Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Análises: MLB The Show 22, Aztech Forgotten Gods, e outros

Hoje trazemos uma ronda de análises de videojogos, entre eles, Aztech Forgotten GodsMLB The Show 22, e outros.

Aztech Forgotten Gods

Azetech Forgotton Gods é uma das surpresas do ano! Contando a história Achtli, uma jovem guerreira que está a postos para combater os Deuses Esquecidos. É um jogo que nos leva para um universo paralelo, um onde o império Azteca nunca tenha sido conquistados pelos Espanhóis, e assim terem envolvido numa civilização avançada. Durante uma escavação arqueológica, Achtli e a sua mãe Nantsin fazem descarregar uma célula de energia que acorda aqueles que querem destruir a civilização.

A Lienzo cria assim um universo fascinante, colorido e cheio de acção, conjugando uma jogabilidade bastante completa com uma narrativa repleta de histórias e mitos do povo Azteca. Jogado na terceira pessoa, existe muito para explorar, e muitos inimigos para derrotar, enquanto aprendemos com muito detalhe a história interessante de um povo que tem muito para contar, e que influenciou de inúmeras formas a civilização actual.


Um dos pontos mais impressionantes de Aztech Forgotten Gods é o grafismo, que complementa muito bem o estilo de jogo. Mas é nos combates com bosses que verdadeiramente brilha, oferecendo tudo o que tem de bom e sendo aqui onde o verdadeiro desafio vem ao de cima. São momentos difíceis q.b., mas muito recompensadores quando as coisas dão certo e vemos esse progresso à medida que o jogo avança.

Por outro lado, o jogo teria beneficiado de ter uma dobragem de voz, tendo que recorrer ao subtítulos para ver a comunicação entre personagens, podendo dar mais emoção à forma que a narrativa era interpretada. Da mesma forma, teria sido bom ouvir uma banda sonora fora das lutas de bosses, tornando o mundo mais vivo.

No fim, Aztech Forgotten Gods é um jogo sólido com alguns detalhes ausentes que o podiam fazer um jogo ainda melhor, pois a jogabilidade satisfatória e o universo que criou aqui estão acima da média, merecendo esse extra de atenção. No entanto, é altamente divertido, sobretudo nos momentos mais intensos de combate.

Nota Final: 7/10

O jogo está disponível para PC (Steam) (Epic Games) (GOG) PlayStation 4|5, Xbox One, Xbox Series X|S (versão testada) e Nintendo Switch.

Under The Jolly Roger: Jade Sea DLC

Neste novo DLC de Under The Jolly Roger, intitulado Jade Sea, o alto mar é mais uma vez nosso para conquistar, com uma nova aventura. Um dos grandes destaques é o conjunto de missões que envolvem o salvamento da filha do Imperador Chinês, raptada por um outro grupo de piratas. Estas missões agarram nas mecânicas já familiarizadas do jogo e expandem para novos perigos, entre eles dragões, que farão de tudo para atrapalhar cumprirmos os nossos objectivos.

Estas novas adições expandem assim o mundo de Under The Jolly Roger e a nossa vida de pirata, dando mais um propósito à exploração marítima, revelando novos segredos que contribuem para o universo do jogo. Considerando o sucesso inicial to título, é bom ver este investimento em mais conteúdo, oferecendo uma experiência cada vez melhor, tanto para aliciar potenciais novos jogadores, como trazer de volta jogadores actuais.

No caso de Jade Sea, só pela presença de dragões marinhos é desafio suficiente para voltar a embarcar neste aventura!

Nota Final: 7/10

Under The Jolly Roger está disponível para Nintendo Switch, Xbox One (versão testada) e PlayStation 4. Podem ler a nossa análise do jogo base aqui.

MLB The Show 22

Depois do grande regresso no ano passado, o novo jogo de basebol da PlayStation Studios chega com muitas actualizações e uma acessibilidade ainda maior ao desporto. Em MLB The Show 22, as novidades são muitas, sendo um dos grandes destaques o cross-save. Isto significa que independentemente da plataforma que joguem, entre PlayStation, Xbox e, pela primeira vez, Nintendo Switch, terão sempre acesso ao vosso save e continuar a jogantana.

Tal como todos os jogos ligados a desporto, as edições anuais conseguem limitar o desenvolvimento de coisas novas a serem incluídas, e aqui é igualmente demonstrado. O regresso em 2021 foi quase perfeito para uma legião de fãs ansiosa para voltar aos estádios, e aqui é continuado com gráficos impressionantes e novas vozes dos comentadores, que dão uma nova dimensão às partidas.

Shohei Ohtani é o grande jogador da capa, com o jovem Japonês a merecer o destaque, a jogar já há quatro temporadas nos Los Angeles Angels. A sua versão virtual demonstra o quão incríveis os modelos dos jogadores são, de modo geral, conseguindo retratar os atletas com bastante fidelidade no campo. No entanto, Ohtani é um dos jogadores-revelação que se tem provado capaz tanto como atirador como batedor no mundo real, e por algum motivo o jogo não permite que o mesmo seja possível.

Os diversos modos oferecem algo para toda a gente, desde do Franchise Mode, que contém muitos detalhes para os fãs do desporto gerirem, apelando a todo o tipo de jogadores. O modo Diamond Dynasty permite que os jogadores componham equipas da história do baseball, tirados de packs aleatórios e criar uma equipa de super-estrelas clássicas e modernas, equiparando a modos semelhantes doutros jogos de desporto.

Assim, MLB The Show 22 continua em grande forma o regresso do baseball às consolas, com uma jogabilidade acessível a todo o tipo de jogadores, e modos que apelam a um compromisso contínuo e divertido, recompensando com muitas horas de emoção desportiva.

Nota Final: 8/10

MLB The Show 22 está disponível para Xbox One e Xbox Series X|S (versão testada), PlayStation 4 e 5, e Nintendo Switch.

Catie in Meowmeowland

Os jogos point-and-click têm voltado a ganhar alguma popularidade, à medida que vão existindo desenvolvedores dispostos a explorar o género com as suas histórias. Ainda que hoje sejam raros aqueles que estão em destaque, Catie in MeowmeowLand é um dos mais bem dispostos a ser lançado nos últimos tempos.

Conhecemos Catie, uma rapariga que segue um estranho gato branco, caindo até ao mundo misterioso de MeowmeowLand, um lugar cheio de cor e aventura, onde terá que encontrar o caminho de volta para casa. Se a premissa soa a algo semelhante a Alice no País das Maravilhas, é porque realmente é. A partir daqui, temos oportunidade de explorar dezenas de cenários mega coloridos e alegres, enquanto resolvemos puzzles desafiantes, sempre com bom humor.

Entre os visuais que parecem ter saído de um livro de contos, a arte gráfica é das mais intrigantes dentro do género, cheios de cor e pequenos detalhes que fazem este mundo um deleite para os olhos. Outro aspecto que aqui faz muita diferença é a quantidade de humor que o jogo contém, passando quase o tempo inteiro a sorrir para o ecrã, muitas vezes pela tolice divertida que vemos.

Considerando que o jogo poderá ser finalizado em pouco mais de duas horas, este dá-nos vontade de regressar e reviver mais uma vez a experiência positiva, onde as personagens caricatas conseguem fazer o nosso dia.

Nota Final: 8/10

Catie in MeowmeowLand está disponível para Xbox One e Xbox Series X|S (versão testada), PC, PlayStation 4 e 5.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.