Curtas de Vila do Conde

Central Comics

Banda Desenhada, Cinema, Animação, TV, Videojogos

Análise: A Teoria do K.O. vol. 1 – Bem-Vindo a Bajara

A Teoria do K.O. é um mangá franco-belga que tem feito sucesso em todo o mundo. Em Portugal saiu pela ASA. Leia aqui a nossa análise.

A Teoria do K.O.

O futuro, o nosso mundo… Depois de anos de crises sanitárias, económicas e ecológicas, uma guerra civil global começa. O evento que acendeu a pólvora foi um enorme escândalo farmacêutico e político denunciado pelo grupo ativista C.H.A.O.S. 15 anos depois, a civilização ressurgiu, dividida entre grandes centros urbanos, sob vigilância militar e médicos, e áreas rurais mais livres, onde se refugiam aqueles que recusam este sistema de controlo sanitário. As pessoas das zonas rurais criam o K.O um desporto de luta livre que é corrupto e perigoso. 

A Teoria do K.O. Vol. 1: Bem-vindo a Bajara

Breve resumo

A Teoria do K.O. é um mangá francês escrito e desenhado por Mathieu Reynès. O primeiro volume, intitulado “Bem-Vindo a Bajara“, foi publicado em setembro de 2023. 

Depois de muitos anos de tensão social devido às diversas crises climáticas e sanitárias, os governos tiveram que enfrentar a ascensão de um determinado movimento ecológico que acusava o sistema capitalista de ser responsável pela situação, colocando assim em perigo o futuro do planeta e, portanto, o de seres humanos.

Tal como a economia, a revolta popular tornou-se global. Os “motins verdes” levaram muitos países à guerra civil e ao caos.

Serão necessários quase vinte anos para que a sociedade se reorganize e encontre um equilíbrio relativo entre dois mundos que se opõem, mas que coexistem da melhor forma possível: um que defende o progresso e o crescimento em cidades modernas grandes e muito seguras e o outro que favorece o decrescimento e o retorno para uma vida mais em harmonia com a natureza.

Os governos tinham finalmente concordado em reorientar as suas políticas para uma economia mais amiga do ambiente, mas também fizeram da saúde uma prioridade absoluta, em particular ao tornarem obrigatória a implantação da Semente em todos os seres humanos. Este chip biotecnológico criado pela empresa DARWIN Biogenetic permite conhecer em tempo real o estado de saúde de cada indivíduo equipado para detectar o menor sintoma biológico anormal e assim prevenir inúmeras doenças e potenciais epidemias.

Desde a infância, Beck viveu numa ilha longe deste mundo fraturado, criada e treinada por Wade, um mestre de artes marciais. Quando este não retorna de uma das suas expedições de reabastecimento no continente, ela percebe as muitas coisas que ele escondeu dela todos esses anos e sai em busca dele, decidida a enfrentar este mundo do qual sempre esteve mantida afastada.

Ignorante de todos os hábitos e costumes desta sociedade, finalmente orienta-se na única área que domina, participando em lutas organizadas, desporto que se tornou muito popular ao longo dos anos e para o qual se mostra particularmente dotada.

Análise:

O primeiro volume de A Teoria do K.O. é um bom começo para uma série promissora. O mangá é repleto de cenas de lutas emocionantes e personagens carismáticos. A história também aborda temas como o poder, a corrupção e o significado da vitória. 

Pontos positivos: 

  1. As cenas de luta são bastante bem desenhadas, detalhadas, imersivas e emocionantes. 
  2. Os personagens são carismáticos e cativantes. 
  3. As cenas de luta são bastante bem desenhadas, detalhadas, imersivas e emocionantes. 

Pontos negativos: 

  1. O ritmo da história é um pouco lento no início. 
  2. Alguns elementos da história são previsíveis. 

Conclusão:

A Teoria do K.O. é um mangá que vale a pena ser lido. O mangá é uma mistura de ação, aventura e ficção científica. A história é envolvente e aborda temas importantes. Os fãs de lutas e ficção científica vão gostar deste mangá. 

A Teoria do K.O. Vol. 1: Bem-vindo a Bajara

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Verified by MonsterInsights