Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Análise Jogos: Panda Punch

Panda Punch

Um panda-vermelho biónico a enfrentar uma invasão de robôs extraterrestres: haverá história impossível de reproduzir num videojogo? O Central Comics faz a análise de Panda Punch.

Sinopse de Panda Punch

Da Ninja Rabbit Studio e da Ratalaika Games chega-nos Panda Punch, um jogo de plataformas e quebra-cabeças em que vestimos a pele de um panda-vermelho com um superbraço mecânico para defender o nosso planeta de uma invasão de extraterrestres robôs.

Análise de Panda Punch

A história e o conceito de Panda Punch até podem parecer rebuscados à primeira vista, mas penso que essa é precisamente a magia dos videojogos: todas as aventuras são possíveis. Esta não será uma obra de Shakespeare, mas serve o propósito. No jogo, somos um adorável, mas destemido, panda-vermelho equipado com um poderoso braço que nos permite derrotar os nossos inimigos ao longo de 58 níveis repletos de armadilhas e chefes finais.

Em termos de gráficos e som, este é um jogo simpático com os já habituais arte pixelizada e som chiptune a emular os antigos jogos arcade. Não se distinguindo por aí além, também não desiludem nem incomodam.

Quanto a jogabilidade, estamos perante um jogo bem executado, com um bom design de níveis e uma mecânica que funciona e faz sentido, algum desafio (sem nunca ser frustrante).

+++

Panda Punch é um jogo simpático, adequado para toda a família e acessível, mas o melhor do jogo é mesmo o preço: 4,99 € é o valor perfeito para este título que promete ainda umas quantas horas de entretenimento.

Não tendo realmente queixas acerca do jogo, noto apenas alguma falta de profundidade e inovação, mas com perfeita noção de que faço uma crítica algo injusta porque não é a isso que o jogo se propõe, porém, necessária precisamente para situá-lo na sua categoria.

Panda Punch

Classificação: 7/10

Panda Punch é um jogo simples, mas divertido. Com o preço a que foi lançado, é um excelente título para proporcionar algumas horas de conteúdo e entretenimento num estilo clássico.

Para terminar, fica a dica indispensável: as mãos não servem só para dar murros (mesmo que sejam supermãos mecânicas criadas especificamente para dar murros)!

Plataforma testada: Nintendo Switch

Trailer de Panda Punch:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *