo do filme. Para além de ser extremamente cativante o modo como estes se conhecem e vão desenvolvendo a sua relação, funcionam sobretudo pela sua forte individualidade. Bradley Cooper interpreta uma personagem psicologicamente complicada que combate diariamente a sua dependência alcoólica e de drogas. Apesar de ser o pilar que irá posicionar Ally no mercado musical, ambos precisam extremamente um do outro e é esta que estará sempre ao lado de Jack quando ele mais precisa.

Por consequência, Ally é uma jovem talentosa, que ama o seu marido Jack, e não quer ser considerada como “a mulher que se aproveitou do famoso”, mantendo sempre uma postura humilde ao longo da narrativa e pondo sempre em primeiro lugar o bem estar de Jack, mesmo quando a indústria musical começa a manipular a sua personalidade. A sua voz extraordinária é um sucesso mundial, no entanto, a nível cinematográfico os duetos são os que têm mais impacto. A voz de Bradley Cooper, num estilo Bon Jovi, complementa-se brilhantemente com a de Lady Gaga e conseguem criar momentos emocionantes que irão ficar na memória dos espetadores.

  Batwoman, Diários do Vampiro, Legacies, Ballers entre as novas estreias da HBO Portugal

Deste modo, é um filme que nos fornece várias visões do mundo artístico, no qual acompanhamos a ascensão de um jovem talento com Ally, o declínio de um cantor de prestígio devido à sua alta dependência de drogas com Jack, o modo como um irmão se esforça pelo sucesso do outro com Bobby (Sam Elliot) cujo possui poucas cenas mas igualmente potentes. Além disto, a história aborda ainda a manipulação psicológica na indústria da música e o modo como isto afeta o futuro das celebridades.

Quanto ao lado mais técnico, o filme possui uma fotografia que recorre muito ao grande plano e a cenas longas sem cortes, o que nos permite sentir mais intimamente a vida destas personagens, a sensação de cantar perante milhares de pessoas e o combate diário contra os seus demónios.

Bradley Cooper estreia-se assim brilhantemente na realização com Assim Nasce Uma Estrela, com detalhes perfeccionistas que merecem sem dúvida a atenção dos óscares. As interpretações irão ficar na memória dos espetadores e não seria de admirar se Cooper recebesse a nomeação para Melhor Ator Principal.

  • Assim Nasce Uma Estrela estreou a 11 outubro 2018 nos cinemas

9/10

Tiago Ferreira

Tiago Ferreira

Estudante de Cinema e Teatro, Crítico de Cinema, Fotógrafo novato e Cosplayer.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *