Curtas de Vila do Conde

Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Batgirl: o filme que (infelizmente) nunca vimos

Batgirl Cancelado!
Em agosto do ano passado chegou a notícia que chocou os fãs das adaptações para o grande ecrã de personagens da banda desenhada. Os executivos da Warner Bros. cancelaram um filme que estava prestes a chegar aos espectadores.



Como a DC Studios ganhou nova direcção, de Peter Safran e James Gunn, surgiu a esperança de Batgirl ser lançado.
Batgirl é uma personagem que inevitavelmente incluiremos nas nossas histórias”, disse Peter Safran. “Não é sobre o processo de cancelamento do filme. Eu vi o filme, e há muitas pessoas incrivelmente talentosas na frente e atrás da câmara naquele filme. Mas esse filme não foi lançado e às vezes acontece. Esse filme não foi lançável. Na verdade, acho que Zaslav [presidente e CEO da Warner Bros. Discovery David] e a equipa tomaram uma decisão muito ousada e corajosa de cancelá-lo porque prejudicaria a DC. Teria prejudicado as pessoas envolvidas.

O cancelamento do filme continua a ser tema de discussão. Vamos compreender um pouco mais sobre Batgirl.

Michael Keaton Adil El Arbi e Bilall Fallah
Michael Keaton ladeado pelos realizadores Adil El Arbi e Bilall Fallah


O filme é protagonizado por Leslie Grace como Barbara Gordon/Batgirl, Michael Keaton é Batman, Brendan Fraser interpreta o vilão, Firefly, e J.K. Simmons interpreta o Comissário Gordon.
O filme foi originalmente pensado para estrear na plataforma HBO Max no final de 2022; entretanto, os cinemas passaram a ser o primeiro destino de estreia.
Com um orçamento 90 milhões de dólares, acabou cancelado durante uma avaliação financeira na Warner Bros. e retirado dos cinemas e do streaming, provavelmente para sempre.
O filme foi realizado pela dupla Adil El Arbi e Bilall Fallah (Bad Boys Para Sempre, Rebelde e da série Ms. Marvel). O argumento foi desenvolvido por Christina Hodson (Bumblebee, Birds of Prey, The Flash), tendo como base nas criações de Ardian Syaf e Gail Simone.

Batgirl_shooting
filmagens de “Batgirl”


Quando foi cancelado, Batgirl estava em pós-produção, ou seja, não estava concluído. O filme possuía uma banda sonora temporária e os efeitos visuais precisavam de ser trabalhados.

No entanto, e como é hábito, essa versão foi apresentada ao público numa sessão teste. E posteriormente, alguns dos que trabalharam no filme, incluindo elenco, equipa e executivos do estúdio, assistiram ao filme no estúdio da Warner Bros, na Califórnia.
Na imprensa especializada as sessões exclusivas foram descritas como “exibições fúnebres”, pois é provável que as imagens sejam armazenadas para sempre e nunca mostradas ao público.

O filme não está concluído”, disse El Arbi. “Não há efeitos visuais… ainda tínhamos algumas cenas para filmar. Então, se um dia eles quiserem que lancemos Batgirl, eles terão que nos dar os meios para fazer isso. Para terminá-lo adequadamente com a nossa visão.

O filme que pude ver – as cenas que estavam lá – foram incríveis“, afirmou a actriz Leslie Grace, rejeitando a afirmação de Peter Safran de que o filme “não era lançável. Especialmente quando a DC Studios segue em frente com o Flash? Por favor! Definitivamente havia potencial para um bom filme, na minha opinião“, continuou ela. “Talvez possamos ver clipes disso mais tarde.

Em agosto do ano passado, Grace escreveu no Instagram que estava “orgulhosa do amor, trabalho duro e intenção de todo o nosso elenco incrível e equipa incansável que colocaram neste filme ao longo de 7 meses na Escócia”. Ela acrescentou que foi “abençoada por ter trabalhado entre grandes nomes e forjado relacionamentos por toda a vida!“, em conclusão do seu pensamento, afirma: “Para todos os fãs da Batgirl – OBRIGADA pelo amor e crença, permitindo-me assumir a capa e tornar-se, como Babs disse melhor, ‘meu próprio maldito herói!’ #Batgirl para sempre!

Os realizadores, Adil El Arbi e Bilall Fallah, foram igualmente elegantes. Num comunicado partilhado nas redes sociais, eles escreveram: “De qualquer forma, como grandes fãs do Batman desde crianças, foi um privilégio e uma honra fazer parte do DCEU, mesmo que tenha sido por um breve período/ momento.

Acho que eles realmente se levantaram para apoiar a DC”, Peter Safran revelou no seu discurso no início deste ano. “As personagens, a história, a qualidade de tudo isso. Falei com Adil [El Arbi] e Bilall [Fallah] – os realizadores – e estamos em conversações. Adoraríamos fazer negócios com todas essas pessoas. Com Christina Hodson que escreveu o argumento. Algumas pessoas já estão de volta aos negócios connosco. Muitas pessoas talentosas estavam envolvidas, mas o filme simplesmente não podia ser lançado. Não teria sido capaz de competir no mercado cinematográfico; foi construído para a pequeno ecrã. Então, novamente, acho que não foi uma decisão fácil, mas eles tomaram a decisão certa ao engavetá-lo.

Leslie Grace com Adil El Arbi e Michael Keaton
Leslie Grace com Adil El Arbi e Michael Keaton


Os realizadores afirmaram que não tinham nenhuma cópia do filme, relembrando o momento em que descobriram que não podiam mais aceder aos servidores que continham as filmagens.
Como a cópia existe apenas nos arquivos do estúdio, a Warner Bros. considera fazer o movimento drástico de realmente destruir Batgirl, como uma maneira de demonstrar às finanças que nunca haverá receita com o projecto.

Recentemente, Zack Snyder conseguiu orçamento e autorização para lançar a sua visão de Liga da Justiça; a destruição do material existente de Batgirl anula qualquer esperança de algum dia assistirmos ao filme.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verified by MonsterInsights