Jogos: Análise – Football Manager 2020

Ainda me lembro da primeira vez que joguei Football Manager, em 2004, através de uma demonstração que veio incluída num CD de uma revista da especialidade. Até aquela altura, os jogos de gestão conhecidos era o velhinho Elifoot, o sempre alternativo Premier Manager, ou o mais importante, Championship Manager, este último provavelmente o mais sério dos três. 15 anos depois, tenho a oportunidade de voltar ao lugar de treinador virtual, e as coisas estão muito diferentes em Football Manager 2020.

Mesmo antes de iniciarmos o jogo, é de salientar que a versão física é toda ela feita de cartolina reciclada, com tintas de origem vegetal e embalada em plástico reciclável. Este passo de tornar o processo o mais amigo do ambiente, é o que esperamos que seja o primeiro de muitos títulos a fazerem o mesmo, ainda que muitas das vendas sejam já elas feitas em formato digital.

Logo após a primeira abertura do jogo, somos cumprimentados com uma interface familiar, com todas as opções de acesso a informação facilmente clicáveis no lado esquerdo do ecrã. A grande novidade é o Club Vision, servindo como uma nova forma de vermos a nossa gestão dentro do clube a médio-longo prazo e cumprirmos com promessas que vão desde de ganhar campeonatos, ao desenvolvimento de jogadores jovens que poderão ter um grande futuro no clube. Tendo este grande foco logo de inicio altera de imediato a nossa abordagem como o novo treinador de um clube, estando cientes do que foi acordado.

Iniciado a minha carreira, sinto que fui atirado para um emprego da qual tinha zero qualificações. Afinal, ser treinador virtual exige, no mínimo, um entendimento de o que é considerado um desporto-rei. Apesar dos conhecimentos relativamente a nomes de jogadores serem limitados àquilo que se vai acompanhando, já me senti mais confortável em saber exactamente quem são os jogadores com uma química que nos irá trazer vitórias. Mas tudo se aprende, e o jogo facilita em muitos dos aspectos mais técnicos da gestão, com toda a informação importante a cair na nossa Caixa de Entrada.

Apresentados à imprensa, que acham que um jovem de 27 anos é demasiado novo para ser treinador de uma equipa de elite, pomos mãos à obra, em busca de alguns jogadores que cumprem os requisitos combinados com a presidência do clube, e que não estoirem o orçamento. Com algum sucesso e alguma pesquisa, já temos uma equipa versátil, confiante que são capazes de ganhar muitos dos jogos que avizinham. Aquilo que jamais irá deixar de surpreender é a incrível base de dados que FM2020 tem, repleto de detalhes importantes sobre a individualidade dos jogadores, essenciais para uma experiência completa.

  EarthNight chega à Nintendo Switch, PC e Mac

Mais, todo o processo de scouting e assinatura permite incluir todas as cláusulas que quisermos, de modo a negociar o melhor acordo possível. Claro tudo pode ser automatizado, e por vezes é útil irmos por esse caminho para ter alguma noção em como podemos abordar negociações futuras. Entretanto, siga para um encontro amigável, para vermos como corre a nossa estreia como treinador.

Mais para além de podermos ajustar a velocidade com que o jogo decorre, existem outras opções que nos permitem gerir de forma táctica a equipa, ou explorarmos potenciais aquisições nas equipas adversárias, onde o acesso imediato à ficha do jogador permite decidirmos na hora se havemos ou não de considerar a sua aquisição. Durante o jogo podem fazer as tradicionais substituições, onde os novatos também têm a informação da eficaz de um certo jogador nessa posição. Por outro lado, as opções de gritar aos jogadores palavras de encorajamento ou dar algumas indicações gerais resulta num misto de reacções cujo efeito não é propriamente sabido. Não existem provas que jogadores frustrados jogam melhor ou pior do que aqueles impressionados com o nosso feedback, pelo que essa clareza é incerta.

Um dos aspectos que não parecem ter tido a maior evolução nos últimos anos é a interactividade entre o nosso treinador e as pessoas que terá que falar, com diálogos pouco desenvolvidos e, por vezes, directos ao assunto, perdendo alguma sensibilidade. Talvez por outros RPGs terem nos mostrados outro tipo de potencial na forma que falamos com as pessoas, ficamos mal habituados, mas até em Football Manager 2020, a dinâmica pode ser um bocadinho complicada. Inúmeras foram as vezes que demos um elogio a um jogador que se tem dado bem nos treinos, para nos depararmos com uma resposta de auto-aversão, acreditando não merecer tal elogio, criando uma conversa algo desajeitada. São momentos destes que nos deixam na dúvida se vale a pena sequer falar com as pessoas, receando uma reação negativa.

Nisto, Football Manager 2020 parece estar melhor do que nunca, sendo uma boa opção para novos jogadores ou para aqueles que decidem regressar à franquia com esta edição, como também para quem já é tradição começar uma nova carreira todos os anos, onde somos postos no centro da industria futebolística, tornando realidade a conquista do derradeiro sonho. Difícil será não criar uma pequena obsessão e entregar centenas de horas ao jogo.

Nota Final: 8.5/10

Football Manager 2020 está disponível para PC (Steam) (versão testada). Uma versão Touch está diponível para Android e iOS.

[Agradecemos à EcoPlay pela cedência da cópia para análise.]

Ricardo Du Toit

Fã irrepreensível de cinema de todos os géneros, mas sobretudo terror. Também adora queimar borracha em jogos de carros.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *